Viper: Confira como foi o show em Santo André

Resenha - Viper (Central Rock Bar, Santo André, SP, 22/06/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Paulo de Matos Mota
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

No último 22 de junho, a cidade de Santo André no ABC paulista foi o palco do primeiro show da turnê de retorno do VIPER com sua formação clássica com Andre Matos, Pit Passarell, Felipe Machado, Guilherme Martin e Hugo Mariutti (substituindo Ives Passarell). A ansiedade era tanta por esse retorno que mesmo antes do Central Rock Bar abrir suas portas, a fila já era grande do lado de fora.

5000 acessosMetal nacional: quinze álbuns clássicos de bandas brasileiras5000 acessosPensadores e autores que inspiraram o Heavy Metal: Aleister Crowley

A primeira banda de abertura responsável por começar a aquecer a noite, foi a estreante Demolition Inc., nova banda do vocalista Ricardo Peres (ex-Seventh Seal e atual Fates Prophecy). Prestes a lançar seu debut, o grupo formado também por Hellvis Santos (bateria), Valter Martins (baixo), Diego Reis e David Hugo (guitarras), aproveitou para apresentar ao público do ABC suas composições cheias de peso e melodia, alternando entre o heavy e o thrash, além de executarem também a “Burn in Hell”, cover do Judas Priest.

A segunda banda a se apresentar foi a experiente Pastore, sendo esse o primeiro show da nova turnê de divulgação do The End Of Our Flames, último trabalho da banda. Se apresentando no Central pela segunda vez, Mario Pastore (vocal), Raphael Gazal (guitarra), Alexis Galucci (baixo) e Marcelo Paiva (bateria, substituindo Fabio Buitvidas), se mostraram bem à vontade no palco e mostraram grande entrosamento. O set-list escolhido para o show, como já era de se esperar, teve músicas dos dois trabalhos da banda, The Price For The Human Sins e The End Of Our Flames e foi muito bem recebido pelo público que praticamente lotava o local. A banda Pastore vem conquistando seu espaço cada vez mais no cenário nacional e merece atenção, pois os 2 CDs estão repletos de clássicos.

Com uma recepção muito calorosa, o VIPER formado por Andre Matos (vocal), Guilherme Martin (bateria), Pit Passarell (baixo), Felipe Machado e Hugo Mariutti (guitarras) sobem ao palco após 23 anos desde o lançamento do clássico Soldiers of Sunrise para o show que daria início a “To Live Again Tour”, que já conta com 14 shows confirmados no Brasil e propostas para tocar no exterior.

Parecia surreal o que eu estava presenciando: uma banda se divertindo muito, esbanjando bom humor e simpatia. Há muito tempo eu não via um Andre Matos tão espontâneo e alegre, fazendo brincadeiras relacionadas a futebol, contando um evento de quando ele e o Pit, com 15 anos na época, foram até Santo André de trem para uma visita à extinta 97FM e acabaram se encontrando com um grupo dos carecas do ABC na estação de trem e esse encontro acabou mal para os dois. Falando em Pit, esse cara foi um show a parte! Totalmente extasiado, interagiu com o público o tempo todo, horas incentivando um “Olê, Olê, Olê, Viper, Viper...”, sendo atendido prontamente, horas conversando em inglês com o pessoal e até recebendo uma cerveja oferecida por alguém da pista!

Para quem foi esperando ouvir algum cover do Angra ou da carreira solo do Andre, definitivamente não entendeu a proposta da reunião da banda, por exemplo quando certa hora alguém pediu Carry On e ouviu um sonoro “de jeito nenhum” do Andre. Na hora ele foi sucedido de uma salva de palmas do público, ou seja, estamos aqui para ver e ouvir o Viper.

O show foi separado em duas partes, na primeira eles tocaram o Soldiers of Sunrise na íntegra e depois foi apresentado no telão um vídeo com depoimentos de integrantes e ex-integrantes da banda contando um pouco da história da banda e apresentando imagens do fatídico show no colégio Rio Branco que quase acabou em incêndio. Inclusive, muitos aguardavam o Andre subir ao palco com a tocha durante a execução da Soldiers, mas devido à estrutura do Central Rock Bar, isso não foi possível.

Após o vídeo, a banda retorna ao palco para mais uma sessão de clássicos, dessa vez o Theatre of Fate seria executado do começo ao fim. O ponto alto do show, como já esperado, foi durante a Living For The Night, música que ficou consagrada como grande clássico da época foi cantada em uníssono por todos. Um pouco antes da execução da Moonlight, Andre lembrou que ele se esquecera de apresentar os integrantes na Living e, voltando a uma levada de bateria e após ter sido apresentado por Pit como “o melhor vocalista do mundo”, apresentou a banda e acabaram tocando a música quase que inteira novamente!

Já passava das 3:30 da manhã mas o sono parecia estar longe de passar por ali, pois mesmo após todas as músicas do Soldiers e do Theatre, era certo que teríamos mais por ver (e ouvir)! E foi após um breve descanso que eles ensaiaram um início da Evolution, que foi sucedida por uma versão heavy/punk de We Will Rock You (sim, a famosa do Queen!). Após essa grande homenagem, era hora de ouvirmos a lindíssima The Spreading Soul na voz de Andre Matos e eu, particularmente, achei sensacional! Como se tudo aquilo já não bastasse e depois de mais de 2 horas e meia, ainda tivemos como encerramento do show a Rebel Maniac do álbum Evolution.

Se existe uma data agendada para o Viper tocar em sua cidade ou perto de onde você está e você está na dúvida em ir, aceite a minha sugestão e vá! Te garanto que você não vai se arrepender, a banda está demais, mutio bem entrosada e o mais importante, se divertindo muito no palco e divertindo todo mundo!

Para galeria exclusiva de fotos e set-list completo, acesse:
http://www.rockexpress.net.br/2012/06/23/viper-em-sto-andre-...

Foto da chamada: Liny Rocks

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 24 de junho de 2012

Metal nacionalMetal nacional
Quinze álbuns clássicos de bandas brasileiras

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Viper"

ViperViper
Resgatado registro da primeira apresentação

Virada CulturalVirada Cultural
O Metal entrou em peso na programação

ViperViper
Fotos dos primórdios da carreira

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Viper"0 acessosTodas as matérias sobre "Pastore"0 acessosTodas as matérias sobre "Demolition Inc"

Aleister CrowleyAleister Crowley
Um dos pensadores que inspiraram o Heavy Metal

Iron MaidenIron Maiden
Nicko McBrain fala sobre sua conversão ao cristianismo

SlipknotSlipknot
Corey Taylor não tem a cara limpa por baixo da máscara

5000 acessosHeadbangers: o preconceito mostrado em vídeo bem-humorado5000 acessosSlipknot: 12 histórias que retratam o quão insana a banda é5000 acessosCretin: transexual rompe barreiras no metal extremo5000 acessosPink Floyd: Nick Mason compara saída de Waters à morte de Stalin5000 acessosDave Mustaine: detratores são cruéis, mas não burros5000 acessosCopa do Mundo: Mojo elege as 15 canções mais incríveis do Brasil

Sobre João Paulo de Matos Mota

Nascido em São Paulo no ano de 83 e fanático por Heavy Metal desde os 12 anos, atualmente se diverte cantando na banda Masterkey, fazendo parte da equipe do site Rock Express e conduzindo o podcast Rock Express Cast.

Mais matérias de João Paulo de Matos Mota no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online