Alice Cooper: "Chocar o público se tornou difícil!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Rangel, Fonte: Paramus Post
Enviar correções  |  Ver Acessos

Alice Cooper é o pai do rock que choca as pessoas e em entrevista a Sara Farr do The Paramus Post, em 2006, ele fala sobre como eram as coisas quando ele começou a fazer uma bizarra perfomance de palco para o seu público no final dos anos 60.

Quatro filhos: rockabilly, pop rock, prog rock e hard rockTatuagens: Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Fantasia costumava ser muito mais efetiva do que a realidade," disse Alice Cooper, falando por telefone. Agora "você não consegue mais chocar o público. O público já está chocado - e eu estou chocado - pela CNN. Quando você vê um homem de verdade tendo a sua cabeça cortada por terroristas de verdade na televisão, e então você vê Alice Cooper tendo a sua cabeça cortada por uma guilhotina, isso é um truque óbvio, bem, não é muito chocante."

"Minha reputação já dura por mais de 40 anos agora. As pessoas sabem que a guilhotina vai aparecer," continuou Cooper. "Anos atrás, eles não sabiam o que ia acontecer, então era mais fácil chocar o público."

Comente: Qual banda ou artista ainda consegue chocar nos dias de hoje?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Alice Cooper"


Alice Cooper: Ke$ha é a versão feminina de Robert PlantAlice Cooper
"Ke$ha é a versão feminina de Robert Plant"

São Paulo Trip: As prováveis datas das apresentações...São Paulo Trip
As prováveis datas das apresentações...


Quatro filhos: rockabilly, pop rock, prog rock e hard rockQuatro filhos
Rockabilly, pop rock, prog rock e hard rock

Tatuagens: Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1Tatuagens
Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1


Sobre Vitor Rangel

Um carioca apaixonado pela boa música que no momento está cursando o 5º período de Publicidade na PUC-Rio. Teve seu primeiro contato com o rock ainda na infância, quando sua irmã colocava os discos de Iron Maiden e Pantera no toca-fitas de sua casa. Nos últimos anos, tem se dedicado inteiramente à música e à guitarra. Sua banda favorita é Metallica e também é fã incondicional de Zakk Wylde, Steve Vai e John Petrucci. Escuta de tudo um pouco, desde Madonna até Sepultura. Espera que um dia o Metallica ainda venha fazer um show no Brasil e não tem vergonha em dizer que chorou no show do Black Sabbath, em 2004, no Ozzfest.

Mais matérias de Vitor Rangel no Whiplash.Net.

Goo336x280