Che Guevara, Cuba, China: a proibição e Censura ao rock

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos Vinicius Mesquita, Fonte: Shogunidades Blog
Enviar correções  |  Comentários  | 

Ao longo da história o Rock já sofreu tentativas de proibições ou censura prévia em vários países, inclusive, em seu país de origem.

5000 acessosCapas de álbuns: algumas curiosidades e histórias5000 acessosSimplicidade é para os falsos: o nome de banda mais complicado do mundo

O caso mais famoso e notório de tentativas de censura ocorreu nos Estados Unidos com o PMRC (Parents Music Resource Center), quando a direita conservadora americana tentou censurar o rock e o metal nos anos 80, resultando no famoso selo “Parental Adivsory Explicit Content”, em que a participação de Frank Zappa e Dee Snider discursando no congresso americano foram decisivas a nosso favor. A história é bem conhecida e não faltam materiais sobre o ocorrido, portanto irei deixar este caso de lado e falar de outros casos de censura menos conhecidos, ou completamente ignorados.

Rock x Che Guevara

Não sei exatamente o porquê, mas há entre os jovens e muitos tios velhos marxistas, uma falsa ilusão de que o Rock e o socialismo caminham juntos. Erro crasso!

Há um total desconhecimento (proposital ou não) acerca dos fatos que torna injusta uma analise histórica. Ainda hoje jovens e revolucionários de DCE misturam o idealismo do Rock com a cegueira quase religiosa das utopias marxistas.

O que dizer dos roqueiros que pagam pau para Socialismo e Comunismo; que desfilam orgulhosos com camisas estampando a clássica foto de Che Guevara? Músicos como Santana e Rage Against the Machine gostam de associar sua imagem à de Che. Mal sabem eles (ou fingem que não sabem) que Cuba proibiu o rock entre 64 e 66, declarando os Beatles, por exemplo, agentes do imperialismo capitalista.

Será que ainda o fariam se soubessem que a primeira ordem oficial de Che ao tomar a cidade de Santa Clara foi banir a bebida, o jogo e os bailes como "frivolidades burguesas"? O próprio neto de Che, Canek Sánchez Guevara, não escapou da perseguição. O guitarrista sofreu nas garras do regime policialesco que seu avô ajudou a criar, e preferiu fugir de Cuba. Homossexuais também foram vítimas de perseguição e acabaram em campos de trabalho forçado. Algo irônico que pensarmos no ativismo GLSBTXYZ vinculado aos partidos de esquerda no Brasil nos dias de hoje.

Nota: Ato semelhante ocorreu no Brasil em 1957 quando Jânio Quadros, ainda governador de São Paulo, proibiu todos o bailes de rock no estado. Como curiosidade Jânio então presidente do Brasil em 1961 condecorou o ministro da Indústria e Comércio de Cuba, Ernesto "Che" Guevara com a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. Numa tentativa de aproximação com os países socialistas (Jânio não pode ser considerado socialista, mas sim um populista com forte atração pelo socialismo).

Então meu pequeno comuna, entenda. Che Guevara não gostava de rock, se fosse vivo e fizesse parte do governo do seu país ele, no mínimo cancelaria todos os eventos do gênero e talvez mandasse você para a prisão se insistisse em cultuar os valores do imperialismo Yankee.


Quer usar uma camisa com a cara de alguém ligado a Cuba? Use uma com a foto do cubano Gorki Águila. Não sabe quem ele é? É obvio que não seu bunda! E agradeça isso ao seu ídolo Fidel Castro.

Gorki Águila é um músico anarco-punk cubano dissidente, e vocalista da banda “Porno para Ricardo”, conhecida por suas críticas ao autoritarismo do governo dos irmãos Castro.

Em 2003, Águila foi preso por porte de drogas depois que uma policial disfarçada de fã recebeu dele anfetaminas (Mas a esquerda não é a favor da liberação das drogas?). Águila argumentou que o episódio não passou de uma armadilha e uma tentativa de silenciá-lo. Solto depois de cumprir sua pena, Águila se tornou ainda mais crítico ao governo cubano, suas músicas se tornaram ainda mais politizadas. Em uma entrevista para a CNN em 2007, Águila afirmou que o "Comunismo é uma falha. Um erro total. Por favor, Esquerdistas do mundo - melhorem seu capitalismo". Em uma entrevista com anarquistas cubanos exilados o "Porno Para Ricardo" descreveu o anarquismo como sendo "muito sedutor".

