Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemJoão Gordo se reencontra com o amigo Iggor Cavalera; "Agora falta zerar com o vovô"

imagemRob Halford compartilha a foto mais metal da semana; "O Rei e Eu"

imagemO clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

imagemIron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

imagemO hit de Nando Reis inspirado em clássico do Led Zeppelin e na relação com sua mãe

imagemJimmy Page conta como convenceu Robert Plant a formar o Led Zeppelin

imagemPaul Di'Anno recebe ajuda de Derek Riggs para angariar fundos

imagemA opinião de Marcelo Barbosa sobre cancelamento de Metallica e Pantera por racismo

imagemA música do Black Sabbath favorita de Frank Zappa

imagemGuitarrista do Skid Row diz que não fala com Sebastian Bach e não pensa em fazer pazes

imagemKing Diamond fala sobre retorno do Mercyful Fate; "Isso não é uma reunião"


Dream Theater 2022

Joy Division: ex de Curtis diz que não ouve mais suas canções

Fonte: Rockwave
Em 13/04/05

Faz 25 anos que Ian Curtis, vocalista do Joy Division, morreu. Nesta semana, a ex-mulher do vocalista do Joy Division deu uma entrevista para o jornal inglês, The Guardian, em que falou a respeito deste quarto de século em que teve que superar a perda, lidar com fãs obsessivos e explicou por que não ouve mais as músicas de Ian.

Rock’N’Roll Suicide

"Se alguém se mata, esse alguém têm uma última palavra. E o que ele está dizendo é ´não há nada que você possa dizer, nada que você possa fazer’. E não há nada mais frustrante que isso", disse ela. Quando Curis se matou, no apartamento dela, ele tinha apenas 23 anos e deixava para trás a mulher, uma filha de um ano de idade e uma carreira promissora com o Joy Division que, mais tarde, se confirmaria no New Order e através da longevidade de sua própria música que, ainda hoje, é influência para bandas na Inglaterra e através do mundo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A história de Ian e Deborah

Os dois, Deborah e Ian, eram amigos desde crianças. Cresceram juntos em Macclesfiend, principal produtora de seda na região de Cheshire, no noroeste da Inglaterra. Aquela era uma época – não na história da história, mas na história de Ian e Deborah - em que todo mundo estava tentando arrumar um modo de mostrar que não fazia parte de uma massa, que era um indivíduo uno com visões pessoais que gritavam para ser levadas em conta. Quando eles se conheceram, Ian já era uma figura cult na área – um esquálido fã do Lou Reed que costumava ir para a escola usando blazer cor-de-rosa. Deborah era uma fã de Creedence Clearwater Revival meio hippie que fazia as próprias roupas e tinha um pouco de medo da figura de Ian, da coleção de discos dele e do fato dele escrever poesia.. Por outro lado, ele via nela algo parecido com um projeto. "Acho que o fato de eu não contestar as coisas que ele dizia era um atrativo para ele. Acho que ele pensava que eu seria fácil de se moldar, de controlar. Ele gostava de ter uma influência no que eu estava lendo e nas músicas que eu estava ouvindo. Eu não me lembro dele pedir pra ver nada do que eu estava escrevendo. Isso é parcialmente culpa minha. Fui eu quem parou de escrever depois que nos casamos. Mas eu acho que ele era tão poderoso que nossas vidas eram meio que centradas na sua arte e no que ele ia fazer", diz ela.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A história de Deborah e Ian

Em sua devoção a Ian, Deborah nem ligava para o seu severo código de comportamento, por mais estranho que parecesse. Como exemplo, ela cita a insistência que Ian tinha em que ela almoçasse na casa dos pais dele. "Era ridículo!Eu tinha só uma hora de almoço e eram 15 minutos a pé do meu trabalho pra casa dos pais dele e, depois, 15 minutos de caminhada na volta, e isso meio que encurtava meu horário de almoço", conta ela, rindo timidamente. "E eu desisti dos estudos de um modo ridículo e imediato. Você sabe... Ele dizia ‘larga a escola porque você não vai precisar das suas notas altas, você não vai precisar de um emprego, você não vai precisar trabalhar, apenas larga a escola e aí, a gente vai se casar e, então, a gente vai começar – começar nossa vida – de verdade’. Olhando para trás agora, eu penso ‘o que você estava fazendo? O que é que você estava pensando?’. Eu não sei. Eu estava completamente estupefata", diz.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Foi quando seus amigos começaram a desaparecer. Sua família, também, não dizia nada a respeito do comportamento dela ou do relacionamento. Mas isso, foi só naquela época. Agora, eles falam sim. "Nós damos risadas falando disso agora. Quero dizer, você precisa fazer isso. Faz muito tempo, você não pode ficar chateado com isso, você tem que rir... Mas se fosse com a minha filha, eu ia ficar doida.".

