Matérias Mais Lidas

Charlie Brown Jr: me chutaram 100% do projeto que criei, diz filho de ChorãoCharlie Brown Jr: "me chutaram 100% do projeto que criei", diz filho de Chorão

Humor: como seriam os nomes de alguns rockstars se eles fossem brasileirosHumor: como seriam os nomes de alguns rockstars se eles fossem brasileiros

Charlie Brown Jr: Marcão diz que filho de Chorão mente ao falar em dívida impagávelCharlie Brown Jr: Marcão diz que filho de Chorão mente ao falar em dívida impagável

Ian Gillan: Dio e Klaus Meine, dois baixinhos junto com o giganteIan Gillan: Dio e Klaus Meine, dois baixinhos junto com o gigante

Metallica: quando Tracii Guns encontrou James Hetfield bêbado num bar em Nova YorkMetallica: quando Tracii Guns encontrou James Hetfield bêbado num bar em Nova York

Zakk Wylde: o riff que ele queria ter criado - e a música que ele nunca conseguiu tocarZakk Wylde: o riff que ele queria ter criado - e a música que ele nunca conseguiu tocar

Metallica: por que James Hetfield não gosta do Guns N' Roses, com quem tocou em 1992Metallica: por que James Hetfield não gosta do Guns N' Roses, com quem tocou em 1992

Led Zeppelin: por que Robert Plant não gosta de cantar Stairway to Heaven?Led Zeppelin: por que Robert Plant não gosta de cantar "Stairway to Heaven"?

Exodus: acordei e estava fora da banda, isso quase acabou comigo, diz ex-guitarristaExodus: "acordei e estava fora da banda, isso quase acabou comigo", diz ex-guitarrista

Anthrax: Scott Ian parabeniza o aniversariante Charlie Benante com foto das antigasAnthrax: Scott Ian parabeniza o aniversariante Charlie Benante com foto das antigas

Revolver: veja os 25 melhores álbuns de 2021 escolhidos pela revista, e tem Iron MaidenRevolver: veja os 25 melhores álbuns de 2021 escolhidos pela revista, e tem Iron Maiden

Cavalera Conspiracy: palmeirenses, Iggor e Max celebram título da LibertadoresCavalera Conspiracy: palmeirenses, Iggor e Max celebram título da Libertadores

Clássicos: hits que foram lançados há mais de 30 anos e fazem sucesso até hoje - Parte 1Clássicos: hits que foram lançados há mais de 30 anos e fazem sucesso até hoje - Parte 1

Charlie Brown Jr: Xande toma atitudes com mentalidade escrota e egoísta, diz MarcãoCharlie Brown Jr: "Xande toma atitudes com mentalidade escrota e egoísta", diz Marcão

Linkin Park: Evanescence e Halestorm cantam cover em homenagem ao falecido vocalistaLinkin Park: Evanescence e Halestorm cantam cover em homenagem ao falecido vocalista


Tarmat
Garimpeiro

Resenha - Equilibrium - WhiteCross

Por Maurício Gomes Angelo
Em 15/06/03

Nota: 7

Ano: 1995

O WhiteCross é uma das grandes e pioneiras bandas de white metal surgidas na década de 80, mais precisamente em 1987, donos de uma brilhante e influente carreira.

Nesta época, o grupo estava tentando se encontrar após a saída de seu exímio e fenomenal guitarrista Rex Carrol, que também era um dos principais compositores e líderes da banda. Para elucidar melhor, Rex ganhou inúmeros importantíssimos prêmios, como o de melhor guitarrista dos EUA em 1986, dois Dove Awards (prêmio máximo da música cristã) e cinco Heaven´s Metal Guitar Hero (incluindo o de melhor guitarrista da década), além de seu vasto conhecimento técnico, influência certa para milhares de jovens cristãos. O WhiteCross pode ser dividido em A/C (antes de Carrol) e D/C (depois de Carrol). A ferida aberta no coração dos fãs com sua saída nunca foi fechada, mas Equilibrium é uma válida tentativa de continuar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Definir o som é difícil; diria que um Hard Rock Moderno, climático, sentimentalista e peculiar.
Rex saiu, mas Scott Wenzel (vocalista e fundador da banda ao lado de Rex), continuava lá, e isto já é muito considerável, visto todo o seu conhecimento, experiência e técnica, além de ter uma voz agradabilíssima, perfeita para o rock.

A primeira faixa, Faraway Places, é, fácilmente, a melhor do álbum. Solos escondidos na marcação da bateria, baixo no lugar certo, atmosfera única sobreposta pela voz rasgada de Scott, refrão muito marcante, fazem com que sejas conquistado logo na primeira audição.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Rubberneck perde-se em efeitos repetitivos e massantes. Poderiam ter variado mais. Êta efeito chato, meu Deus! O único que agrada é o vocalista. Música dispensável.

Collide é mais empolgante. Os saltos e levadas da guitarra são mais agradáveis, Scott vai do mais cadenciado ao mais áspero, todos os músicos se encaixaram melhor. Boa música.

This One é uma balada, que mostra um Scott Wenzel mais doce. Em certo ponto fica mais energética, com excelente puxada. Conta a participação dos outros integrantes nos excelentes backing vocals, perfeitos pra esse tipo de coisa. Grande canção!

Fallen, The Balance e Plowed Me Down apostam num hard rock único, climático, variado e funcional, umas mais acertadas que outras, mas todas muito boas, com bom relacionamento entre os integrantes, backing vocals quase sempre bem encaixados e positivos, e alguns solinhos aqui ou ali.
Now começa só com baixo e bateria, até entrar um dueto de guitarra e voz. Os gritinhos de "Nowwwwwwwww..." agradam de início mas ficam repetitivos. As variações da guitarra salvam o resto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Full Crucifixion só perde para Faraway Places. Tem um clima muito bom, vocal diferenciado das outras, refrão cativante, todos os instrumentos bem nítidos. A música mais bem equilibrada e entrosada do álbum. Dá vontade de ouvir muitas vezes. Excelente!

Windows é algo mais aberto. O vocal no início lembra muito Bono Vox, mas logo volta ao normal. Levadinha clássica, uma mescla de anos 80 com 90, outra excelente música, extremamente agradável.

No final, Equilibrium se mostra um álbum mediano, com algumas músicas excelentes, cativantes e bem acertadas, e outras repetitivas e maçantes. Não é ruim, mas deixa a impressão de que falta alguma coisa. Falta talvez um gênio do porte de Rex Carrol. É inegável que ele faz falta e a banda nunca mais foi a mesma sem ele. É menos brilhante, menos majestosa, menos eficiente, mas ainda é o WhiteCross, e isso está de bom tamanho. Só por isso já vale uma conferida. Se tiver a oportunidade, ouça. É, no mínimo, interessante.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo.