John Mayer: veja como foi o debut do músico em POA

Resenha - John Mayer (Anfiteatro Beira-Rio, Porto Alegre, 24/10/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Karen Waleria
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Créditos Fotos: Michael Paz/ BMoov

"The Search of Everything", segunda tour brasileira do músico norte-americano JOHN MAYER, tour de divulgação do álbum homônimo lançado em abril do corrente ano, que já passou por São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba, chegou na última terça-feira a Porto Alegre. Foi o debut do músico, que agrega as funções de cantor, compositor e produtor musical, na capital gaúcha.

O show teve duas atrações de abertura.

A GENERAL BONIMORES formada por Chico Frandoloso nos vocais e violões, Jei Silvanno na guitarra, Dig Dembinski no baixo e Zeh Dala Lana na bateria foi a primeira atração a subir ao palco e mostrou suas músicas autorais como "Dia Feliz',"Não Esqueça" e a inédita "Nada Bate Mais" que fará parte do novo álbum da banda gaúcha.

O segundo show de abertura, ou melhor, a abertura internacional do show, ficou por conta de RODRIGO Y GABRIELA, que se consagraram como uma das bandas instrumentais acústicas mais populares em todo o mundo. A dupla mexicana, que já acumula 1,5 milhão de álbuns vendidos ao redor do mundo, empolgaram o público presente, mostrando seu talento e domínio musical.

As 21h10 iniciou a performance principal da noite.

O show de JOHN MAYER foi para quem realmente gosta de música.

Essa é a única maneira possível de descrever a performance da noite de ontem, dia 24 de outubro, no Anfiteatro Beira-Rio, assistida por 15 mil pessoas. Um debut com show sold out.

A apresentação foi diferente de um show convencional.

Dividida em capítulos, como numa série, o que tornou, com certeza, a performance mais dinâmica, o músico norte-americano, trouxe aos seus fãs suas diversas facetas musicais num show que teve a duração de duas horas.

Na primeira parte, o músico, que recentemente, completou 40 anos de idade, e sua banda completa que conta com David Ryan Harris e Isaiah Sharkey nas guitarras, Tiffany Palmer e Carlos Ricketts nos vocais de apoio e Larry Goldings nos teclados, apresentaram alguns hits de seus álbuns, como "Helpless", "Who Says", "Why Georgia". Foi somente na segunda música apresentada, "Moving On and Getting Over" que John interagiu com o público, agradecendo o público em português.

O segundo capítulo trouxe um clima mais intimista, somente o músico e seu violão no palco. "Your Body is a Wonderland", uma de suas músicas mais conhecidas, abriu a segunda parte acústica do show, seguida de "Emoji of a Wave" e "In Your Atmosphere".

No terceiro capítulo foi a vez do músico trazer o blues ao palco junto com o Trio, formado pelo baixista Pino Palladino e pelo baterista Steve Jordan, que formam o "John Mayer Trio", responsável pelo álbum ao vivo "Try!". Um dos melhores momentos do show, em que ficou evidentemente inquestionável seu talento como guitarrista, assim como dos talentosos músicos que o acompanhavam.

A quarta e último capítulo do show anunciou no telão que haveria uma "reprise" da banda completa novamente. A banda retornou ao palco para apresentar com o músico "In the Blood", "Stop This Train", "Slow Dancing in a Burning Room", "If I Ever Get Around to Living" e "Dear Marie".

Um dos momentos mais emocionantes foi quando o Anfiteatro inteiro se iluminou para o bis de encerramento do show, quando da execução de dois grandes hits "Wainting On The World To Change" e "Gravity", ambos ovacionadas pelo público.

Fica evidente que o show de JOHN MAYER é uma experiência musical.

A pouca interação com o público faz, às vezes, que a apresentação possa parecer um pouco sistematizada, mas em nenhum momento, deixa a desejar quanto à qualidade musical.

Foi um show para quem é realmente fã, conhece seus seis álbuns de estúdio e estava ali para comprovar seu talento enquanto cantor, guitarrista e compositor.

Ao final do show só se viam sorrisos nos rostos dos fãs.
Fãs, na sua grande maioria compostos de jovens na faixa dos 20-30 anos, de ambos os sexos; mas também se viam pessoas de mais idade.

John Mayer mostrou que sua mescla de música pop com ritmos mais tradicionais como blues, jazz e rock continua dando certo.

A perna brasileira da tour "The Search of Everything" encerra nesta sexta-feira, dia 27, no Rio de Janeiro.

Setlist:

Chapter 1: Full Band

Helpless
Moving On and Getting Over
Who Says
I Don't Trust Myself (With Loving You)
Why Georgia

Chapter 2: Acoustic

Your Body is a Wonderland
Emoji of a Wave
In Your Atmosphere

Chapter 3: Trio

Every Day I Have the Blues
Vultures
Cross Road Blues

Chapter 4: Full Band (Reprise)

In the Blood
Stop This Train
Slow Dancing in a Burning Room
If I Ever Get Around to Living
Dear Marie

Encore:
Waiting On The World To Change
Gravity

Créditos Fotos: Michael Paz/ BMoov

Agradecimentos à Agência Cigana.

Texto escrito por Gabriela Gil




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "John Mayer"


Em cana: os rockstars em suas fotos mais constrangedorasEm cana
Os rockstars em suas fotos mais constrangedoras

Mulheres: 10 músicas que ajudarão a conquistá-lasMulheres
10 músicas que ajudarão a conquistá-las

Capa: dupla sertaneja paga mico com arte que lembra John MayerCapa
Dupla sertaneja paga mico com arte que lembra John Mayer


Linkin Park: Qual a relação da morte de Chester Bennington com Chris Cornell?Linkin Park
Qual a relação da morte de Chester Bennington com Chris Cornell?

Slipknot: pastor detecta mensagens subliminares nas capasSlipknot
"pastor" detecta mensagens subliminares nas capas

Gorgoroth: As orientações sexuais e políticas de GaahlGorgoroth
As orientações sexuais e políticas de Gaahl

As regras do Punk RockAs regras do Punk Rock

Sinceridade: e se as capas de discos dissessem a verdade?Sinceridade
E se as capas de discos dissessem a verdade?

Álbuns Homônimos: algumas pérolas que levam o mesmo nome da bandaÁlbuns Homônimos
Algumas pérolas que levam o mesmo nome da banda

Hard Rock e Metal: os vinte discos mais vendidos nos EUAHard Rock e Metal
Os vinte discos mais vendidos nos EUA


Sobre Karen Waleria

Blogueira gaúcha. Estudou letras. Ecleticidade musical é seu ponto forte; com uma tendência ao Rock e Metal. Já foi colaboradora em grandes sites de Rock e Heavy Metal, trabalha com divulgação de bandas e eventos. Responsável pelo blog www.karenwaleria.blogspot.com.br. Siga no Twitter @Rocksblog.

Mais informações sobre Karen Waleria

Mais matérias de Karen Waleria no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336