Racismo, misoginia e cultura do estupro dentro do Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Fonseca, Fonte: Youtube, Google e pesquisas.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Primeiramente, aviso de textão, se não gostam, podem passar.

Enfim, diante de toda repercussão que aquele funk com uma letra que fazia clara apologia ao estupro, me vejo na obrigação de colocar esse assunto na mesa, pois todos condenaram (com razão) o funk, mas e os outros estilos? Hoje quero falar sobre:

Racismo, Misoginia e Cultura do Estupro dentro do Metal.

Eu já falei desse assunto antes, mas nos últimos tempos as coisas tem piorado, vejam bem, esse tipo de coisa existe dentro de qualquer estilo, aqui vou falar somente do que conheço, convivo mais.

Racismo:

Não é novidade que a cena do metal se tornou muito racista, o que já seria triste de qualquer forma, mas piora ainda mais quando pensamos que o metal surgiu da revolta, da luta de classes, de uma galera marginalizada que tinha algo para falar.

Não precisamos ir longe para encontrar provas do que eu estou falando, bandas como Pantera, muitíssimo admirados no meio do metal, tinham como vocalista Phil Anselmo, um bêbado arrogante e racista.

Ele já teve várias passagens por racismo antes, de forma sútil por vezes, outros nem um pouco, e isso se aplica diretamente ao público. Poucos são os que tomam alguma atitude, a maioria continua a defende-lo, a chamar de "mimimi" (quem desmerece os outros com essa expressão é um grande cuzão, na moral), e ele não é o único.

O Black Metal é um antro de racistas e xenofóbicos, destilam letras que são abertamente a favor da "supremacia branca", e mesmo assim tem milhares de fãs espalhados pelo mundo. Eu poderia citar milhares de exemplos, mas acredito que imagens valem mais que palavras:

Phil Anselmo is a Racist! Ruins Dimebash 2016:

Racism In Black Metal:

"Ah, mas ele pediu desculpa 3 vezes", cara, sério, parem de defender com unhas e dentes gente assim, não passem a mão, não façam vista grossa, não sejam parte do problema.

Deixo também aqui alguns vídeos de pessoas que assim como eu estão cansados de ver coisas assim acontecendo e falaram sobre o assunto:

Robb Flynn - Racism In Metal:

THY ART IS MURDER - CJ On Elitism And Racism In Metal:

Eu poderia me estender por muito mais aqui, mas vou pedir para que vocês leiam os comentários de todos os vídeos postados, e vejam como ali está provado tudo o que eu disse, a mentalidade retrógrada e nojenta que uma grande parcela do público do metal tem.

Lhes deixo este artigo também:

https://psmag.com/.../how-white-supremacists-infiltrated-metal...

Misoginia e Cultura do Estupro no Metal:

Aqui é o ponto principal de tudo o que eu estou escrevendo.
A primeira coisa que você que está lendo precisa entender é que o público dos estilos a que vou me referir não levam nada disso a sério, eles poder ler tudo o que eu escrevi, rir, falar que "é só música, é engraçado", vão falar que "hoje em die todo mundo é muito sensível" e vão continuar com suas músicas podres.

Eu não tenho esperança de que esse público seja capaz de aprender nada, escrevo para que as outras pessoas também ajudem a tirar essas bandas do ar, Spotify, Youtube e outros lugares, atitudes como essas nos resolvemos com denúncias e ações.

Banda de metal extremo, sendo Black Metal, Death Metal, Grind, Gore e tantos outros estilos (o último sendo a moda em Caxias) tem como característica marcante a de utilizarem capas grotescas e letras ainda piores, o que não seria um problema, porque afinal de contas, nem tudo precisa de um sentido profundíssimo por trás, mas se torna um problema pela forma que é feito.

Não é modo de dizer, eu perdi a conta, literalmente, de quantas capas de álbuns eu vi onde a imagem era o seguinte: Uma mulher, normalmente morta, com estado deplorável, humilhação, com algo horrendo acontecendo.

São muitas, muitas as capas assim, até mesmo em Caxias algumas bandas fizeram isso, acho que se eu vi alguma onde a figura sendo abusada, humilhada, morta e esquartejada era um homem, me perdoem, pois esqueci, todas as que vi até hoje eram com mulheres, é o que vende entre esse público. É sempre uma mulher morta ou em estado deplorável, de pernas abertas e olhar desesperado.

Surpresos? Nunca escutaram nada sobre isso? Claro que não, pois a mídia evidentemente não da espaço para essa nojeira asquerosa, e principalmente, as pessoas que gostam deste estilo se protegem, eles acreditam fielmente que é "engraçado", que "é tudo frescura".

Prefiro não colocar imagens aqui, não gostaria que ninguém visse isto, mas posso passar alguns nomes de bandas que praticam estes atos, vide:

Aviso, para qualquer pessoa normal, essas imagens são bem perturbadoras, evite olhar se você se sente mal com isso (tipo eu), são imagens realmente fortes:

Cannibal Corpse - The Wretched Spawn
Necrocest - Prenatal Massacre
Pungent Stench - Suck On This
Cephalotripsy - Uterovaginal Insertion of Extirpated Anomalies
Cannibal Corpse - Tomb of the Mutilated
Dysmorfectomy - Rapist Of Flesh

Existem muitas, MUITAS outras, é uma infinidade doentia de bandas com temáticas claras de ódio as mulheres disfarçadas de "ódio a todo mundo" (não que isso seja "melhor"), com letras como:

Violated after death
Virgin hole I infest
Anal pore spewing cess
The sacred juice I injest
Your dead child I defile
Necropedophile

Ou até mesmo:

Lying down violated, beaten and despoiled
Watching her efeminated, let her blood paint the ground
Disinfecting you from sin by lewding on your naked body
This horrid torture remains as I'm violently touching your skin
Screams never heard, abused to the extreme
This horrid torture remains and nothing can stop your demise
Reaped - she looks like she's dead
But she's just been raped
Raped - Abandoned - Disgraced

Tenham em mente que essas músicas doentias tem centenas de milhares de fãs, destilando ódio contra mulheres, encontrando refúgio para as mentes doentias deles em músicas como essas, e ninguém fala nada!

Eu nunca vi ninguém comentar esse tipo de coisa, e quando alguns poucos o fazem, são detonados pelos fãs dessas coisas doentias, isso é inaceitável e eu não vejo ninguém fazendo coisa alguma, os poucos que fazem são soterrados pelos fãs dessas bandas.

Nós sabemos que a música sozinha não ajuda as pessoas a cometerem crimes, mas elas se tornam um refúgio para estas pessoas, homens com esse tipo de pensamento encontram nesses estilos um lugar para aprimorarem ódio e planejarem atos.

Não quero ser nenhum tipo de paladino branco, muito menos tomar a voz das mulheres nessa luta, quero somente informar e pedir ajuda, para que sempre que encontrem bandas como essas, façam o mesmo que eu, denunciem, eu já denunciei mais de 85 bandas no Spotify e Youtube, muitas foram retiradas dessas redes!

Esse tipo de coisa só dissemina ainda mais a misoginia, normatiza coisas horrendas e da liberdade e coragem para que pessoas más e desequilibradas acabem agindo, pois nós só sabemos como funciona a nossa cabeça, não a do outro.

E se você escuta esse tipo de coisa mas "não é assim, só gosta do som", você é tão doente quanto quem faz, você incentiva essa indústria, você também mancha suas mãos, e por favor, suma de qualquer convivência comigo.

Generalizo sim, pois quase ninguém se manifesta quanto isso. Não quero a simpatia desse público, faço questão que me odeiem.

Me perdoem pelo texto gigantesco, e já aviso que pretendo fazer mais textos como esse, mostrando mais bandas de outros estilos do metal que tem atitudes como estas narradas, de forma escancarada ou não, sendo na banda ou na vida pessoa, não podemos diferenciar, não podemos apoiar.

Não sejamos parte do problema.

Sintam-se livres para opinar, compartilhar ou somente terem como conhecimento o que narrei, obrigado por ler tudo!



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Opiniões

Slipknot: Corey Taylor não tem a cara limpa por baixo da máscaraSlipknot
Corey Taylor não tem a cara limpa por baixo da máscara

Bandas Iniciantes: 17 maneiras de assassinar sua carreira musicalBandas Iniciantes
17 maneiras de assassinar sua carreira musical


Sobre Marcelo Fonseca

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin