Pata: quando o guitarrista do X Japan reuniu nomes do hard americano

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

O guitarrista Pata entrou para o X, posteriormente conhecido como X Japan, em 1987, um ano antes do lançamento do primeiro disco do grupo, "Vanishing Vision". Em cinco anos, a banda se tornou uma das maiores do Japão, com a aposta em uma sonoridade que mescla speed metal a pitadas orquestradas visual kei - uma espécie de resposta ao glam ocidental.

3507 acessosWhitesnake: em raro momento, Coverdale elogia John Sykes5000 acessosMotörhead: Amy Lee no colo de Lemmy Kilmister

Em 1993, o X Japan lançou "Art Of Life", mas pouco o promoveu, visto que os membros já estavam dedicados, desde 1992, a projetos solo. Um dos trabalhos mais curiosos foi, justamente, o de Pata, que parece ser o músico mais ligado ao rock ocidental entre todos os seus colegas.

Em sua primeira empreitada solo, Pata montou, praticamente, uma banda de hard rock com influência do blues. Dois discos foram lançados: "Pata", em 1993, e "Raised On Rock", em 1995. E para tornar isto realidade, reuniu músicos de currículo pesado (e ocidentais) para o projeto.

Para seu primeiro disco, Pata contou com James Christian (House Of Lords) nos vocais, Tommy Aldridge (Whitesnake, Ozzy Osbourne, House Of Lords e outros) na bateria e colaborações pontuais de músicos como Mike Porcaro e Simon Philips (Toto), Tim Bogert (Cactus, Vanilla Fudge), entre outros.

O músico chegou a fazer uma pequena turnê para divulgar seu primeiro álbum. Levou consigo James Christian e Tommy Aldridge, entre outros músicos, para datas em casas de shows no Japão.

No posterior "Raised On Rock", de 1995, Pata fez quase uma franquia oriental do House Of Lords: além de James Christian nos vocais, contou com Chuck Wright (também ex-Quiet Riot) no baixo e Ken Mary na bateria, além de Daisuke Hinata nos teclados. A formação é mais enxugada, visto que não houve tantas participações especiais.

https://www.youtube.com/watch?v=_itrTeONN90

Em ambos os discos, Pata aposta, como dito anteriormente, em um hard rock de influência bluesy, mas que também soava moderno e concatenado com a sonoridade praticada por grandes bandas americanas. Gosto mais do primeiro álbum, de 1993, apesar do segundo ser mais sóbrio em sua produção.

Ambos os trabalhos alternam entre faixas instrumentais e canções com a voz de James Christian, que é um grande cantor. Nas músicas onde a guitarra de Pata é o destaque, a veia bluesy emerge. Quando Christian está no "comando", a pegada é mais hard rock.

O X Japan continuou pouco movimentado até o fim de 1995, quando Pata já havia lançado seus dois discos solo. O grupo retornou para divulgar "Dahlia", já em 1996, e encerrou suas atividades em 1997. Após o fim do X Japan, Pata seguiu a investir em outros grupos, como o P.A.F., o Ra:IN e o Dope HEADz, mas, na minha opinião, nenhum chega aos pés de sua dupla de álbuns solo, que nunca mais foi revisitada. O X retomou atividades em 2007 e, desde então, não parou mais.

Pata - "Pata" (1993)

Faixas:

01. 6 Hours To Minute
02. East Bound
03. 5 O' Clock
04. All The Way
05. So Far
06. Road Of Love
07. Little Iron Waltz
08. Story Of A Young Man
09. Psychedelic Jam
10. Positively Unsure
11. Strato Demon

Músicos:

Pata - guitarra, violão
James Christian - vocal nas faixas 4, 6, 8 e 9
Tim Bogert - baixo em 2, 4, 9 e 11
Gerald Johnson - baixo nas faixas 3, 5 e 6
Mike Porcaro - baixo nas faixas 10
Tommy Aldridge - bateria nas faixas 3, 4, 5, 6 e 9
Simon Phillips - bateria nas faixas 2, 10 e 11
Daisuke Hinata - teclados nas faixas 1, 2, 5, 6, 8, 10, 11
Rafael Padilla - percussão nas faixas 5, 8 e 10
Mike Finegen - órgão Hammond nas faixas 2

Ouça:

Pata - "Raised On Rock" (1995)

Faixas:

01. Raised On Rock
02. Weirdo
03. You're My Everything
04. Silence Before The Storm
05. World Gone Insane
06. Tea For One
07. Fly Away
08. Blues For My Baby
09. Remind You

Músicos:

Pata - guitarra, violão
James Christian - vocal nas faixas 1, 3, 5 e 8
Chuck Wright - baixo
Ken Mary - bateria
Daisuke Hinata - teclados

Ouça:

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

WhitesnakeWhitesnake
Em raro momento, Coverdale elogia John Sykes

30 acessosEm 18/04/2008: Whitesnake lança o álbum Good To Be Bad24 acessosEm 07/04/1987: Whitesnake lança o álbum Whitesnake17 acessosEm 09/03/2011: Whitesnake lança o álbum Forevermore1063 acessosWhitesnake: unboxing da box set feita por David Coverdale1419 acessosWhitesnake: anunciados álbum ao vivo e livro da "The Purple Tour"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Whitesnake"

Doug AldrichDoug Aldrich
Quando Ronnie Dio encarou um grandão no bar

Acidentes de carroAcidentes de carro
Roqueiros que também perderam a vida na estrada

David CoverdaleDavid Coverdale
"Sou eternamente grato ao Deep Purple"

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "X Japan"0 acessosTodas as matérias sobre "House Of Lords"0 acessosTodas as matérias sobre "Whitesnake"0 acessosTodas as matérias sobre "Toto"


MotörheadMotörhead
Foto de Amy Lee no colo de Lemmy Kilmister

About.comAbout.com
Site elege os cinco melhores álbuns do Slayer

Cinco contra um?Cinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou

5000 acessosIron Maiden: as dez melhores músicas, segundo a Loudwire5000 acessosFotos de Infância: Evanescence5000 acessosSeparadas no nascimento: Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)5000 acessosRegis Tadeu: depois de 40 anos, "Sabotage" ainda causa calafrios5000 acessosKiss: Gene Simmons detona os "downloaders"5000 acessosCachorro Grande: "A chamada geração colorida acabou com o rock"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online