Iron Maiden: 4º diário de Smallwood sobre a turnê

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Cristiane McBrain, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 12/02/08. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Dia de show em Perth

Fiquei acordado até tarde novamente, então dormi até umas 10 horas, pedi o café da manhã e então, sim, vocês adivinharam, e-mails, etc. Pelo menos com a diferença de fuso horário de 8 horas a frente aqui, eu posso apagar todos os e-mails do dia anterior e então ter tempo para pensar, planejar e instruir sem ter informações novas chegando que paralisam todas as outras coisas!

758 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores5000 acessosCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Às 1h30 nós todos nos encontramos no saguão para ir até o local do show, Burswood Arena. Lá há uma grande pista plana, com arquibancadas ao lado e atrás, então essas grandes dimensões fazem dele um ótimo lugar para shows de metal. Ainda há muita diferença na produção que é disponibilizada na Índia e na Austrália, especialmente nos equipamentos de luzes. O show pareceu bem maior e mais complexo com as luzes montadas e se movimentando como planejado, e também havia muito mais luzes. Conseguimos ter tudo que precisávamos aqui e as equipes são excelentes. Nós também tivemos alguns efeitos pirotécnicos, que estarão presentes na turnê de verão na Europa e América do Norte, e nas datas da Austrália e América do Norte nesta parte da turnê. É difícil arrumar os fogos de artifício na Índia e América do Sul e nós já tivemos problemas com esta última no passado, então decidimos deixar de lado, pois não seria eficaz. Estamos planejando os fogos basicamente como no Live After Death, sem exagero, apenas para dar ênfase.

Primeiro a banda fez uma passagem de som para se familiarizar com os novos equipamentos, apesar de que estamos carregando ambas as mesas de som. Então repassamos todo o esquema dos fogos para que a banda pudesse ver exatamente o que ia acontecer onde e assim evitar uma explosão na cara!! Melhor evitar isso, estamos apenas no segundo show. Alguns dos caras ainda estão um pouco doentes devido à comida de Mumbai, mas estão enfrentando corajosamente. Todo mundo está um pouco cansado por causa dos longos vôos e a diferença de horário, mas estão adorando tanto o conceito desta turnê que isso acaba aumentando o nível de tolerância. É tão bom viajar com o avião que certamente não ficará limitado a essa única ocasião. Depois disso, nós tiramos algumas fotos com o Eddie Cyborg para futuro uso na imprensa – e o resultado ficou fantástico, como vocês poderão ver em algumas semanas.

Mostrei a eles a banca de merchandise e devo dizer que estou bastante orgulhoso da grande quantidade de desenhos que temos para vocês , especialmente a camiseta da Austrália, que ficou excelente (no primeiro show 5 fãs comparam uma que era enorme!!) Eu particularmente gosto de criar as camisetas de shows junto com Herve e todo mundo, e as camisetas de Los Angeles e Toronto também ficaram clássicas. Também foi refeito o desenho de Stranger in a Strange Land para o México, e ficou muito legal.

Voltei ao hotel para terminar algumas coisas, e então de volta ao local do show onde comi um ótimo prato vegetariano e então me encontrei com algumas pessoas na Sala do Rod. Os caras do Rage Against the Machine deram uma passada antes de viajarem para o Japão – o show deles no dia anterior para o Big Day Out foi um sucesso – e conversei um pouco com Brad, que é um cara muito legal. Todos eles são grandes fãs do Maiden e ficaram na mesa de som comigo para assistir ao show até que tiveram que ir para o aeroporto. Foi bom encontrá-los. Aparentemente um deles até deu uma entrevista para o nosso documentário!

O show foi fantástico. Tivemos 10 mil pessoas num lugar com capacidade para 14 mil, mas o nível superior estava coberto então parecia que estava lotado. Fico muito contente com isso, já que nunca estivemos aqui antes, não é um lugar conhecido como um mercado metal, e o grande festival Big Day Out, como eu disse, tinha acontecido no dia anterior.

E para um segundo show, foi maravilhoso. No geral, a banda tocou realmente bem, apesar de todos os problemas (exceto uns dois erros bem evidentes, um deles em Rime – mas é o começo da turnê e a música não é fácil). As luzes ficaram fantásticas, o novo responsável pelos efeitos pirotécnicos Clint fez um ótimo trabalho e tudo ficou excelente; o som estava bom, nossa equipe acertou as cortinas de fundo com a nova iluminação, todas ficaram melhor do que nunca. No final das contas, um segundo show magnífico, e a audiência também estava em ótima forma, envolvendo-se em tudo com um prazer BARULHENTO. Obrigado, Perth.

Bruce , Nicko e eu ficamos lá por um tempo conversando um pouco – o resto saiu correndo, já que só há uma rua de acesso ao local, então o trânsito estava bem lento.

Quando voltamos fomos ao bar e tivemos uma boa conversa sobre o que está acontecendo por aqui com nosso promoter Paul, Kathy do Sydney Telegraph e Andrew do programa de metal JJJ, os quais farão uma entrevista conosco amanhã. Novamente fui dormir tarde, mas é difícil simplesmente ir pra cama e dormir quando a adrenalina está alta depois de um show excelente. Todos os presságios são bons para o futuro.

- Rod

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Steve Harris assiste show do Metallica no Canadá

758 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores1236 acessosBruce Dickinson: voando em um bombardeiro da II Guerra Mundial0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
A guerra entre Dickinson e Steve Harris em 93

Iron MaidenIron Maiden
Qual o melhor álbum de estúdio da Donzela?

Bruce DickinsonBruce Dickinson
A depressão e o medo de cantar mal após o câncer

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

CriançasCrianças
Como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

MetallicaMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Collectors RoomCollectors Room
Uma das maiores coleções sobre o Queen está no Brasil

5000 acessosMarilyn Manson: é do cantor o vídeo mais assustador5000 acessosManowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?5000 acessosMetal: as oito maiores tretas entre músicos do gênero5000 acessosBret Michaels: a pornografia que quase o matou5000 acessosMustaine: "Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!"5000 acessosTestament: Eric Peterson fumou erva com o Black Sabbath

Sobre Cristiane McBrain

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Cristiane McBrain no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online