Com o casamento, os problemas

Os dois se casaram em 1975. Ele com 19 e ela com 18. Natalie nasceu quatro anos depois, exatamente quando o Joy Division começava a se tornar O Joy Division. Era o começo, portanto ainda não era o fim dos problemas de grana do casal. Além disso, grana não era nem de longe o maior problema. Pelo menos não se você pensar na dificuldade que Ian estava começando a ter em conciliar a vida no rock’n’roll com um casamento estável. Também havia a epilepsia de Ian e suas constantes oscilações de humor que faziam com que Deborah tivesse que lidar um dia com Dr. Jekkyl e, no outro, com Mister Hyde. Foi na segunda metade daquele ano de 1979 que Ian começou um caso com Annik Honoré, uma belga que imitava Siouxsie Sioux. Pra muita gente, foi o sentimento de culpa que acabou levando Ian Curtis embora. "Eu não sei porque ele não partiu. Eu não sei. Talvez ele estivesse preocupado em fazer as coisas do jeito certo. Talvez ele estivesse dividido entre o que ele achava que devia fazer e aquilo que ele queria fazer. Talvez Annik não fosse a única, mas ele achou que precisava ir. Eu não sei. passei muito tempo me perguntando isso porque havia tantas outras coisas que ele poderia ter feito exceto cometer suicídio", diz ela.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para sempre na memória

A repórter pergunta se ela ficou brava por ele ter feito isso, Deborah faz uma pausa e responde: "muito". "Mas agora eu não estou zangada não. Passou muito tempo. Você deve imaginar o quanto ele devia estar infeliz e não deveria estar vendo, honestamente, uma saída ou, então, ele não faria o que fez". A repórter pergunta se ela ainda o ama: "Ahn... sim", Deborah faz uma longa pausa, "mas não do mesmo modo. Eu tenho um novo parceiro agora. Ter encontrado ele foi um ponto de virada porque ele não sabia o que tinha sido o Joy Division, ele não sabia quem Ian Curtis tinha sido", diz ela sobre o atual namorado. Mas não é o namorado que faz com que ela não escute mais as músicas de Ian. Ella mesma faz isso. "É porque Ian me ensinou que, se você coloca uma peça musical para ouvir, você se senta e ouve. Você não vai lavar roupa nem nada. Você senta e ouve. Então é isso que eu faço e eu não consigo colocar Joy Division pra tocar e não ouvir tuido do começo ao fim e você acaba se transportando para o passado quando você teria que estar resolvendo suas coisas aqui e agora", diz ela.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os anos trouxeram para ela uma espécie de postura desafiadora diante do fantasma de Ian. "Ele costumava ficar chateado comigo se eu estivesse lendo livros que ele não gostava. Então, eu sempre penso nele quando estou lendo um livro. E, as vezes, quando alguém me entrevista, as vezes eu penso ‘eu aposto que você não ia gostar nada disso, ia?’. E eu uso um monte de maquiagem hoje em dia, por causa das fotos. E ele não gostava que eu usasse maquiagem. E, as vezes, quando eu ponho maquiagem, eu penso, ah, ta... você sabe... tudo bem ele ter dito aquilo naquela época, mas agora é agora", diz ela.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Agora, sai uma nova edição do livro "Touching From a Distance: Ian Curtis and Joy Division" que Deborah escreveu como uma forma de desabafo. Parte foi pra saciar a fome de fofoca dos fãs que falavam dos "problemas conjugais’ do casal sem conhecimento de causa e como uma resposta para as pessoas que achavam que conheciam Ian por tudo que ele representou na música. "Eu vi uma crítica uma vez e alguém escreveu ‘ela não entende do assunto’. E eu pensei ‘bem, é esse MESMO o ponto?’", disse.

Por último, a repórter do Guardian pergunta a ela se ele a conhecia. "Eu acho que ele pensava que sim". Mas ele conhecia? "Não", ela sorri um sorriso imóvel, "eu não acho que ele me conheceu".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Q Magazine: os melhores dos anos 80

Pré-Clube dos 27: 10 astros do rock que morreram antes dos 27 anos

Rock: alguns dos discos mais raros (e caros) do mundo

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rock

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer