Gorgoroth: gravadora solta declaração sobre álbum ao vivo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Per Gyllenbäck, executivo da Regain Records, da Suécia, divulgou a seguinte declaração em resposta ao anúncio de que as autoridades suecas deram "ganho de causa" aos "proprietários de direitos autorais" Tom Cato Visnes (também conhecido como King Ov Hell; baixo) e Kristian Eivind Espedal (também conhecido como Gaahl; vocais) para que fosse interrompida a distribuição "não autorizada" do álbum ao vivo do GORGOROTH, "Live in Greighallen".

Nikki Sixx: "transei com a mulher do Bruce Dickinson"Corey Taylor: Sexo com Lita Ford e Doro Pesch era o seu sonho de infância

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Apesar de acharmos que esse assunto tenha sido muito exagerado, preferimos comentar a situação".

"Devido ao processo judicial que envolve o lançamento do GORGOROTH 'True Norwegian Black Metal - Live in Grieghallen', o tribunal decidiu que todas as vendas e atividades de marketing relacionadas a esse álbum fossem interrompidas durante o processo. Essa decisão é provisória e terá efeito até que o caso seja resolvido; ainda não há veredicto sobre o caso".

"A questão está relacionada apenas à insatisfação de Tom Cato Visnes e Kristian Espedal sobre o resultado do álbum 'True Norwegian Black Metal - Live in Grieghallen' e as partes (Regain Records vs Tom Cato Visnes e Kristian Espedal) não compartilham a mesma opinião e, portanto, entramos em uma disputa judicial".

"A Regain Records cumpriu cada parágrafo do acordo assinado entre as partes. Faremos o que for possível para proteger nossos direitos e, no devido tempo, um veredicto esclarecerá a situação".

De sua parte, a versão do GORGOROTH liderada por Gaahl alega que a Regain "rompeu os contratos" assinados por Gaahl e King ao "remover ilegalmente as partes de baixo de King e remixar as gravações sem o conhecimento de Gaahl e King".

"Autoridades suecas (do tribunal de primeira instância da cidade de Malmö, Suécia) deram ganho de causa a Gaahl e King para que fosse interrompida a distribuição do álbum 'Live In Grieghallen'".

"A Regain Records recebeu ordens de parar de comercializar o álbum e estará arriscada a pagar pesadas multas se não fizer isso imediatamente".

"A Regain rompeu o contrato assinado por Gaahl e King. Eles removeram ilegalmente as partes de baixo de King e remixaram as gravações sem o conhecimento de Gaahl e King".

"Gorgoroth planeja entrar com outros processos contra a Regain Records em relação a essa questão".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Gorgoroth"


Esquisitices: algumas exigências bizarras para showsEsquisitices
Algumas exigências bizarras para shows

Rock e Metal: As exigências bizarras nas turnêsRock e Metal
As exigências bizarras nas turnês


Nikki Sixx: transei com a mulher do Bruce DickinsonNikki Sixx
"transei com a mulher do Bruce Dickinson"

Corey Taylor: Sexo com Lita Ford e Doro Pesch era o seu sonho de infânciaCorey Taylor
Sexo com Lita Ford e Doro Pesch era o seu sonho de infância


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

adGoo336