Machine Head: "apenas uma banda de Metal"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Augusto Rosa Miquelini, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Ver Acessos

O site Ultimate-Guitar.com, recentemente realizou uma entrevista com o guitarrista do MACHINE HEAD, Phil Demmel. Alguns trechos da conversa seguem abaixo:

Machine Head: três horas de show em vídeo profissional disponível onlineMetalhead: as mulheres mais sexys do Heavy Metal

Ultimate Guitar: Depois de tudo que a banda aguentou durante esses anos, você abordou a composição diferentemente em "The Blackening"?

Phil: "Acho que nós usamos bastante do mesmo processo que usamos no último álbum. Escrevemos para nós mesmos e é disso que nossos fãs gostam. Então, ficamos com essa fórmula nesse disco. Essa será a primeira vez que eu estive com o grupo desde o início do processo de composição em si. Me integrei à banda no último disco, e apenas ajudei a compor três músicas. Eles já tinham aproximadamente 95% do álbum composto. Então, com esse novo trabalho eu estive envolvido desde o começo. Robb (Flynn, guitarra e vocais) e eu realmente tivemos a chance de voltarmos um pouco na nossa história no cenário oitentista de Thrash Metal. Tem muitos riffs rápidos, e coisas meio intrigantes e técnicas. Queríamos testar nossos limites. Todos na banda, quiseram se esforçar musicalmente. Então, o que você pode esperar do 'The Blackening'? Músicas longas! Algumas músicas de 10 minutos, algumas músicas de 8 minutos. Apenas o mais intrigante e mais técnico disco do MACHINE HEAD até o presente".

Ultimate Guitar: Fale um pouco dessas músicas de 10 minutos de duração. Como são chamadas e como foi o processo por trás delas em comparação ao das outras músicas?

Phil: "A música que abre o disco se chama 'Clenching The Fists of Dissent'. Ela tem basicamente 10 minutos porque traz uma espécie de intro no começo. Quem basicamente dá a partida na música é o Dave (McClain, bateria) tocando alguma coisa. Nós tivemos uma seção meio curta, e foi algo realmente vibrante com o pedal duplo, uma quebrada bem legal. Fomos adicionando riffs a ela que no fim das contas não queríamos perder. Não somos uma banda direcionada às rádios. A coisa é muito simples: 'cara, nós gostamos disso. É tudo que importa. Vamos manter assim'".

Ultimate Guitar: Há bandas que de certa forma tiveram alguma influência na forma como vocês construíram as músicas?

Phil: "Definitivamente. Existem alguns elementos em relação a essas músicas que nos fizeram pensar assim. Uma que vem à mente na música "Wolves", é o METALLICA. Há também coisa inspirada no MERCYFUL FATE, e eles tem mudanças cronométricas em seu material. Temos algumas partes em que as pessoas vão falar: 'Oh, cara, isso é puro MERCYFUL FATE!'"

Ultimate Guitar: Existe algum solo em particular no "The Blackening" que te levou mais tempo para fazer e aperfeiçoar?

Phil: "No solo na música 'Halo' há uma parada de 16 batidas, em que só eu permaneço tocando. Originalmente eu havia composto uma parada para esse meu riff, e então o Robb a mudou. Na verdade eu havia gravado algo para ela, mas os três caras vieram e falaram: 'você pode fazer muito melhor'".

Ultimate Guitar: Os outros membros comentaram como era o processo de composição do MACHINE HEAD antes de você se integrar à banda?

Phil: "Ouvi dizer que tudo soa meio familiar tal qual era na época do antigo guitarrista. Robb e eu atuávamos numa banda de Thrash chamada VIO-LENCE, então já nos conhecemos há um bom tempo. Então acho que, no tocante à parceria de composição, Robb e eu estamos muito entrosados".

Ultimate Guitar: Quando você veio para o MACHINE HEAD em 2002, a banda havia passado por um tempo difícil em termos de baixas vendas e problemas com o selo da Roadrunner. Como estava o humor do pessoal quando você chegou no cenário?

Phil: "Eles estavam loucos com o selo. O álbum tinha vendido bem, mas havia sido o menos vendido até aquele momento. Os fãs sempre estiveram presentes, mas isto não se reflete nas vendas de CD e sim da forma como rola a turnê em relação ao público. Eles estavam indecisos em relação ao que realmente iriam fazer".

Ultimate Guitar: Houve algum momento especial que marcou a mudança na atitude da banda?

Phil: "Antes de eu integrar o MACHINE HEAD eles tiveram uma reunião. Todos estavam meio putos uns com os outros. Eu acho que foi o Dave que disse: 'quer saber? Nós somos uma banda de Metal. Vamos ficar numa banda de Metal e compor músicas para nós mesmos. O que estamos fazendo agora é compor para a gravadora. Vamos fazer isto para nós'. Aquilo meio que cativou todo mundo: 'yeah, é isso que precisamos fazer'".

Ultimate Guitar: A gravadora realmente disse à banda que tocasse um tipo específico de música?

Phil: Mesmo depois que saímos da Roadrunner - foi inegável - todo selo ao qual nos dirigíamos nos pedia isso. Eles queriam o single da rádio. Isso não é o que essa banda tá a fim de fazer. A idéia era algo como 'bom, talvez nós possamos fazer o single de uma forma e depois o resto do álbum de outro jeito, talvez seja dos males o pior. Ou talvez fiquemos simplesmente sem gravadora.'"

Leia a entrevista na íntegra no Ultimate-Guitar.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Machine Head"


Machine Head: três horas de show em vídeo profissional disponível onlineMachine Head: filmagem profissional de show da banda na Alemanha; confiraMachine Head: ex-guitarrista está certo que letra de nova música não fala sobre eleMachine Head: assista o vídeo de "Do Or Die", nova música da bandaMachine Head: anunciados novos membros da banda

Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 2003Pra ouvir e discutir
Os melhores discos lançados em 2003

Wikimetal: Os melhores riffs de guitarra desde 2000Wikimetal
Os melhores riffs de guitarra desde 2000

Slayer: conheça outras capas do brasileiro Marcelo VascoSlayer
Conheça outras capas do brasileiro Marcelo Vasco


Metalhead: as mulheres mais sexys do Heavy MetalMetalhead
As mulheres mais sexys do Heavy Metal

Slipknot: como são os membros da banda sem as máscaras?Slipknot
Como são os membros da banda sem as máscaras?

Ramones: Perguntas e respostas e curiosidadesRamones
Perguntas e respostas e curiosidades

Vanusa e Black Sabbath: a notável coincidência nos riffsVanusa e Black Sabbath
A notável coincidência nos riffs

Galeria de fotos: 13 motivos para gostar de Rock N RollGaleria de fotos
13 motivos para gostar de Rock N Roll

Lords Of Chaos: Varg critica filme e fala de homossexualidade de EuronymousLords Of Chaos
Varg critica filme e fala de homossexualidade de Euronymous

Zakk Wylde: Lady Gaga e Justin Bieber de trás pra diante para se inspirarZakk Wylde
Lady Gaga e Justin Bieber de trás pra diante para se inspirar


Sobre Felipe Augusto Rosa Miquelini

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Felipe Augusto Rosa Miquelini no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336