Acrassicauda: "Vimos morte, destruição e guerra real!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Blog Van do Halen
Enviar correções  |  Ver Acessos


O site The Ionia Sentinel-Standard conduziu uma entrevista com o baterista Marwan Hussein do ACRASSICAUDA, banda de Heavy Metal vinda diretamente do... Iraque! Por lá, a banda tocou apenas seis shows, até se mudarem para os Estados Unidos em 2008. Conheça o som no link abaixo.

Kiko Loureiro: ele intimidou Chris Adler quando mostrou CD soloPink Floyd: Perguntas e respostas e curiosidades

http://www.myspace.com/wwwacrassicaudas5com

Sobre ameaças que receberam após começarem a fazer shows em 2005:

"Em 2005, os shows eram realmente perigosos. Cada membro da audiência tinha que ser procurado para ir ao show. Então recebemos ameaças, que nos chamavam de americanos porque tocávamos música do oeste e que nos mandavam sair do país caso quiséssemos continuar o que estávamos fazendo."

Sobre ir do Iraque para a Síria onde estiveram até 2007, quando o governo da Síria estabeleceu um decreto segundo o qual refugiados deviam deixar o país:

"Tocamos alguns shows, não havia uma cena - rock ou metal - para música do oeste. Tivemos que ir embora para a Turquia e trabalhamos um ano e meio em um asilo de refugiados."

Sobre tocar Heavy Metal no Iraque:

"A música também falava do nosso estilo de vida naquele país, precisávamos de uma dose pesada de música, e foi difícil para nós para nos expressar como pessoas, individualmente, para pessoas que moraram lá, nasceram lá e tiveram que crescer com aquela situação. A guerra estava em todos os lugares. Chegou ao ponto que o Heavy Metal era a nossa única saída. Sequer planejávamos em tocar metal. Foi desafiador, ninguém tinha ideia do que era o estilo. Pensavam que era música do demônio, então não dava pra conversar sobre isso com outras pessoas."

Sobre a música do ACRASSICAUDA, que aborda as situações de guerra e destruição que os membros vivenciaram:

"Todos os caras do metal querem falar de morte, destruição e guerra. Mas queremos dizer que vimos isso, não é tão divertido e legal como se pensa. É questão de vida ou morte, e levamos isso de forma muito séria. Estivemos lá e vimos isso, e estamos trazendo isso através da música, das letras e todo o show. Teremos guerra no palco."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Acrassicauda"


Metallica: o que você faz quando recebe uma guitarra de Hetfield?Metallica
O que você faz quando recebe uma guitarra de Hetfield?


Kiko Loureiro: ele intimidou Chris Adler quando mostrou CD soloKiko Loureiro
Ele intimidou Chris Adler quando mostrou CD solo

Pink Floyd: Perguntas e respostas e curiosidadesPink Floyd
Perguntas e respostas e curiosidades

Preços: quanto custa para contratar a sua banda favoritaPreços
Quanto custa para contratar a sua banda favorita

Nightwish: Tarja Turunen fala sobre sua demissão da bandaNightwish
Tarja Turunen fala sobre sua demissão da banda

Satanismo: O que pensam os que acreditam que rock é coisa do demo?Satanismo
O que pensam os que acreditam que rock é coisa do demo?

Corey Taylor: Vai a um show, filma, mas não se diverte? Sai fora!Corey Taylor
Vai a um show, filma, mas não se diverte? Sai fora!

Corey Taylor: não vai parar de derrubar celulares dos fãsCorey Taylor
Não vai parar de derrubar celulares dos fãs


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.