Em Agosto de 2008, Águila foi preso pela polícia cubana pela acusação de "periculosidade" que permite que pessoas sejam detidas diante da intenção de cometer crimes. A condenação implica uma pena de um a quatro anos de prisão. Acusações de "estado de periculosidade" são comumente aplicados a pessoas alcoolizadas e comportamento antissocial.

Gorki sendo preso
Gorki sendo preso

Gorki Águila participou recentemente do documentário "Habana Blues", sobre a nova música independente e alternativa de Cuba.

Lá nos EUA durante os anos 80 éramos (e ainda somos) pervertidos. Poderíamos ser processados, poderíamos ter um selinho escroto nas capas dos CDs e sermos até presos. Já em Cuba somos agentes do imperialismo e acabamos presos. Roqueiro só se f...

"Camaradas" Censuraram o Rock

Na União Soviética e no Leste Europeu não havia proibição oficial. Bandas locais eram permitidas, mas tinham de passar por censores. Discos de bandas estrangeiras simplesmente não eram lançados, mas o mercado negro proliferava.

A Hungria viu surgirem bandas cultuadas como “Omega” e “Illes”, enquanto a Tchecoslováquia ficou famosa pela “Plastic People of the Universe” que se tornou ícone na luta contra a ocupação Soviética.

Na China, o veto ao rock fez parte da Revolução Cultural (66-69).

Entre os países islâmicos, a Indonésia proibiu o rock durante três décadas (60-90) e o Paquistão entre os 77 e 88. No Afeganistão sob o talibã, qualquer tipo de música, exceto seus cânticos devocionais, foi proscrito entre 94 e 2001.

O Heavy metal, dado ao extremismo, é ainda mais rechaçado em países islâmicos como o Irã; onde artistas do gênero são expulsos de seu país.

Aos fãs de Rock comunistas e socialistas sugiro que façam "Rock Socialista", sem Rock. Pois rock é coisa de Yankee imperialista. Ou continuem ignorando este fato e sejam felizes com sua total incoerência.

Direita e esquerda, já tiveram, ou ainda tem problemas com o rock; por seu DNA contestador e transgressor. De fato, o único sistema em que o Rock se identificou é o Anarquismo. Claro que nos dias de hoje temos representantes de várias correntes politicas divergentes no heavy metal e no rock. Não se chega aos 40 anos de vida impune a essas mudanças.

Em contra partida na Europa o metal tem sido usado por grupos de extrema direita e neonazistas o NSBM: “National Socialist Black Metal”. Embora alguns acéfalos insistam em confundi-lo como um movimento socialista (não que eu veja alguma diferença, mas não é!) para difundir suas ideias de racismo e intolerância. Mas isto é outro assunto.

Encerro este post com uma frase de Paul Stanley:

"Não importa o que façamos, cada um terá uma visão diferente. É fantástico como as pessoas sempre têm ideias melhores... para elas. Só que elas precisam saber se suas ideias são melhores para todo mundo." (Paul Stanley).

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 13 de abril de 2013
Post de 05 de dezembro de 2014

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias

Capas de álbunsCapas de álbuns
A história das artes de alguns dos maiores clássicos

Simplicidade é para os falsosSimplicidade é para os falsos
O nome de banda mais complicado do mundo

GhostGhost
Nergal revela a identidade de Papa Emeritus II?

5000 acessosMegadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatos5000 acessosHall Of Fame: 500 Músicas Que Marcaram o Rock and Roll5000 acessosDe AC/DC a ZZ Top: Origens dos nomes de bandas e artistas de rock5000 acessosTony Iommi: guitarrista relata como descobriu seu câncer2572 acessosU2: veja carta de executivo rejeitando a banda em 19793903 acessosCovers: blog elege os melhores da MPB em versão Rock

Sobre Marcos Vinicius Mesquita

Marcos Vinicius Mesquita - Publicitário, Assessor de imprensa, Analista de T.I. Filosofo de araque, músico de araque e fã de Thrash metal.

Mais matérias de Marcos Vinicius Mesquita no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online