Iron Maiden: Fechando turnê de forma excelente em São Paulo

Resenha - Iron Maiden (Allians Parque, São Paulo, 26/03/2016)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Kennedy Silva
Enviar Correções  

Sábado, 26 de março de 2016, o Allianz Parque em São Paulo foi novamente palco de mais um memorável show de rock, dessa vez a lenda do metal IRON MAIDEN nos presenteou com um excelente show, estava lá e irei contar um pouquinho como foi.

Rock Nation: rádio elege "melhor do Hard Rock dos 80s"

Dream Theater: o vacilo na capa de A Dramatic Turn of Events

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Cheguei super cedo ao local do evento e já estavam bem grandes as filas para entrar ao estádio, encontrei uns amigo e fui conversando com a galera que já estavam esperando, todos super ansiosos para ver o show que seria o quinto e último da turnê no Brasil (The Book of Souls).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas antes das lendas subirem ao palco, assistimos a apresentação da banda THE RAVEN AGE que tem como guitarrista George Harris, filho de um dos maiores baixista do metal, Steve Harris do Iron. Como não conhecia a banda, tudo era surpresa, e fui bem surpreendido, gostei do metal que os caras mandaram. Em seguida, subiu ao palco ANTHRAX, banda que já tive o prazer de ver ao vivo em 2012 e confesso que adorei novamente o show dos caras nesse sábado. ANTHRAX mandou vários clássicos agitando a galera e sem dúvida aquecendo-os bem para o show do Iron. Além dos clássicos, a banda chamou ao palco o guitarrista brasuca Andreas Kisser e mandaram juntos "indians" encerrando assim uma excelente apresentação.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

ANTHRAX saiu do palco 20:40h, Iron começou a tocar as 21:20h, e durante esses 40 minutos de intervalo, tivemos uns "FORA DILMA, FORA DILMA..." e uns "EI DILMA, VAI TOMAR NO CÚ, EI DILMA, VAI TOMAR NO CÚ...", após os protestos chega a hora tão esperada, as luzes se acendem e começa a tocar "Doctor Doctor" do UFO como som de fundo, o público canta junto enquanto esperam a banda aparecer para começar o show. Então finalmente as luzes se apagam e começa a passar um filme no telão onde mostra o Ed Force One preso na Amazônia e então a mão do EDDIE aparece para salvar o Ed Force e mandar ele para SP, e assim começa o show, com Iron mandando logo de inicio 2 músicas "If Eternity Should Fail" e "Speed of Light" do novo CD.

Não foi apenas no início do show que a banda mandou músicas do novo álbum, até a 9ª música, 6 eram do novo álbum, então creio que por conta disso, o público parecia meio "mais ou menos", talvez por não conhecerem tanto as músicas, mas percebi que o público estava curtindo, principalmente quando o Eddie entra em "the book of Souls",todos gritam e vários efeitos pirotécnicos são utilizados no palco. Mas mesmo o público curtindo as músicas no novo CD, o grande ápice do show foi em um dos clássicos da banda "Hallowed Be Thy name" (minha música preferida do Iron rs), nela o público cantou inteira, Bruce Dickinson (Vocal) como sempre correndo para todos os lados agitando todo mundo, a banda interagindo com ele, usaram uma corda e colocaram no pescoço dele, como se fossem enforca-lo, essa música e a apresentação, foram simplesmente "foda", emocionante.

Em seguida a banda mandou o maior clássico, aquele que sempre está nos shows e a qual muitos fãs não suportam mais ouvir e já falaram milhares de vezes que poderia estar fora do setlist "Fear of the Dark". Mas como sempre, a música foi cantada em coro do início ao fim pelo público presente. Na sequencia mandaram mais um clássico, a música de mesmo nome da banda "Iron Maiden", encerrando assim a primeira parte do show em grande estilo, com Janick Gers (Guitarra) rodando e jogando para o ar diversas vezes suas guitarra.

As músicas bônus foram outros grandes clássicos da banda, o primeiro foi "The Number od the Beast", música que teve a presença de um (demônio) no palco junto com a banda. Depois teve outra música que o público cantou junto "Blood Brothers" e que foi aplaudida ao terminar. Por fim o Iron tocou outro Clássico "Wasted Years", fechando assim com chave de ouro esse excelente show.
Considerações finais, fiquei super feliz em conhecer The Raven Age assim como grande parte do público, o show do Anthrax foi muito bom e o do Iron igualmente excelente, quem pode comparecer tenho certeza que não se arrependeu e foi dormir feliz, Iron Maiden, foda demais \m/.

Obs: Agradecimento a produção pelo credenciamento para redação, infelizmente não fomos liberados para fotografar, então estou colocando alguns vídeos do youtube para ilustrar a resenha.

THE RAVEN AGE:
Michael Burrough - Vocal
Matt Cox - Baixo
Dan Wright - Guitarra
George Harris - Guitarra
Jai Patel – Bateria

Set List:
Uprising
Promised Land
The Death March
Eye Among the Blind
The Merciful One
Salem's Fate
Angel in Disgrace

ANTHRAX:
Joey Belladonna - Vocal
Frank Bello - Baixo
Charlie Benante - bateria
Scott Ian - Guitarra
Jon Donais – Guitarra

Set list:
Caught in a Mosh
Got the Time
Antisocial
Fight 'Em 'Til You Can't
Evil Twin
Medusa
Breathing Lightning
Indians
(with Andreas Kisser) (with "Refuse/Resist" by Sepultura snippet)

IRON MAIDEN:
Bruce Dickinson - Vocal
Janick Ger - Guitarra
Steve Harris - Baixo
Nicko McBrain - Bateria
Dave Murray - guitarra
Adrian Smith – guitarra

Set List:
If Eternity Should Fail
Speed of Light
Children of the Damned
Tears of a Clown
The Red and the Black
The Trooper
Powerslave
Death or Glory
The Book of Souls
Hallowed Be Thy Name
Fear of the Dark
Iron Maiden

Bis:
The Number of the Beast
Blood Brothers
Wasted Years




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock Nation: rádio elege melhor do Hard Rock dos 80sRock Nation
Rádio elege "melhor do Hard Rock dos 80s"

Dream Theater: o vacilo na capa de A Dramatic Turn of EventsDream Theater
O vacilo na capa de A Dramatic Turn of Events


Sobre Kennedy Silva

Sou um apaixonado por Rock n' Roll, desde o mais pesado até os grandes clássicos. Um louco por fotografia, principalmente de bandas e de shows e que está sempre disposto a contribuir para a cena.

Mais matérias de Kennedy Silva no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt