Matérias Mais Lidas

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemLars Ulrich e a única banda contemporânea que está à altura do Metallica

imagemDavid Coverdale revela os álbuns do Whitesnake que o deixaram frustrado

imagemBeatles: Ringo Starr comenta as músicas que formam a trilha sonora de sua vida

imagemShow do Pantera na Áustria é cancelado dias depois de banda ser cortada de festivais alemães

imagemBeatles: Em 1968, Paul McCartney comentou faixas do "White Album"

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemLoudwire lista faixas que encerram os álbuns do Maiden, da pior para a melhor

imagemOzzy Osbourne é estrela de comercial do Super Bowl; assista vídeo

imagemJairo Guedz traduz com analogia absurdamente triste a saída de Max Cavalera do Sepultura

imagemCorda arrebentada deu origem à canção da Legião Urbana que arrebentou nas paradas

imagemSlash posta nas redes canção do Queen que ajudou a criar o thrash e o speed metal

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemCrypta começará a gravar segundo disco na próxima semana


Stamp

Geoff Nicholls: 15 curiosidades sobre o músico oculto do Black Sabbath

Por Igor Miranda
Postado em 01 de fevereiro de 2017

Foi-se, no fim de janeiro de 2017, o multi-instrumentista Geoff Nicholls. Ele foi vítima de um câncer de pulmão e faleceu aos 68 anos. O músico ficou famoso ao ter tocado com o Black Sabbath de 1979 a 2004, com alguns períodos de interrupção.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Abaixo, estão algumas curiosidades sobre o trabalho de Geoff Nicholls com o Black Sabbath. Confira:

- Geoff Nicholls foi trazido ao Black Sabbath, em 1979, como um guitarrista rítmico. Na época, mal sabia-se se o grupo continuaria com o nome que o consagrou ao longo daquela década. Antes disso, ele havia integrado o grupo de NWOBHM Quartz.

- Logo após sua entrada ao Black Sabbath, o baixista Geezer Butler saiu do grupo. Assim, Geoff Nicholls assumiu as quatro cordas e, durante este período, gravou quase todas as músicas do álbum "Heaven And Hell", lançado em 1980. Somente "Neon Knights" foi registrada, posteriormente, por Butler, que retornaria ao grupo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- O fato anterior indica, curiosamente, que a ideia de Tony Iommi era lançar "Heaven And Hell" com outra banda, não com o Black Sabbath. O trabalho havia sido planejado e registrado com Ronnie James Dio e Bill Ward sob uma alcunha indefinida. Geezer Butler logo retornou à banda e foi decidido, em comum acordo, que o nome seria mantido.

- Com a volta de Geezer Butler, Geoff Nicholls virou o tecladista não-oficial do grupo. Durante a maior parte de sua passagem pelo Black Sabbath, ele tocava atrás do palco, enquanto o quarteto se destacava adiante.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Geoff também providenciava backing vocals e participava das gravações dos discos - esteve presente na discografia de "Heaven And Hell" até "Forbidden" (1995).

- Geoff Nicholls esteve pouco mais de 20 anos com o Black Sabbath, se considerarmos algumas interrupções. Ele foi o quinto integrante a ficar mais tempo no grupo, atrás, somente, dos quatro músicos da formação original.

- Criativamente, a participação de Geoff Nicholls fora as linhas de baixo de "Heaven And Hell" não são, exatamente, incisivas. Contudo, são importantes. Ele ajudou a deixar a sonoridade da banda mais melódica a partir de "The Eternal Idol" (1987), já com Tony Martin nos vocais. Como compositor, participou mais ativamente da autoria de "Seventh Star" (a música "In Memory...", inclusive, é dedicada a um parente seu, que havia falecido anteriormente) e "Tyr".

- Nicholls também toca, sozinho ou em posição de destaque, em alguns interlúdios e introduções dos discos do Black Sabbath, como "E5150", "The Gates Of Hell" e "The Battle Of Tyr".

- Ao longo de boa parte de sua longa trajetória com o Black Sabbath, Geoff Nicholls permaneceu não só como um integrante oculto, mas, também, como uma espécie de coringa. Logo em seus primeiros anos de Black Sabbath, acabou tocando guitarra, baixo e teclados. E a situação, curiosamente, evoluiu nos anos seguintes.

- Em 1986, quando Glenn Hughes assumiu os vocais, Nicholls dividia os microfones e fazia a voz principal em alguns momentos para aliviar a barra de Hughes. Na época, Glenn estava passando por problemas relacionados ao abuso de drogas, então, precisava de um vocalista para "segurar a bronca". Nesta turnê, que promovia "Seventh Star", Nicholls também aparecia na frente do palco, como um músico oficial.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Em maio de 1988, Geoff Nicholls voltou a assumir o baixo do Black Sabbath. Ele tocou o instrumento durante um show de 20 minutos, feito pelo grupo em um evento beneficente em Oldbury, na Inglaterra. Na ocasião, a formação era composta por Nicholls no baixo, Tony Iommi na guitarra, Tony Martin nos vocais (em sua estreia no posto) e Terry Chimes (ex-baterista do The Clash) na bateria. As músicas tocadas foram "Heart Like A Wheel", "Neon Knights" e "Paranoid".

- Em 1995, na turnê de "Forbidden", Geoff Nicholls voltou a aparecer na frente do palco, sem estar escondido. Ele alternava entre teclados e guitarra rítmica com maior frequência em tais apresentações.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- A saída de Geoff Nicholls do Black Sabbath, em 2004, nunca foi explicada oficialmente. Ele foi substituído por Adam Wakeman, filho de Rick Wakeman (Yes) e membro da banda solo de Ozzy Osbourne.

- Após sua saída do Black Sabbath, Geoff Nicholls passou a trabalhar em parceria com Tony Martin por um período. Ele tocou no disco solo de Martin, "Scream" (2005), e excursionou com o vocalista, com direito a uma passagem pelo Brasil.

- A morte de Geoff Nicholls pode viabilizar uma ideia que Tony Iommi declarou ter em meados de 2015: relançar os discos do Black Sabbath da I.R.S. Records. Tratam-se de todos os registros com Tony Martin nos vocais, com exceção do primeiro, "The Eternal Idol".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: Você sabia disto tudo?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.
Mais matérias de Igor Miranda.