Death: a história e a glória da banda de Chuck Schuldiner

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Glauber Soares, Fonte: Encyclopaedia Metallum
Enviar Correções  

Em meados da década de 80 surgia uma uma das mais influentes bandas da história do metal e uma das precursoras do gênero Death Metal, que autointitula o nome do grupo; "Death". Originários de Orlando, Flórida a banda era liderada por Chuck Schuldiner, seu falecido líder e um dos maiores gênios do metal e da música mundial, cuja influência foi enorme na vida de muitos, tanto pessoal quanto musicalmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda teve diversos integrantes ao longo da carreira, alguns exemplos de instrumentistas memoráveis que participaram da execução das obras do Death foram: Gene Hoglan, Richard Christy, Steve DiGiorgio, James Murphy, Scott Clendenin, Shannon Hamm e muitos outros que ajudaram a banda a ser o que era e é até hoje!

Mesmo nos dias atuais as músicas ainda são hinos do Metal e os temas descritos nas letras se aplicam em nossa sociedade contemporânea, palavras profundas que combinadas a melodia, técnica, ira e fugacidade das canções dão vida a um processo fascinante e extraordinário de captação sonora, se escutadas com sagacidade e compreensão verá que as melodias são variações imprevisíveis, que demonstram mais do que uma simples ideia, e sim um ciclo complexo que envolve inúmeros elementos disponíveis em nossa orbita auditiva.

Ao longo da carreira do grupo é notável a evolução da banda que demonstra explicitamente seu aperfeiçoamento e mudanças rítmicas, assim sendo, ao escutar a discografia é possível analisar individualmente cada disco e suas peculiaridades. O primeiro álbum da banda foi o Scream Bloody Gore de 1987, um álbum pioneiro do Death Metal, a velocidade e a aversão mostram uma característica fundamental do gênero, logo em seguida nos anos, 88 e 90 são lançados Leprosy e Spiritual Healing FL's que consagraram a história desse coletivo preservando a mesma raiva na execução do som, onde conseguimos nessa fase compreender o que realmente o conjunto tenta nos passar, se observar as letras das músicas pode-se entender que Chuck fala sobre problemas, mentiras, manipulação e defeitos da raça humana, doenças, religião, corrupção, ciência e também sobre filosofias entre a vida e a morte.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No ano de 1991 Death apresenta seu 4º álbum de estúdio, de título Human (humano) que dá ênfase a humanidade e suas características boas e ruins, nossas emoções e compreensão da vida. O Death sempre foi excelente mas atingiu o ápice criativo em 1993 com Individual Thought Patterns que foi o divisor de águas para o avanço técnico e intelectual da banda que daria origem depois a Symbolic e Sound of Perseverance. O título traduzido significa em português: Padrões de pensamentos individuais, e é bastante clara a oscilação e transformação da banda que produz um som mais aprimorado mantendo a base do gênero que eles mesmos foram inventores. É como se pegassem a matéria prima e acrescentassem novas propriedades, o conteúdo trata da mente humana, sua perfeição, nosso psicológico, sentimentos, capacidade racional, pensamentos e imaginação, relacionando o funcionamento de nossas funções cognitivas e como tudo isso atinge nosso cotidiano de diversas formas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se já não bastasse o progresso visto no álbum anterior Death lança uma continuação aperfeiçoada do seu predecessor, chamado Symbolic de 1995 (meu álbum predileto que foi lançado exatamente no ano em que eu nasci) que tem uma produção quase impecável, notando-se todos os instrumentos. Nele vemos a mesclagem da total voracidade do estilo e também dos elementos melódicos, "Simbólico" mostra-se bastante progressivo e é simplesmente genial, nas letras Chuck demonstra seu lado mais espiritual e faz diversas críticas profundas sobre a nossa vida e a forma de viver.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E por último e não menos importante, fechando com chave de ouro a discografia desta clássica banda, está Sound of Perseverance de 1998, sem dúvidas o álbum mais complexo da carreira, é nesta fase final da banda que o Death apresenta toda a agressividade e criatividade do Death Metal mesclada com a técnica e ornamento do Metal Progressivo, neste quesito as melodias ora são soturnas e ora são belas e que assim marcam esse disco, que é deveras sagaz e contém uma precisão incontestável.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após isso, no ano de 2001 Chuck Schuldiner faleceu deixando uma legião imensa de fãs e admiradores, e portanto o Death ficou em luto eterno, não lançando mais nenhum trabalhado, a não ser uma videografia ao vivo que incluem shows em Los Angeles, Eindhoven, Cottbus e o live álbum Virus! Todos gravados antes da morte do frontman do grupo. Concluindo a banda DEATH ousou confrontar os limites de pensamentos do qual as pessoas passaram a vida inteira fugindo e ignorando. Jamais cessou de carregar um forte domínio em forma de arte musical experimental, apesar de extremamente intelectual e ao mesmo tempo violenta. Mesclou essa agressividade com criatividade e isso a distinguiu de outras bandas que seguiam elementos fúteis e sem sentido em suas músicas, além de estarem ocupadas reciclando o mesmo clichê comercial de temáticas chulas, ignorando as questões de existência, da vida, da morte e da sociedade, que se escondem em cada mente humana. Death, se desenvolveu como um grupo de visão expressiva e única, por fim, abraçou o lado mais culto e obscuro!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Death: ex- guitarrista agradece Sebastian Bach e critica a homofobiaDeath
Ex- guitarrista agradece Sebastian Bach e critica a homofobia

