Motörhead: Philip Campbell - O cara que não foi

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Contrera
Enviar Correções  

Quem assistiu as exéquias do Lemmy, transmitidas ao vivo lá de Hollywood, e iniciadas, num lindo discurso do filho do Cara, deve ter notado uma ausência: o guitarrista do Cara.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Phil dividia as guitarras da banda dominada e guiada pelo baixo, quando começou, pelo Wurzel, que foi saído porque tava lá só por estar - o Lemmy conta na bio.

Phil nunca se recusou a ser a presença secundária fundamental do cara que pensava em 4 cordas (tentava em seis, mas não conseguia). Nunca chamou a atenção para si, e tinha - poucos sabem, basta reparar - escrito WANKER no peito. Wanker é punheteiro, tem coragem, você aí?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Várias vezes, entrevistados comentaram, durante a história da banda, que Mr. Campbell era subestimado. Não sei como avaliar, mas acredito neles. Pois, ao contrário de Mickey Dee, "the best drummer of the world", nos dizeres do Lemmy, Phil era recatado.

Mas só lhes peço que reparem no olhar dele, nos shows. O cara é duro, talvez até mais que o Lemmy, e desencanado. Ele, pelo que sei, tem esposa e tudo, mas não gosta dos holofotes. Só fica mesmo embaixo deles porque sua vida, a vida que escolheu, foi essa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daí minha singela teoria. Phil sabia que quando a maior garota do Lemmy morreu este não foi ao enterro. E, sabedor de todas as histórias do grande amigo, não quis vê-lo morto. Nem chamar a atenção. Nem discursar. Nem falar (ele pouco fala).

Até porque, venhamos e convenhamos, o próprio Lemmy talvez fosse rir para caralho ao vê-lo fazendo papelão.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Motörhead: o que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com eleMotörhead
O que Lemmy dizia a quem não queria cheirar cocaína com ele

Motorhead: Nunca use bermudas no palco, disse Lemmy a Phil CampbellMotorhead
"Nunca use bermudas no palco", disse Lemmy a Phil Campbell

Motörhead: Unboxing de edições especiais de Ace of SpadesMotörhead
Unboxing de edições especiais de Ace of Spades

Motörhead: a curiosa opinião de Lemmy sobre o hit Ace of SpadesMotörhead
A curiosa opinião de Lemmy sobre o hit "Ace of Spades"

Motorhead: vídeo oficial de Ace of Spades relançado em HDMotorhead
Vídeo oficial de "Ace of Spades" relançado em HD

Motorhead e Judas Priest: Bonecos colecionáveis de Lemmy e Halford são lançadosMotorhead e Judas Priest
Bonecos colecionáveis de Lemmy e Halford são lançados

Colecionáveis: empresa lança action figures de Lemmy Kilmister e Rob HalfordColecionáveis
Empresa lança action figures de Lemmy Kilmister e Rob Halford

Motörhead: Halford, Doro e outros parabenizam Ace Of Spades pelos 40 anosMotörhead
Halford, Doro e outros parabenizam Ace Of Spades pelos 40 anos

Motorhead: banda lança máscaras com a cara do Lemmy para prevenir a COVID-19Motorhead
Banda lança máscaras com a cara do Lemmy para prevenir a COVID-19

Corey Taylor: Ace of Spades do Motorhead em releitura com sua bandaCorey Taylor
"Ace of Spades" do Motorhead em releitura com sua banda


VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os temposVH1
100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos

Motorhead: Filme de humor negro com Lemmy no papel de espiãoMotorhead
Filme de humor negro com Lemmy no papel de espião


Led Zeppelin: A controvérsia sobre as origens do nome da bandaLed Zeppelin
A controvérsia sobre as origens do nome da banda

Death Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOLDeath Metal
As 10 melhores bandas de acordo com a AOL


Sobre Rodrigo Contrera

Rodrigo Contrera, 48 anos, separado, é jornalista, estudioso de política, Filosofia, rock e religião, sendo formado em Jornalismo, Filosofia e com pós (sem defesa de tese) em Ciência Política. Nasceu no Chile, viu o golpe de 1973, começou a gostar realmente de rock e de heavy metal com o Iron Maiden, e hoje tem um gosto bastante eclético e mutante. Gosta mais de ouvir do que de falar, mas escreve muito - para se comunicar. A maioria dos seus textos no Whiplash são convites disfarçados para ler as histórias de outros fãs, assim como para ter acesso a viagens internas nesse universo chamado rock. Gosta muito ainda do Iron Maiden, mas suas preferências são o rock instrumental, o Motörhead, e coisas velhas-novas. Tem autorização do filho do Lemmy para "tocar" uma peça com base em sua autobiografia, e está aos poucos levando o projeto adiante.

Mais matérias de Rodrigo Contrera no Whiplash.Net.

Goo336 Cli336 Goo336 Goo336