Tony Martin: "apagado da história do Sabbath"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renan Corradini Colber
Enviar correções  |  Ver Acessos

Adam Harrold do site rocksomething.com conduziu em julho de 2006 uma entrevista com o ex-vocalista do BLACK SABBATH, Tony Martin. Segue um trecho da mesma.

Humor: Não basta um machado na mão para ser Black MetalLars Ulrich: jucando no camarim do Guns N' Roses

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre "o que deu errado com o Black Sabbath":

Tony Martin: Basicamente, as pessoas se esquecem que na época em que eu me juntei ao Sabbath, ninguém queria trabalhar para eles. Eles não estavam bem das pernas e acabaram escolhendo um desconhecido, no caso, eu. Nós gravamos "Eternal Idol", "Headless" e "Tyr" e começamos a nos dar bem no Japão e Europa, locais em que eles nunca tinham conseguido chegar nos tempos do Ozzy. Eu acho que eles perceberam que as sementes estavam plantadas e resolveram chamar o Dio de volta, mas as pessoas não queriam isso. Então, eu voltei, mas veio o "Forbidden" e toda aquela merda de rap (Martin se refere ao seu dueto com Ice T na música "Ilusion of Power") e, então, o Ozzy voltou, e foi isso. Porém, a coisa triste é que eles ainda estão tocando as músicas de 30 anos atrás. Irritante, não é?

Sobre ele "achar frustrante os fãs não considerarem o quão grande ele foi para o Black Sabbath":

Tony Martin: É como se eu tivesse sido apagado da história do Black Sabbath e eu não sei o porquê disso, na verdade. Todos os livros chegam até o [Ian] Gillan e depois falam que já era a vez de Ozzy Osbourne de novo. Parece que eles removeram aqueles dez anos. Eu também não ajudei por ter ficado tantos anos ausente. Mas não é só que as pessoas esquecem que eu estive no Sabbath por dez anos; é como se elas nunca tivessem ficado sabendo!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


Black Sabbath: A lenda do vampiro do cemitério de HighateBlack Sabbath
A lenda do vampiro do cemitério de Highate

Tony Iommi: impressionado pelo fato de Keith Richards estar vivoTony Iommi
Impressionado pelo fato de Keith Richards estar vivo


Humor: Não basta um machado na mão para ser Black MetalHumor
Não basta um machado na mão para ser Black Metal

Lars Ulrich: jucando no camarim do Guns N' RosesLars Ulrich
Jucando no camarim do Guns N' Roses


Sobre Renan Corradini Colber

Cursando Administração de Empresas na Universidade Presbiteriana Mackenzie, teve seu primeiro contato com o Metal em 1997 quando comprou o álbum Best Of The Beast, do Iron Maiden, na época com 11 anos. De lá para cá escuta de tudo um pouco, mas a raiz se mantém metaleira. De Iron Maiden a Meshuggah passando por Diana Krall, Ray Charles, Hoodoo Gurus, Elvis, Johnny Cash e Bob Dylan.

Mais matérias de Renan Corradini Colber no Whiplash.Net.

adGoo336