Akerfeldt, do Opeth, está bravo com alguns fãs

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ronaldo Costa, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Mikael Åkerfeldt, frontman do OPETH, reclamou recentemente daquilo que ele chama de "uma nova geração de alguns 'fãs' idiotas do OPETH", por questionarem as habilidades do atual baterista da banda, Martin Axenrot (BLOODBATH, WITCHERY, NIFELHEIM), em comparação ao seu antecessor, Martin Lopez.

Classic Rock: as 10 melhores baladas dos anos 80Roqueiros conservadores: a direita do rock na revista Veja

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Lopez deixou o grupo oficialmente em maio de 2006 devido a ataques de ansiedade patológica, que o forçaram a se ausentar de algumas apresentações e excursões da banda, Åkerfeldt afirmou na ocasião. "Contudo, eu e o resto da banda nos sentimos tristes pela saída de Lopez, eu gostaria de agradecê-lo por seu incrível trabalho com o OPETH e sua imensa dedicação à banda. Nós gravamos um excelente material juntos e ele, obviamente, teve um enorme impacto sobre o nosso som. Eu agora me sinto bem excitado para ouvir o material de sua própria banda. E, por enquanto, os fãs do OPETH podem relaxar, seguros de que continuaremos a fazer o nosso melhor com Axe e que estamos todos com grandes expectativas quanto a nossas próximas aventuras musicais", foram suas palavras na época.

Ao falar sobre as discussões levantadas por alguns fãs acerca do estilo mais "direto" de Axenrot se comparado à forma mais "jazzística" de tocar de seu antecessor, Åkerfeldt postou recentemente uma mensagem online onde, dentre outras coisas, reclamou que o OPETH aparentemente tem também "alguns 'fãs' meio idiotas, cabeças-de-vento". Disse ainda que ficava satisfeito ao saber que todos eram fãs de Lopez, já que o mesmo merecia crédito por seu trabalho, mas que não se esquecessem que o próprio Lopez também foi levado à banda por ele (Åkerfeldt), contrariando inclusive algumas opiniões, além de falar que conviveu com o antigo baterista durante 10 anos e que, então, não viessem criticá-lo pois ninguém melhor do que ele para saber o desapontamento de se afastar de um companheiro: "O que diabos vocês acham que eu senti com isso tudo? A era 'Lopeth', ou seja o que for, acabou. Axe é quem está na banda agora e nós todos estamos adorando tocar com ele."

Ele ainda acrescentou que alguns caras que criticam o novo membro do grupo devem ser "uns surdos que não sabem nada sobre música e nem sobre bateria", falando que não está na defensiva apenas por ter sido ele a trazer Axenrot para a banda mas, principalmente, porque trata-se de um fantástico baterista.

"Essa banda é a minha vida. Não tomo decisões do tipo recrutar um novo membro como se estivesse cagando. Não questionem o meu julgamento para a banda. Eu estive correndo, escrevendo, vivendo e sangrando por ela nesses últimos 16 anos, OK? Dito isto, eu agora espero um próximo álbum muito bom!!"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Opeth"


2016: melhores do ano pelo colaborador Leonardo Daniel Tavares da Silva2016
Melhores do ano pelo colaborador Leonardo Daniel Tavares da Silva

Metal Progressivo: os 25 melhores álbuns de todos os temposMetal Progressivo
Os 25 melhores álbuns de todos os tempos


Classic Rock: as 10 melhores baladas dos anos 80Classic Rock
As 10 melhores baladas dos anos 80

Roqueiros conservadores: a direita do rock na revista VejaRoqueiros conservadores
A direita do rock na revista Veja


Sobre Ronaldo Costa

Nascido na capital paulista em meados dos anos 70, teve a sorte de, ainda bem jovem, descobrir por meio de um primo o debut do Iron Maiden. Quando ouviu "Prowler" pela primeira vez, logo entendeu que aquilo passaria a fazer parte de sua vida. Gosta sobretudo dos clássicos, como Maiden, Judas, Sabbath, Purple, Zeppelin, Metallica, AC/DC, Slayer, mas ouve desde um hard bem leve até um bom death metal. Além da paixão pelo metal e pelo rock em geral, também adora cinema e um bom futebol.

Mais matérias de Ronaldo Costa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336