Nine Inch Nails: trazendo música pesada e detonando no Lolla

Resenha - Nine Inch Nails (Lollapalooza Brasil, São Paulo, 05/04/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Camara
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Em um evento baseado no indie rock, o NINE INCH NAILS foi a brisa de música pesada de verdade que invadiu o primeiro dia. Longe da pegada mais tranquila de bandas como IMAGINE DRAGONS e PHOENIX, Trent Reznor comandou para um público razoável - grande, mas que não chegou nem perto do mesmo público que o Imagine Dragon trouxe para o mesmo palco - uma apresentação digna de história, comemorando os 20 anos do renomado "Downward Spiral".

Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasZodíaco True: Os perfis de cada signo em versão Headbanger

Se concentrando em frente ao palco ônix, na descida da montanha, os fãs viram a entrada pontual de Trent Reznor no palco. O show começou com a música "Wish", do EP "Broken", um dos primeiros sucessos da banda. Extremamente heavy metal, a música chamou o público pra se enroscar na grade do palco. Simplesmente fantástico o comando de palco do mestre Trent Reznor, que fez já prendeu os fãs desde o início.

O show continuou impressionante, e a pegada mais pesada da banda não faltou em momento algum, com as músicas do setlist sendo bem distribuídas em momentos mais calmos e mais agressivos. Assim, com "Me, I'm Not" e "Letting You", o público teve contato com o lado mais experimental da banda, que também não deixou em dever nada pra pancada, e nem para o ânimo do público.

"March of the Pigs", clássico e grande pancada do álbum aniversariante, foi uma das melhores músicas do show. Extremamente rápida, o som estralando na frente do palco, a luz sombria trouxe um clima extremamente "dark" para o show, ao melhor estilo do que os fãs esperam da banda.

Com um setlist bem conhecido do público, o show seguiu variando de pontos baixos para os mais altos, e foi dessa forma que a banda tentou manter do melhor modo possível a atenção do público. Obteve sucesso na boa parte do tempo, fazendo valer sua pegada, Trent Reznor mostrou porque fez sua fama como um dos grandes frontman da atualidade. "Disappointed" e "All Time Low" foram sem dúvida o ponto mais baixo do show, mas que foi logo quebrado por "Burn", outra das queridinhas do público.

A plateia fanática - que rivalizou de perto com o público do Imagine Dragons - realmente foi um caso a parte: cantaram o tempo inteiro, não perdiam nenhum verso do extenso e variado repertório do show.

O show foi fechado com uma trinca de sucesso, escolhida a dedo: "The Hand that Feeds" , "Head Like a Hole" e "Hurt", que deu um gás final no público que permaneceu firme e fiel a banda - que não saiu correndo para conseguir pegar os shows de fechamento do dia. O resultado foi o que era esperado: um show forte, consistente, para um público apaixonado pela banda. Uma grande pena o show cancelado no Rio de Janeiro.

Nine Inch Nails é:
Trent Reznor - Vocal
Robin Fink - Guitarra
Alessandro Cortini - Teclado
Ilan Rubin - Bateria

Setlist:
Intro: Pinion / The Eater of Dreams
1. Wish
2. Letting You
3. Me, I'm Not
4. Survivalism
5. March of the Pigs
6. Piggy
7. Find My Way
8. Sanctified
9. Disappointed
10. All Time Low
11. Burn
12. The Great Destroyer
13. The Big Come Down
14. Gave Up
15. Hand Covers Bruise (cover de Trent Reznor and Atticus Ross)
16. Beside You in Time
17. The Hand That Feeds
18. Head Like a Hole
19. Hurt

Crédito: Fotos por Renan Facciolo/Roadie Crew
http://www.renanfacciolo.com.br/


Outras resenhas de Nine Inch Nails (Lollapalooza Brasil, São Paulo, 05/04/2014)

null




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Lollapalooza"Todas as matérias sobre "Nine Inch Nails"


Sexo: os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal HammerSexo
Os clipes mais sensuais do Metal segundo a Metal Hammer

Full Rock: músicas perturbadoras e inquietantes que são adoradasFull Rock
Músicas perturbadoras e inquietantes que são adoradas

Nine Inch Nails: após Oscar, Trent Reznor cogitou acabar com a bandaNine Inch Nails
Após Oscar, Trent Reznor cogitou acabar com a banda


Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasIndústria
Atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas

Zodíaco True: Os perfis de cada signo em versão HeadbangerZodíaco True
Os perfis de cada signo em versão Headbanger

Separados no nascimento: Eddie e Seu MadrugaSeparados no nascimento
Eddie e Seu Madruga

Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasRestart: Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010Andre Matos: Falando sobre seu modo vegetariano de vidaDimmu Borgir: Silenoz escolhe músicas para o Halloween

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336