Stone Temple Pilots: "Apesar de tudo, somos irmãos!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 17/03/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O The New Zealand Herald entrevistou recentemente o guitarrista do STONE TEMPLE PILOTS, Dean DeLeo. Seguem alguns trechos da conversa.

803 acessosStone Temple Pilots: Por que eles devem entrar para o Rock Hall?5000 acessosSteve Vai: O dia em que ele foi humilhado por Chimbinha

Sobre ser a melhor babá da música, tendo cuidado do notório e desastroso cantor Scott Weiland:

"Se tivesse um prêmio por paciência e compaixão, eu teria uma prateleira cheia deles. Tem 20 anos que estou nessa banda e se eu me permitisse me curvar à raiva e ficar perdido nesse mundo de ódio, então quem seria o idiota aqui? E olha, apesar de tudo que aconteceu, nós quatro somos irmãos. Nós crescemos juntos."

Sobre a separação do STONE TEMPLE PILOTS em 2003:

"Estivemos literalmente ombro a ombro – e o Scott e eu vivíamos juntos na realidade, dividindo um quarto quando nós começamos a fazer turnê, e morávamos juntos – por muito tempo, e sabe o que?! Nós começamos a nos cansar das rotinas um do outro. Era muito necessário dar um tempo."

"Não acho que nenhum de nós planejava que fosse tão longa (a separação) mas o Scott teve muito sucesso com o VELVET REVOLVER, e todos nós respeitamos isso, e não queríamos ser um entrave. Mas então eventualmente todos os rios tornam a correr para o mar, não é?"

Sobre a paternidade:

"Antes era só a banda, mas agora a banda está em segundo plano para todos nós. Primeiro e antes de mais nada todos nós nos tornamos pais, e isso toma precedência sobre tudo. Mas sim, falando pessoalmente, a vida mudou, porque ser pai te coloca numa posição em que você quer fazer tudo o que pode como ser humano, como pai e como amigo. É nossa responsabilidade moldar esses macaquinhos."

Sobre o último auto-intitulado álbum da banda:

"Todos nossos discos foram diferentes uns dos outros, o que foi por um esforço muito combinado de nossa parte de tentar não ficar nos repetindo, e como guitarrista e compositor eu tento trombar em coisas novas e é claro que elas são sempre novas inspirações. Para nós, e para mim pessoalmente, eu não gosto de visitar um lugar onde já estive antes."

Leia a entrevista na íntegra no The New Zealand Herald.

http://www.nzherald.co.nz/entertainment/news/article.cfm?c_i...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

803 acessosStone Temple Pilots: Por que eles devem entrar para o Rock Hall?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Stone Temple Pilots"

Scott WeilandScott Weiland
7 músicas em que ele mostrou a que veio

BandasBandas
Audiófilos elegem as maiores da história do rock

Scott WeilandScott Weiland
Art Of Anarchy era "uma enganação desde o começo"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Stone Temple Pilots"

HumorHumor
O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha

Brian MayBrian May
"Eu não sabia que Freddie era Gay"

Marilyn MansonMarilyn Manson
Vocalista revela suas estranhas fobias sexuais

5000 acessosCapas de álbuns: 30 das piores artes da história5000 acessosDave Navarro: conheça a filha atriz pornô do músico5000 acessosMetallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidas5000 acessosEdguy: "nunca disse que odeio os EUA", diz Tobias Sammet5000 acessosWhitesnake: se eu gozasse sorvete minha vida seria perfeita5000 acessosPaul Di'Anno: Bruce Dickinson é um grande homem e vocalista

Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online