RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemApós dez anos, Jason Newsted procura guitarristas para montar um projeto de metal

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemAs queixas que colegas do Paralamas mais fazem sobre Herbert Vianna, segundo o próprio

imagemSlash acha que os rockstars dos 60s e 70s eram mais inteligentes e educados que os dos 80s

imagemO hit da Legião Urbana antiviolência cantado sob perspectiva de jovem da periferia

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagem"A vida é curta", afirma Floor Jansen, vocalista do Nightwish

imagemJohn Lennon queria regravar todas as músicas dos Beatles, segundo produtor George Martin

imagemA bizarra lembrança que Kerry King tem do último show do Slayer

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemA reação de Jairo Guedz quando houve o racha do Sepultura no auge do sucesso

imagemA vingança de Joana Prado (ex-Feiticeira) contra filhos briguentos que envolve RPM


Def Leppard Motley Crue 2

Resenha - Hammerfall (São Paulo, 31/03/1999)

Por Mário Del Nunzio
Postado em 31 de março de 1999

Dia 31/03, dia da primeira apresentação do Hammerfall no Brasil. Antes do Hammerfall tocou a banda de abertura Karma, de São Paulo, que está preparando seu CD de estréia. A banda foi extremamente competente e fez uma boa apresentação, tocando mais ou menos 40 minutos de material próprio, onde os músicos mostraram uma técnica bastante apurada em composições complexas e cheias de variação. A apresentação terminou com um cover de "Symphony Of Destruction", do Megadeth, que a banda disse não haver ensaiado e preparado para tocar no show, mas foi bem tocada, inclusive com o tecladista assumindo a guitarra depois do solo e o guitarrista cantando algumas partes.

Alguns minutos depois as luzes apagaram-se. Chegava o momento do HammerFall subir ao palco. Depois de uma breve introdução clássica a banda subiu ao palco mandando "Heeding The Call", música que abre seu último disco, o ótimo "Legacy Of Kings". Depois foram tocadas músicas de seus dois discos: "Steel Meets Steel", "The Metal Age", "Let The HammerFall", "Child Of The Damned", "The Dragon Lies Bleeding" e a balada "Remember Yesterday", todas tocadas com perfeição e com uma boa e carismática performance de palco da banda.

Depois disso era hora da "demonstração de capacidade técnica individual dos músicos", começando com um interessante solo de baixo de Magnus Rosen, com ele fazendo frases com tapping segurando o baixo atrás da cabeça apoiado no pescoço (!). Depois ele fez algumas frases junto à bateria, e depois Patrick Rahfling fez um curto solo de bateria.

Depois disso foi tocada "At The End Of The Rainbow", junto com "Steel Meets Steel" as únicas músicas onde Oscar Dronjak faz as lead guitars ao vivo (o solo de guitarra de "At The End..." foi gravado em estúdio por Willian J. Tsamis, ex-Warlord, atual Lordian Guard). Depois dessa música foram tocadas várias outras músicas dos dois discos da banda, como "Unchained", "I Believe", "Stronger Than All" e
"Warriors Of Faith". A primeira parte da apresentação foi encerrada com "Stone Cold", na qual houve uma pequena disputa entre os lados esquerdo e direito da platéia para ver quem cantava mais alto o refrão da música.

A banda saiu do palco, mas em alguns minutos voltou, já tocando a excepcional faixa-título de seu último álbum, "Legacy Of Kings". Depois dessa, foi tocada "HammerFall", dedicada por Joacim Cans aos "true metal fans". Novamente a banda saiu de palco, mas voltou em alguns minutos, mas, com um detalhe, a formação alterada para: Joacim Cans e Magnus Rosen nas guitarras, Patrick Rahfling no baixo, Stefan Eilmgren na bateria e Oscar "Rob Halford" Dronjak nos vocais. Oscar Dronjak estava vestido com as características roupas que Rob Halford usava nos áureos tempos de Judas Priest. Então, só podíamos esperar algum clássico de uma das mais importantes bandas da história do Heavy Metal. E, foi o que aconteceu, a banda levou "Breaking The Law", agora dedicada por Oscar Dronjak aos "true metal fans". E assim acabou um grande e inesquecível show de verdadeiro Heavy Metal.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Metal: blog elege o melhor de 2014 em cinco belas canções

Metal Sueco: em vídeo, canal elege bandas mais importantes

Baixista Magnus Rosén quase morre durante vôo rumo à América do Sul


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal