Acho Que Estou Começando A Desistir

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Wendell Penedo
Enviar correções  |  Ver Acessos

Engraçado né? Todo Headbanger tem um pouco de "pastor" dentro de si. Eu mesmo, sinto um incalculável orgulho em dizer que já trouxe algumas ovelhas para esse nosso rebanho. Mas minhas habilidades pastoris estão começando a serem, digamos, atrofiadas. Eu passo horas se necessário, "explicando" para qualquer pessoa que demonstre o mínimo interesse, as bases e fundamentos dessa nossa paixão, o Metal.

Crianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outrasMax Cavalera: "Deveríamos ter demitido aqueles dois e mantido o nome"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O foda é que, após horas de aprendizado, o indivíduo ainda tem a coragem de dizer "ah! Isso é música de maluco, com porcos berrando, e nem sequer sabem tocar". Amigos... Isso é mais um desabafo que uma simples crítica. Eu me pergunto, será que vale a pena ficar se justificando, explicando que focinho de porco não é tomada e que sim, um cara que canta como Mikael Arkefeldt (Opeth, pra variar...hehe) tem uma técnica vocal, e não é um porco, definitivamente?

Nós passamos tanto tempo tentando impor nossas idéias, de forma racional, e ainda assim a sociedade continua nos pressionando, nos afugentando, nos marginalizando, e eu me pergunto: até quando? Até quando eu serei o eterno marginal, apenas por ter escolhido um estilo musical mais inteligente e complexo do que a maioria? E nem vou entrar no assunto do visual.

Meu pai, um sábio, sem sombra de dúvida, há alguns dias me disse uma coisa que ecoou de forma devastadora em minha cabeça: "- Se vocês não fossem tão provocadores, não pisassem tanto nos calos da sociedade, seriam possivelmente mais aceitos." Ele tem razão, mas espera um pouco.

O que seria do Pantera sem seus "fuckings" habituais? Ou de tantas bandas de "caras pintadas" sem suas eternas provocações? Não!! Antes ficar à margem da sociedade a adequar-se aos seus costumes e etiquetas hipócritas.

O ponto é: eu continuo na minha peregrinação? Continuo em busca de fieis amantes do metal, tentando abrir alguns olhos e ouvidos, e mostrando que não somos esses bichos de sete cabeças como todos pensam? Realmente estou confuso, tenho um amigo que me chama de elfo, segundo ele a música que eu escuto deve ser mesmo restrita a duendes e fadinhas vestidos de preto, fazendo cara feia e se negando aos absurdos impostos pela sociedade. (Sorte nossa!)

Sim, sou um elfo! Um elfo que nunca se renderá aos Morgoths que comandam nosso país e manipulam nossa cultura, fazendo um povo ignorante e sem crítica. Sou um elfo indeciso, entre continuar a sua luta, tentando abrir os olhos de quem seja possível para nosso mundo encantado, mas beirando o abismo da marginalização, do esquecimento, do preconceito total. Realmente não sei, a verdade está em mim, e me satisfaz, porém o prazer de abrir uma mente ignorante a essa verdade me fascina. Serei eu mesmo, pensem o que quiser, mas sinto pena do povo, o qual me critica sem saber do que fala, e é isso que eu tento fazer, dar alguns argumentos aos ignorantes, para que possam discutir de igual para igual comigo.

Serei eu um visionário? Será que vou desistir agora? Devo me acomodar à ignorância e fazer vista grossa dela?

PS: Aberto a sugestões.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Opiniões

Crianças: veja como cresceram as de Nevermind, War e outrasCrianças
Veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Max Cavalera: Deveríamos ter demitido aqueles dois e mantido o nomeMax Cavalera
"Deveríamos ter demitido aqueles dois e mantido o nome"


Sobre Wendell Penedo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336