H.I.M.: integrantes comentam primeiras tours e a vida na estrada

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rubens Lessa, Fonte: Rock Sound
Enviar correções  |  Ver Acessos

Robyn Doreian da revista Rock Sound, falou em janeiro de 2007 com o frontman Ville Valo e o baixista Mige para uma conversa exclusiva sobre a vida na estrada. Alguns trechos seguem abaixo.

Nicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles PriesterGuitar Hero: veja como o jogo desgraçou uma geração inteira

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre as primeiras turnês do H.I.M: "Na Finlândia, você geralmente não pode se apresentar às segundas e terças à noite", diz Ville, "então nós tocávamos pelo resto da semana e fins de semana e então voltávamos para casa. Fizemos isso por um ano aproximadamente. Primeiro, nós começávamos no meio do inverno, dirigindo em vans com aquecedores quebrados, todo mundo se aconchegava juntinho. Nós tocávamos cheios de neves, sem roadies, e ficávamos bêbados todas as noites - quer dizer, mais do que ficamos hoje em dia - mas era demais."

Sobre o nervosismo antes de entrar no palco: "Você tem que ter um pé-de-coelho. É uma coisa positiva; sobre estar excitado, estar nervoso" comenta Ville. "Muitas vezes eu vomitei. Eu deveria, de fato, ter me alimentando antes ao dia para então poder digerir a comida, mas eu não consigo. As vezes fico com tanta fome que me entupo de comida duas horas antes da apresentação e é aí que o vômito vem."

Sobre o incidente ocorrido na alfândega finlandesa quando Mige tinha 18 anos: "Eu estava dirigindo pela Europa e estive por todos as fronteiras e ninguém me parou. Cheguei à fronteira finlandesa e houve aquela blitz, e os caras da alfândega pensaram que eu estava embrulhando "erva" (maconha) e me fizeram ficar em pé perto do carro, nu, enquanto eles examinaram a porra do meu rabo. Eles me deixaram lá por um bom tempo. Fiquei traumatizado com aquilo."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre a banda com quem Vile adoraria excursionar, o TYPE O NEGATIVE: "Encontrei Peter Steele uma vez ou duas. Na primeira vez, eu era um guri, tremendo e sacudindo. Eu estava bêbado como um gambá, apertei sua mão e corri de lá. Na segunda vez, ele estava bêbado como se tivesse consumido vinho vermelho. Da mesma forma que o CRADLE OF FILTH, você nunca sabe quando ele está sério ou quando não está. Eles estão aptos a olhar para o espelho e rir de si mesmos, mas não agem assim. Eu acho isso muito importante, não importa o que você faça."

Confira a matéria na íntegra (em inglês) no link abaixo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "HIM"


Sedentos por Sangue: confira 5 belas canções sobre VampirosSedentos por Sangue
Confira 5 belas canções sobre Vampiros

Finlândia: as dez melhores bandas de Heavy Metal do paísFinlândia
As dez melhores bandas de Heavy Metal do país


Nicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles PriesterNicko McBrain
Pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

Guitar Hero: veja como o jogo desgraçou uma geração inteiraGuitar Hero
Veja como o jogo desgraçou uma geração inteira


Sobre Rubens Lessa

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Rubens Lessa no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo300x250