Sepultura: pensando em tocar "A-Lex" com uma orquestra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Renato Rossini, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 16/05/10. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Derrick Green, vocalista do SEPULTURA, foi entrevistado dia 26 de abril de 2010 antes do concerto da banda no Les Aralunaires na cidade de Arlon, Bélgica. O vídeo de 7 minutos, que inclui gravações do show, pode ser visto abaixo.

2272 acessosMax, Igor e Sepultura: vídeo compara performances ao vivo5000 acessosHeavy Metal: os vinte melhores álbuns da década de 80

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

“A-Lex” – primeiro álbum do SEPULTURA gravado sem nenhum dos irmãos Cavalera (Max e Igor; na guitarra/vocais e bateria, respectivamente) – está disponível em 3 versões: de luxo em digipak com capa dura, em jewel case e em LP vinil.

No “A-Lex”, o guitarrista do SEPULTURA, Andreas Kisser e seus três colegas, Derrick Green (vocais), Paulo Jr. (baixo) e o novo membro Jean Dolabella (bateria), dedicaram-se ao livro de Anthony Burgess “A Clockwork Orange”, criando uma impressionante obra de thrash metal sobre este atemporal e excitante tema.

Em uma recente entrevista com a Sonic Excess, Kisser falou sobre o 11º álbum de estúdio da banda, “Estou muito contente com ‘A-Lex’. O álbum saiu em janeiro [2009] e fizemos duas turnês na Europa. Ainda queremos voltar lá e para alguns outros lugares que ainda não fomos. Tocamos na Argentina com o IRON MAIDEN e foi uma excelente turnê. Mas estou muito feliz com o álbum; foi inspirado no filme ‘A Clockwork Orange’ e seu excelente livro. Fizemos uma versão da nona sinfonia do Beethoven, então foi uma experiência muito boa gravar este álbum, especialmente com um novo baterista. Este álbum apresentou uma série de possibilidades, estamos pensando em tocar o álbum com uma orquestra.”

Quando perguntado se o SEPULTURA estava preocupado que algumas pessoas pudessem não entender a natureza progressiva de ‘A-Lex’, Andreas respondeu, “Com certeza não. Para o SEPULTURA se tornou tão comum trazer coisas novas. Claro, nós perdemos e ganhamos fãs fazendo isso. Se você colocar todos os nossos álbuns juntos, todos são diferentes. É assim que nós somos sempre procurando coisas novas. Não podemos agradar a todos, é impossível e espero que nunca consigamos. Acho bom ter algumas críticas porque isso mostrará coisas que você não vê.”

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Max, Igor e SepulturaMax, Igor e Sepultura
Vídeo compara performances ao vivo

2518 acessosSepultura: Jean Dolabella comenta sobre documentário da banda0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sepultura"

Igor CavaleraIgor Cavalera
Drumcam de clássicos do Sepultura em Chicago

SepulturaSepultura
Max Cavalera recrutou membro do Skank para três álbuns

Black SabbathBlack Sabbath
Ícones do metal nacional se despedem da banda

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"

Heavy MetalHeavy Metal
Os vinte melhores álbuns da década de 80

ReligiãoReligião
Os rockstars que se converteram

Oops!Oops!
Dez erros eternizados em gravações

5000 acessosHeavy Metal: os vinte melhores álbuns da década de 805000 acessosReligião: os rockstars que se converteram5000 acessosOops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicos4967 acessosCourtney: Pai acredita que filha tenha parte na morte de Kurt5000 acessosRed Hot Chili Peppers: eles se recusaram a tocar com Dave Matthews Band5000 acessosAndy Johns: "Nem imaginávamos que o Rock duraria tanto"

Sobre Renato Rossini

Renato Rossini, nascido em 27/09/1984 em São Caetano do Sul. Formado em Relações Internacionais, mas trabalha com informática (?!?!). Ouve heavy metal desde os 8 ou 9 anos. Começou com os clássicos, Metallica, Iron Maiden, Black Sabbath, mas hoje em dia ouve de tudo quando o assunto é metal. Pra variar tem uma banda, onde toca bateria.

Mais matérias de Renato Rossini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online