Andreas Marschall fala sobre capas e filme

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Coutinho, Fonte: Manower - site oficial
Enviar Correções  

O website oficial do RUNNING WILD acaba de publicar uma entrevista com ANDREAS MARSCHALL, artista responsável pelo desenvolvimento de capas de álbuns clássicos do HAMMERFALL, BLIND GUARDIAN, DIMMU BURGIR, entre outros.

Confira os principais excertos do bate-papo logo abaixo:

publicidade

RW.net — A arte do novo single do BLIND GUARDIAN, "Fly", criada por Anthony Clarkson, parece uma cópia de seus trabalhos, lembrando, inclusive, algumas outras capas clássicas criadas por você. Você fica incomodado quando outros copiam seu estilo ou idéias?

Marschall — Não conheço esta capa, mas isso não me incomoda. Eu também fui muito influenciado por outros artistas, especialmente Wrightson, Barry Windsor Smith e pessoas assim. Mas acredito que meu estilo consiga sempre ser distinguido dos outros.

RW.net — Em que você está trabalhando no momento? Ou isso ainda é segredo?

Marschall — Eu acabo de finalizar a arte para uma banda italiana chamada THE DOGMA, e tenho agora que desenvolver a próxima versão para meu filme de horror, 'Tears of Kali 2: Tartaros'. Vamos filmá-lo neste ano, e o tempo está ficando curto. A produção de um filme é algo grande, processos interligados que dependem de milhares de decisões e tempo, e tudo ainda está devagar.

Para ler a entrevista na íntegra, em inglês, clique aqui.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Esquisitices: algumas exigências bizarras para showsEsquisitices
Algumas exigências bizarras para shows

Iron Maiden: Bruce Dickinson revela sua canção de merdaIron Maiden
Bruce Dickinson revela sua "canção de merda"


Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin