Sebastian Bach: cobertura e fotos no Rock Express

Resenha - Sebastian Bach (Carioca Club, São Paulo, 17/04/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Edu Lawless, Fonte: Rock Express
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Já havia um bom tempo que eu não via tamanha tietagem em um show de Rock, mas a noite desta terça feira (17 de Abril) a exemplo do que já havia acontecido no último sábado, os anos 90 pareciam estar de volta. Público Hard Rock, muitas garotas ao velho estilo Glam e muita, mais muita histeria!

743 acessosSebastian Bach: cantor faz cirurgia relacionada ao vocal5000 acessosSarcófago: Wagner fala da banda, radicalismo, Ghost e muito mais

A casa lotada novamente mesclava os velhos fãs do Skid Row com um publico bem mais jovem e nos mostrava a tamanha força que o Hard Rock ainda tem no cenário Heavy Metal e talvez tenha sido pouco explorado, e sem dúvida alguma a legião de fãs que Bach ainda carrega ao longo de sua carreira.

O aquecimento do espetáculo ficou por conta da banda Madjocker que tratou de aquecer o público com um Rock’n’Roll de músicas próprias e algumas covers. O vocalista Gus Nascimento usou de todos os artifícios para levantar o público e até brincou dizendo que Sebastian Bach entraria no palco para uma participação especial, o que causou grande frison no público, porém tudo não passava de uma brincadeira já que a grande estrela da noite ainda não havia nem chego ao Carioca Club. O ponto alto do show foi sem dúvida nenhuma a cover do Guns’n Roses “You Could be Mine”, cantada em uníssono pela platéia.

Aproximadamente as 21h45 as cortinas se abriram e o soar das guitarras davam a introdução de “Slave to the Grind” levaram o Carioca Club, nitidamente com uma maioria feminina, a completa histeria. Sebastian entrou acelerado e arrebentando mostrando toda sua potencia vocal e fazendo parecer que os 20 anos passados desde sua primeira apresentação aqui no Brasil, simplesmente não tivessem passado de míseros poucos anos.

A histeria do público feminino não se dava simplesmente pelos descabelamento e gritos, mas sim por muitos presentes que as fãs jogavam ao palco, bandeiras do Brasil assinadas pelos fãs - que o vocalista ia expondo a frente do palco - camisas da seleção, souveniers e até mesmo uma calcinha que Bach analisou um pouco antes de pendurar em um dos microfones - Ahhh os bons tempos do Hard Rock de volta!

Um dos grandes destaques no palco era o não tão grande Nick Sterling, jovem aposta de Bach que foi um dos principais responsáveis por toda a composição do novo álbum. Nick realmente mostrou uma grande habilidade técnica e de peso na guitarra, porém ainda falta talvez um pouco de intimidade de Nick com o palco.

‘Tião’ – apelido que o próprio vocalista adotou dos fãs brasileiros – prosseguiu destruindo com duas músicas de seu novo álbum – “Kicking and Sreaming” e “Dirty Power” – antes de embalar com dois de seus antigos sucesso que colocaram fogo definitivamente no público – “Here I Am” e “Big Guns”. Durante a execusão desta última, Tião interrompeu o show para dar uma bronca em um principio de confusão que se iniciava, dizendo que aquela era uma noite de festa e entoando o refrão de “Get Fuck Out” para os arruaceiros.

Aos soar as primeiras notas de “18 and Life” a galera incêndio e a primeira estrofe entoada praticamente apenas pelo público. Sebastian mostrou um pouco mais de toda sua técnica vocal sem o acompanhamento de nenhum instrumento em um medley com as músicas “In a Darkness Room” e “Quicksand Jesus”.

Em “Monkey Business”, Tião mostrou seu carisma brincando com o público paulistano dizendo que ele cantaria “Macaco Business” – e realmente o fez alternando o refrão em Monkey e Macaco – o que foi realmente divertido.

A sensacional “My Own Worst Enemy” também do novo álbum foi destruidora, afinal era grande a expectativa de vê-la ao vivo, já que essa é considerada uma das melhores faixas do álbum. Como sempre, “Youth Gone Wild” veio para fechar o show e acabar o último fôlego do público que agitou sem parar.

Mais uma vez o Hard Rock mostrou toda sua força e público em um memorável show, e quem sabe assim abrir ainda mais as portas para essas lendas do Metal aqui no Brasil.

Para o set list completo e galeria de fotos (+22) acesse:
http://www.rockexpress.net.br/?p=2479

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Sebastian Bach (Carioca Club, São Paulo, 17/04/2012)

3084 acessosSebastian Bach: pela 2ª vez, vocalista agita público em SP

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Skid RowSkid Row
Reunião chegou a ter shows marcados, diz Bach

743 acessosSebastian Bach: cantor faz cirurgia relacionada ao vocal0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sebastian Bach"

Sebastian e DuffSebastian e Duff
Veja a dupla tocando "Patience" ao vivo

Skid RowSkid Row
A tensão que levou à demissão de Bach

Sebastian BachSebastian Bach
Quando o pai do Bon Jovi ameaçou matá-lo

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Sebastian Bach"

SarcófagoSarcófago
Wagner fala da banda, radicalismo, Ghost e muito mais

Rolling StonesRolling Stones
A História Impopular; a mais completa bio em português

Contra-baixoContra-baixo
As melhores introduções do Heavy Metal

5000 acessosVoz: 10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas de suas bandas (Parte I)5000 acessosO Whiplash.Net protege algumas bandas e prejudica outras?5000 acessosSteven Tyler: "nunca esquecerei a audição para o Zeppelin"5000 acessosLinkin Park: "Perdemos fãs ao longo do caminho intencionalmente"2280 acessosCompact Disc: como e por qual motivo nasceu o revolucionário formato4173 acessosPower Ballads: as 10 maiores de todos os tempos

Sobre Edu Lawless

Editor e criador do site Rock Express, que deu asas ao grande desejo de escrever e viver um pouco mais intensamente o mundo do Rock. A filosofia é a vertente do Hard Rock - Sexo & Rock - e a ideologia é sempre escrever sua própria matéria e continuar Fotografando e Animalizando...! Keep rockin´ dudes!!! \,,/

Mais matérias de Edu Lawless no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online