Death metal: o melhor álbum de cada ano desde 1985, segundo o LoudwireDeath metal
O melhor álbum de cada ano desde 1985, segundo o Loudwire

Metal Hammer: os melhores álbuns de metal lançados em 1988Metal Hammer
Os melhores álbuns de metal lançados em 1988

Aquiles Priester: cover de Symbolic do DeathAquiles Priester
Cover de "Symbolic" do Death

Pabllo Vittar: de Death a Immortal, veja 8 camisetas de metal que a drag já usouPabllo Vittar
De Death a Immortal, veja 8 camisetas de metal que a drag já usou

Act of Denial: supergrupo de melodic death metal lança "Controlled", seu segundo single

Death: Steve DiGiorgio ensina como se toca "Zero Tolerance" no baixo

Death: gravadora lança show de 1988Death
Gravadora lança show de 1988

Metal Hammer: os 10 melhores álbuns de rock e metal lançados em 1998Metal Hammer
Os 10 melhores álbuns de rock e metal lançados em 1998

Death: ex- integrantes da banda gravam versão de Zero Tolerance (vídeo)Death
Ex- integrantes da banda gravam versão de Zero Tolerance (vídeo)


Death: a avó do fã que foi sepultada com a camiseta da bandaDeath
A avó do fã que foi sepultada com a camiseta da banda

Heavy Metal: dez grandes canções acústicas feitas por bandas do gêneroHeavy Metal
Dez grandes canções acústicas feitas por bandas do gênero


Galeria de fotos: 13 motivos para gostar de Rock N RollGaleria de fotos
13 motivos para gostar de Rock N Roll

USA Today: as 20 maiores bandas de todos os tempos nos EUAUSA Today
As 20 maiores bandas de todos os tempos nos EUA


Sobre Glauber Soares

Glauber Soares, 18 anos, natural do estado do Tocantins. Quando nasceu as maiores bandas de Metal já tinham história e teve seu primeiro contato com a leitura e com o Metal difundido quando tinha apenas 7 anos de idade pelo fato de seu pai ter lhe presenteado gibis de história em quadrinhos e viver escutando em casa fitas do Black Sabbath, Queen, Nazareth, Pink Floyd, Dire Straits, etc. Estudou o Ensino Médio e é formado em um curso técnico, pretende fazer faculdade e cursos como por exemplo de inglês. Seu conhecimento na língua veio da música e da internet. Vai nos poucos shows que acontecem no estado em que vive. Hoje escuta muito Death Metal, Progressive Death Metal, Technical Death Metal e muitas variações desse gênero, toca bateria tanto real quanto virtual. Suas bandas favoritas no momento são Opeth, Mastodon, Gojira, Death, In Mourning, Necrophagist, Edge of Sanity, Baroness e muitas outras. Porém no geral gosta de todas as formas de Metal e já escutou desde Doom, Groove, Black até Thrash, Heavy, Progressive. Durante a vida foi aderindo a diversidade musical e sempre analisa a história da banda e do gênero quando a conhece, estuda suas características e peculiaridades. Tem muitos hobbies como o velho futebol, escrever, ler, desenhar, jogar alguns games, malhar e sair. Frequenta muitos lugares e ambientes diferentes sempre querendo conhecer novas pessoas e fazer amigos.

Mais matérias de Glauber Soares no Whiplash.Net.

Goo336 Goo728 Cli336 Goo336 Goo336 Cli336 GooAdHor