Holocausto: "nem nazistas, nem cristãos, relatamos fatos!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luiz Figueiredo, Fonte: Rádio WebRoots
Enviar correções  |  Ver Acessos

O guitarrista do HOLOCAUSTO, Valério Exterminator, concedeu uma entrevista à Rádio WebRoots na estréia do programa "De Cara com o Metal".

Trollagem: quando as bandas decidem zoar com o playbackMetallica: Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas dos anos 2000

Valério fala sobre o metal tocado na década de 1980, acusações de suposto culto ao nazismo, polêmicas recentes que a banda se envolveu, novo disco que está quase no ponto para ser lançado, novo baterista, turnê para 2011...

No link abaixo você pode ouvir na íntegra a entrevista.

http://radiowebroots.com/Programa.aspx?ID=29

Confira, no trecho abaixo, um pouco do que foi conversado.

Sobre o estilo War Metal, a temática de guerra no visual e letras e a acusação de serem compartilhadores das idéias nazistas.

Valério: O Holocausto é o precursor do War Metal, até então nenhuma banda se intitulava War Metal... A idéia do Holocausto era realmente relatar os fatos acontecidos na humanidade, a princípio sem tomar partido. Até porque é muito confuso você falar que tal sociedade em tal época estava certa e os outros não estavam... Foi muito complicado porque o Holocausto foi considerado uma banda de nazistas e isso realmente não é verdade, como também não é uma banda de cristãos. O Holocausto é uma banda que fala as coisas que aconteceram e que vão acontecer sempre enquanto existir o ser humano. Desgraça, morte, doença, guerra, miséria... Tudo isso.

O porquê das mudanças no som do Holocausto durante o tempo.

Valério: É fácil entender porque as influências do Holocausto são, basicamente, o Thrash Metal e o Hardcore. Bandas como DISCHARGE, D.I., S.O.D., SODOM, SLAYER são as que fazem a cabeça do Holocausto... A transição do War Metal para esse estilo o Croossover deveu-se ao fato da troca de guitarristas mesmo. Entrou o Renato e ele veio com o estilo que ele queria colocar pra banda e a banda aceitou. Mais para frente, a coisa desandou ainda mais com o "Tozago as Deismo" (1993) que é um som industrial. Um absurdo colocar um nome em uma banda que faz som industrial, Holocausto. Holocausto não é isso.

Novidades sobre o novo disco, batizado "Diário de Guerra".

Valério: O nome Diário de Guerra já diz tudo né! A gente vai relatar mais uma vez tudo que vem acontecendo na humanidade. Então tem coisas bem interessantes. Mas deixa pro público sacar quando estiver saindo... A gente está em gravação até o fim do ano a gente deixa tudo pronto para sair no início do ano que vem.

Clique no link abaixo para ouvir entrevista completa.

http://radiowebroots.com/Programa.aspx?ID=29



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Holocausto"


Ghost: De quais bandas brasileiras eles gostam?Ghost
De quais bandas brasileiras eles gostam?

Religiões: as guerras santas abordadas em letras de Heavy MetalReligiões
As guerras santas abordadas em letras de Heavy Metal


Trollagem: quando as bandas decidem zoar com o playbackTrollagem
Quando as bandas decidem zoar com o playback

Metallica: Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas dos anos 2000Metallica
Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas dos anos 2000


Sobre Luiz Figueiredo

Sem descrição cadastrada.

Mais matérias de Luiz Figueiredo no Whiplash.Net.