40 anos do "Isle of Wight Festival" passam em branco

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Bemvindo, Fonte: MOFODEU
Enviar correções  |  Ver Acessos

Até a organização do "The Isle of Wight Festival" de 2008 esqueceu que, nesse ano, se comemora o quadragésimo aniversário deste tradicionalíssimo festival inglês de rock. Nós do MOFODEU, não esquecemos e trazemos aqui um retrospecto do que foi esse evento em seus primórdio. No nosso site (www.mofodeu.com) fizemos um programa especial só com gravações originais da edição de 1970 do festival.

Jimi Hendrix: Box-set ao vivo com cinco CDsMegadeth: a canção que Dave Mustaine menos gosta

(Publicado originalmente no www.mofodeu.com)

KAISER CHIEFS, SEX PISTOLS e THE POLICE foram os headliners do apagado "The Isle of Wight Festival", de 2008. Mas pouquíssimo, ou quase nada, se falou sobre o evento, já que hoje em dia trata-se de um festival de segundo escalão, se comparado com outros do circuito do verão europeu como o Rock Am Ring, na Alemanha, Download Donington Park Festival,na própria Inglaterra e até mesmo o Rock in Rio, que anda perdido por Lisboa e Madri.

Mas quando essas bandas nem pensavam em nascer, o "Isle of Wight Festival" era o mais prestigiado festival europeu do fim da década de 1960. Na época em que surgiu, 1968, não existia a tradição de festivais de rock no velho continente. Era nos Estados Unidos onde esses grandes eventos começam a se disseminar junto com a contracultura e o movimento hippie.

Ingresso da primeira edição
Ingresso da primeira edição

O primeiro festival de grande porte aconteceu em Monterey, California, em 1967. Este foi seguido pelo Miami Pop Festival (1968), Atlanta International Pop Festival (1969 e 1970), Altamont Speedway Free Festival (1969) e pelo mais conhecido deles, o Woodstock (1969), todos na América.

Na Europa, em 1967, o único festival de música importante era o Moutreaux Jazz Festival, que só passou a receber bandas de rock a partir de 1970, com a presença de artistas como DEEP PURPLE e SANTANA. Mesmo assim, o festival suíço continuou tento características de um evento de jazz, sendo realizado num cassino e para um público seleto.

O "Isle of Wight" foi o primeiro festival europeu a céu aberto, de grande porte e reunindo bandas de rock de expressão. A primeira edição foi realizada em 1968 tendo em seu line-up bandas como JEFFERSON AIRPLANE, SMILES, TYRANNOSAURUS REX de MARC BOLAN e foi, até então, o maior festival já realizado na Inglaterra. Só houve um dia de shows, assistido por aproximadamente 10.000 pessoas.

No ano seguinte, o festival já contava com algum prestígio e conseguiu reunir nomes de mais peso como: THE WHO, JOE COCKER, THE BAND, THE MOODY BLUES, FREE, RICHIE HAVENS e BOB DYLAN. O sucesso foi ainda maior do que o da primeira edição, e finalmente a Europa entrava no circuito dos grandes festivais de rock. Em dois dias de shows, o festival conseguiu reunir cerca de 150.000 pessoas, um aumento considerável de público.

O auge do Isle of Wight Festival foi em 1970, quando contou com a participação de cerca 50 artistas durante cinco dias consecutivos, reunindo um público de quase 600.000 pessoas, sendo que a população da ilha não chegava a 100.000 habitantes. A grande confusão feita pelos visitantes aterrorizou os moradores de Wight. Foi uma grande movimentação para aquela pacata ilha.

Visão geral do local do festival em 1970
Visão geral do local do festival em 1970

Essa movimentação pode ser vista no documentário "Message to Love - The Isle of Wight Festival", lançado em 1997. Além disso, o filme mostra trechos de shows antológicos da edição de 1970.

É difícil destacar momentos altos do festival, já que um sem-número de grandes bandas fizeram parte do line-up. Tentarei aqui destacar alguns dos muitos inesquecíveis shows.

O festival foi aberto numa quarta-feita, dia 26 de agosto de 1970, por artistas não muito conhecidos como JUDAS JUMP, MIGHTY BABY e KRIS KRISTOFFERSON (mais conhecido por ser o compositor de "Me and Bobby McGee", mundialmente conhecida na voz de JANIS JOPLIN). Fechou a noite a banda californiana REDBONE.

O segundo dia teve como destaques as bandas emergentes do rock progressivo SUPERTRAMP, BLACK WIDOW e o cantor estadunidense TONY JOE WHITE. Nesse dia, tocaram ainda TERRY REID (hoje conhecido como o cara que recusou convites para cantar no LED ZEPPELIN e DEEP PURPLE), além do brasileiro GILBERTO GIL, convidado como representante do Tropicalismo.

Pôster do festival de 1970
Pôster do festival de 1970

A partir da sexta-feira, as grandes bandas começaram a se apresentar. É certo que em 1970, bandas como CACTUS, FAMILY, CHICAGO, TASTE e PROCOL HARUM não eram tão famosas ainda. Mas todas elas alcançaram relativo sucesso, algumas delas sendo consideradas grandes mitos da história do rock.

O festival esquentou de vez no quarto dia, quando se apresentaram EMERSON LAKE AND PALMER, MILES DAVIS, SLY & THE FAMILY STONE, o FREE de PAUL RODGERS e SIMON KIRKE, TEN YEARS AFTER e JONI MITCHELL. Mas o grande destaque deste sábado foram as apresentações do THE WHO e do THE DOORS. PETE TOWNSHEND e companhia executaram, na íntegra, a recém-lançada ópera-rock "Tommy", além de alguns sucessos antigos e músicas inéditas como "I Don't Even Know Myself" que acabou nunca sendo lançada em álbuns oficiais da banda.

A apresentação do THE DOORS no Isle of Wight Festival é considerada uma das mais antológicas da banda e ficou marcada como uma das últimas aparições de JIM MORRISON, que viria a falecer menos de um ano depois.


O Festival foi encerrado num domingo, 30 de agosto, com shows de JETHRO TULL, THE MOODY BLUES, JOAN BAEZ, entre outros. O Grand Finale ficou por conta de JIMI HENDRIX, anunciado ainda como seu trio EXPERIENCE, mas se apresentando já com sua nova banda, com BILLY COX, no baixo, mas ainda com MITCH MITCHELL na batera. Um show antológico, destaque para a inédita "Ezy Rider". Bela forma de se encerrar um festival.

Depois disso, foram longuíssimos 32 anos até que o rock voltasse a pequena ilha inglesa. O festival foi retomado no início desse século, mas sem o mesmo brilho. O maior destaque das novas edições do Isle of Wight foi o grandioso show dos ROLLING STONES, em 2007. Fora isso, nunca mais aquela ilhota recebera shows com a magia característica de fins dos anos 1960 e início dos 70.

Esse ano o festival completa 40 anos em agosto. A edição de 2008 foi realizada em meados do mês passado e nada foi comentado. Passou em branco.

Mas nós do MOFODEU (www.mofodeu.com), o Programa que tira o MOFO do ROCK, não poderia deixar que tal esquecimento se estabelecesse. No MOFODEU #033, selecionamos algumas gravações originais do "Isle of Wight Festival" de 1970. Muitas raridades e momentos históricos nesse grande programa.

Para ouvir, basta acessar: www.mofodeu.com.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Jimi Hendrix"Todas as matérias sobre "Doors"Todas as matérias sobre "Who"


Jimi Hendrix: Box-set ao vivo com cinco CDs

Rush: A busca por um timbre é o objetivo de todo guitarristaRush
"A busca por um timbre é o objetivo de todo guitarrista"

Em 18/09/1970: morria aos 27 anos o icônico Jimi HendrixEm 18/09/1970
Morria aos 27 anos o icônico Jimi Hendrix

Jimi Hendrix: Quanto ele ganhou de cachê no Woodstock em 1969Jimi Hendrix
Quanto ele ganhou de cachê no Woodstock em 1969

Freddie Mercury: Ele queria tocar igual a Jimi HendrixFreddie Mercury
Ele queria tocar igual a Jimi Hendrix

Guitar World: melhores solos de guitarra de todos os temposGuitar World
Melhores solos de guitarra de todos os tempos

Túmulos: alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUATúmulos
Alguns dos jazigos mais famosos do Metal nos EUA


Megadeth: a canção que Dave Mustaine menos gostaMegadeth
A canção que Dave Mustaine menos gosta

Rock In Rio I: Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginarRock In Rio I
Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginar

Sexo: os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal HammerSexo
Os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal Hammer

AC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?AC/DC
Como Angus responde a um copo de cerveja atirado?

Stoner Rock: Um guia básico para o estiloStoner Rock
Um guia básico para o estilo

Slayer: filha de Tom Araya defende o pai da acusação de homofobiaSlayer
Filha de Tom Araya defende o pai da acusação de homofobia

Megadeth: Steve Harris abriu meus olhos, diz David EllefsonMegadeth
"Steve Harris abriu meus olhos", diz David Ellefson


Sobre Vitor Bemvindo

Historiador de formação, tem verdadeira adoração pelo Rock and Roll desde sua infância. Seu instinto de pesquisador fez com que "se especializasse" em bandas velhas, especificamente as das décadas de 1960 e 1970. Produz e apresenta o MOFODEU (www.mofodeu.com), o Programa que tira o MOFO do ROCK, juntamente com seu parceiro Luiz Felipe Freitas (a Enciclopédia do Rock). O Programa está no ar desde 2007, tocando só bandas sessentista e setentistas sempre com muita informação e bom humor.

Mais matérias de Vitor Bemvindo no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336