Para Roach: Uma noite especial para os fãs em Porto Alegre

Resenha - Papa Roach (Bar Opinião, Porto Alegre, 14/12/2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Dias
Enviar correções  |  Ver Acessos

A noite do dia 14 de Dezembro foi muito especial para os fãs do Papa Roach. Foi a primeira vez que os californianos aterrizaram em solo gaúcho. E a primeira vez no Brasil depois de muitos anos. A única apresentação do grupo havia ocorrido no Rock in Rio 3 em 2001.
Desde lá muita coisa aconteceu e muitos discos foram lançados, até o atual trabalho intitulado "F.E.A.R." (2015). A formação é praticamente a mesma. Jacoby Shaddix (vocal), Jerry Horton (guitarra), Tobin Esperance (baixo) e Tony Palermo (bateria), na banda desde 2008, substituindo Dave Buckner.

A abertura foi realizada pelos paulistas da La Raza. A formação conta com Alex Panda (vocal), Thiago Matricardi (bateria), Rafael Bombeck (guitarra), Juninho (baixo) e Daimon (DJ). O som da banda é uma mescla de rock nacional com funk e soul music, tendo influência com o hip-hop também. No repertório canções próprias como "Virar o Jogo", "Pra Onde Seguir" e "O Caos da Paz", single que será lançado em breve. O cover de "Bulls On Parade" do Rage Against the Machine" animou muito o público. Panda se mostrou muito feliz com o público porto-alegrense e mostrou desejo em retornar.

A primeira do set foi justamente "Face Everything and Rise", seguida de "Crooked Teeth" que estará presente no álbum a ser lançado no início de 2017. Jacoby agradeceu muito o público e perguntou se estavam preparados para a próxima uma hora e meia de muito rock and roll. Obviamente todos responderam que sim e então o frontman dedicou para os fãs "old school" "Between Angels and Insects" (do disco "Infest", o mais importante do Papa Roach, lançado no ano de 2000).

Logo após "Kick in the Teeth" ("Time for Annihilation...On the Record and On the Road", 2010) Jacoby recebeu uma bandeira do Brasil, disse que estava muito feliz em estar no nosso país e se cobriu com a bandeira antes de anunciar "Hollywood Whore" ("Metamorphosis", 2009). Logo após o vocalista pediu luzes em uma bandeira com o logo da banda e muito emocionado disse que viu a tatuagem no braço do fã que segurava a bandeira. Chamou a plateia do mosh-pit de loucos e anunciou a clássica "Blood Brothers" ("Infest") que faz parte também da trilha sonora do game "Tony Hawk's Pro Skater 2".

Diferente do habitual, "Scars" ("Getting Away With Murder", 2004) foi tocada em uma versão acústica apenas com o vocal de Jacoby e com o violão de Jerry, substituindo as suas guitarras. Com "Gravity" (F.E.A.R.), "Where the Angels Go" e "Still Swingin'" (ambas de "The Connection", 2012) o show estava próximo do seu término.

Para o bis, o clássico absoluto "Last Resort" ("Infest") e "... To Be Loved" ("The Paramour Sessions", 2006), que encerraram a apresentação com chave de ouro. Tradicionais fotos com o público e distribuição de set-lists, palhetas, baquetas, sorrisos e abanos fizeram parte desse momento.

A qualidade visual e sonora estiveram 100% em todos os momentos, proporcionando um ótimo espetáculo para o público. A plateia que teve bom proveito orgulhou os músicos, tamanha a animação e cantoria o tempo todo. Diversas idades misturadas, com admiradores que acompanham o Papa Roach desde os tempos que tocava na MTV na ascensão do New Metal, até jovens que conheceram os norte-americanos através da sua popularidade mundial. Na pista havia um cartaz dizendo "esperei 15 anos por esse momento" e ele foi lido por Jacoby. A esperança é que o retorno seja muito mais breve, quem sabe já na próxima turnê.

Fotos Liny Oliveira
http://www.facebook.com/photoslinyoliveira

Set-list completo:
Face Everything and Rise
Crooked Teeth
Between Angels and Insects
Getting Away With Murder
Warriors
Kick in the Teeth
Hollywood Whore
Forever
Blood Brothers
Broken Home
Scars
Gravity
Where Did the Angels Go?
Still Swingin'

Last Resort
...To Be Loved




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Papa Roach"


Papa Roach: banda anuncia tour pela Europa com o Hoolywood Undead em 2020

Nu metal: as 40 melhores músicas do estilo, segundo a Metal Hammer (com playlist)Nu metal
As 40 melhores músicas do estilo, segundo a Metal Hammer (com playlist)

Separados no nascimento: Synyster Gates e Jacoby ShaddixSeparados no nascimento
Synyster Gates e Jacoby Shaddix

Papa Roach: Jacoby Shaddix conta como planejou suicídioPapa Roach
Jacoby Shaddix conta como planejou suicídio

Papa Roach: Em 5 anos, o rock voltará a ser a maior coisa do planetaPapa Roach
"Em 5 anos, o rock voltará a ser a maior coisa do planeta"


Iron Maiden: O que a equipe consome quando vai a um pub?Iron Maiden
O que a equipe consome quando vai a um pub?

Eddie Van Halen: Eruption foi um acidenteEddie Van Halen
"Eruption foi um acidente"

Metal Sucks: Top 25 vocalistas do metal modernoMetal Sucks
Top 25 vocalistas do metal moderno

Axl Rose: Afinal de contas, o que houve com sua voz?Axl Rose
Afinal de contas, o que houve com sua voz?

Rock Brasileiro da Década de 70Rock Brasileiro da Década de 70

Ozzy Osbourne: Um tocante tributo a Lemmy na Rolling StoneOzzy Osbourne
Um tocante tributo a Lemmy na Rolling Stone

PC Siqueira: O suicídio de Chester Bennington e o que aprender com issoPC Siqueira
O suicídio de Chester Bennington e o que aprender com isso


Sobre Guilherme Dias

Fanático por heavy metal e hard rock desde os 12 anos de idade. Coleciona CDs e LPs, principalmente do Helloween e seus derivados. Colabora com o site desde 2013. Nasceu em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336