Resenha - Uns e Outros (Realengo, Rio de Janeiro, 18/05/2002)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luciano Lima
Enviar Correções  


Foto: Site Oficial

publicidade

No último dia 18 de maio a Lona Cultural Gilberto Gil, em Realengo (RJ), abriu suas portas para um dos grandes nomes do Rock Nacional dos anos 80: o Uns e Outros, que agora lança o seu novo CD "Tão longe do Fim".

Abrindo o show por volta das 23h25, uma banda consagrada dentro do underground carioca: Baia e Rockboys. O vocalista Maurício Baia pode não ser nenhum Antônio Conselheiro, mas seu carisma é marcante e suas letras de conteúdo bem interessante – e que lembra Raul Seixas - arrastaram vários fãs até Realengo, cumprindo muito bem a tarefa de aquecer o público para a atração principal. O público cantava junto em êxtase músicas como "Overdose de lucidez" (que dá nome ao 2o CD) e "Bicho Homem". Destaque para o baixista B.J. que agitou o tempo todo no palco.

publicidade

Após um breve intervalo de 20 minutos, muita expectativa. As luzes se apagam e o locutor anuncia a entrada dos veteranos do Uns & Outros. O show começa com a inédita "Desliga a luz" em versão mais pesada que a conhecida dos fãs através de CDs piratas. O frontman Marcelo Hayena pula o tempo todo com o seu penteado tipo "acabei de sair do chuveiro" e agita o pessoal mais novo que fica no gargarejo. Da formação original do grupo só restou além de Marcelo, o excelente guitarrista Nilo Nunes. Completam o time atual o baixista China, o baterista Zarmo e o guitarrista André Manieri.

publicidade

Na pausa Marcelo faz questão de lembrar com certa revolta: "Aqui é o 1o lugar que a gente toca depois do exílio". O vocalista fez menção ao longo tempo que ficaram sem apoio da mídia e agradece aos fãs o apoio recebido.

A quarta música é o sucesso "Dias Vermelhos" e a galera começa a fazer coro na Lona. Pausa para a troca de instrumentos. O show perde um pouco do pique e é hora de acender o isqueiro com a paz da balada "Canção em volta do fogo". Tinha muito marmanjo balançando as mãos...

publicidade

O ritmo sobe novamente com o megasucesso "Carta aos Missionários" no formato acústico que vem sendo veiculado nas Fms. Um detalhe interessante nesta música: a galera de 14 a 20 anos pára de pular e passa a cantar toda a letra junto com os fãs mais antigos.

Antes de iniciar o rockão "Notícias do Leste", Marcelo faz um mea culpa da sua inocência diante da expectativa mundial da queda do Muro de Berlim, dizendo que a letra foi feita no calor de uma falsa espera por liberdade. Aliás, quem não caiu na manipulação da mídia, em 1989, achando que o fim da URSS fosse o início da realização de uma Utopia? Ah Gorbatchev... Ah Pedro Bial... Mas, como diz a letra de "Tarde Demais", "o que passou, passou".

publicidade

O show termina com a crônica de "O mundo é dos espertos (que se foda o resto)" e seu comentário acerca do nosso panorama político com suas singulares figurinhas. Crítica ácida e consciente, como as bem escritas pelos poetas que moldaram a nacionalidade do nosso rock e que sabiam o significado da palavra "atitude".

Depois dos gritos dos mais de 500 presentes no local, Marcelo e Nilo voltam sozinhos pro palco para tocarem, a pedido dos fãs mais antigos (e com mais de 25 como eu), a melancólica "Anjo negro". A seqüência prossegue com a banda toda no palco tocando a inédita "Pra nunca mais partir" e "Carta aos missionários" (agora elétrica) acrescida de "Satisfaction (I can’t get no)" dos Stones.

publicidade

Numa estrutura muito boa de som e luz que a Lona Cultural de Realengo ofereceu, o público carioca pôde perceber o que ainda há de consciente na nossa música. Superando as dificuldades e as armadilhas de nosso surreal mercado fonográfico, o conjunto (as bandas eram chamadas assim nos anos 80) Uns & Outros provou ter atualizado seu som, sem saudosismos extremos e com excelente pegada aliada a um rítmo intenso. Nunca é demais lembrar que a banda não parou de fazer shows enquanto aguardava lançar seu novo trabalho. Enfim... showzaço!

publicidade

Repertório Uns & Outros:

Desliga a luz (inédita)
Dois gumes
Outro Coração (inédita)
Tarde demais (inédita)
Dias vermelhos/Por enquanto
Canção em volta do fogo (acústico)
Carta aos missionários (acústico)
Antes que o relógio pare (inédita)
Novamente só (versão do The Smiths -inédita)
Notícias do leste
O avesso (inédita)/Hey Joe

Bis:

Anjo negro (a pedido da platéia)
Pra nunca mais partir (inédita)
Carta aos missionários (elétrica)/Satisfaction

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Grandes álbuns que não tiveram grande destaque: Uns e Outros - Canções de Amor e Morte


Slipknot: Corey Taylor não tem a cara limpa por baixo da máscaraSlipknot
Corey Taylor não tem a cara limpa por baixo da máscara

Sons Of Anarchy: a obra-prima televisiva e sua fantástica trilha!Sons Of Anarchy
A obra-prima televisiva e sua fantástica trilha!


Sobre Luciano Lima

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin