Michael Kiske debate a importância dos reviews

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Fonte: Blabbermouth!
Enviar Correções  

[Nota do editor: pedimos ao redator desta notícia que entre em contato conosco através da opção CONTATO no menu superior do site. O nome do autor por algum motivo não foi registrado no nosso sistema.]

Slayer: "Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

Poeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parte

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O ex-HELLOWEEN Michael Kiske, recentemente foi entrevistado pelo jornalista Derric Miller, do site Hardrock Heaven. O jornalista também fez um review do novo disco do cantor, e ao enviar para o mesmo, recebeu uma resposta que deu início a uma série de discussões e até leves "agressões" por parte de ambos.

Eis um trecho da discussão:

Kiske: A atitude atual da imprensa e mídia causa muitos danos à liberdade de pensamento na cultura atual em meu ponto de vista. Tudo o que causa é prejuizo e dificulta o caminho da verdadeira música até as pessoas. Isso é uma generalização! Não um ataque pessoal! Mas é um problema importante!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Kiske: Como eu disse, eu discordo com muitas coisas que são consideradas "certas" hoje em dia. Não aguento ler reviews na maioria do tempo porque o "tom profissional" dos jornalistas freqüentemente soa como pura arrogância. Críticos agem e escrevem na maioria das vezes como "papas musicais". E eu não acredito em papas...

Miller: Eu discordo de você sobre uma coisa, no entanto. Você disse: "Ele (o jornalista) deveria ser muito positivo! E se não puder sê-lo, ele não deveria escrever sobre o disco!"

Kiske: Eu não posso concordar com isso. Basicamente, se todos os reviews escritos fossem favoráveis, efusivos e cheios de elogios... qual seria a razão para tais? Por que alguém leria um review, já que eles todos diriam "Essa e a melhor coisa que já ouvi"? Para mim, isso significa que críticos musicais não são um "mal necessário"...eles não são necessários!

Kiske: "Bom pensamento, mas eles poderiam fazer um trabalho muito mais saudável para a cultura musical se fossem menos Papas e mais artísticos e culturais"

Leia toda a troca de e-mails.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Slayer: Raining Blood é brutal, mesmo com a bateria da BarbieSlayer
"Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

Poeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer partePoeira
Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parte


Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline