Racismo não!: Beatles se recusavam a tocar só para brancos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 20/09/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Os Beatles mostraram seu apoio ao movimento pelos direitos civis dos EUA ao recusarem-se a tocar em frente de plateias segregadas, mostra um contrato.

827 acessosFoo Fighters: como foi gravar com Paul McCartney no último disco?5000 acessosVocalistas: cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal

O documento, que será leiloado na semana que vem, firma um show em 1965 no Cow Palace na Califórnia (EUA).

Assinado pelo empresário Brian Epstein, o documento especifica que os Beatles ‘não eram obrigados a se apresentarem diante de uma platéia que segregasse negros’.

O acordo também garante à banda um pagamento de US$ 40 mil (cerca de US$ 290 mil pelos índices de inflação de 1965 até hoje, ou seja, 520 mil reais ao câmbio atual).

Outras exigências incluem um praticável de bateria especial para Ringo Starr e a provisão de 150 policiais uniformizados para proteção.

Mas a organização da segurança não foi perfeita. A banda fez dois shows, uma matinê e uma performance à noite, no dia 31 de agosto de 1965. No segundo, alguns dos presentes da platéia de 17 mil pessoas atropelaram a barreira de contenção e invadiram o palco. O show foi interrompido, e os Beatles foram obrigados a esperar na coxia enquanto a ordem era restaurada.

Eles eventualmente terminaram seu set de 12 canções com ‘Help!’, seguido pelo lado B do single ‘I’m Down’. Na época, os shows da banda raramente passavam de 40 minutos de duração.

Os Beatles já tinham se manifestado publicamente quanto aos Direitos Civis em 1964, quando eles se recusaram a se apresentar em um show só para brancos no Gator Bowl em Jacksonville, Flórida.

As autoridades da cidade voltaram atrás, permitindo que o estádio fosse ocupado por membros de qualquer raça, e a banda subiu ao palco.

“Nós nunca tocamos para públicos racistas e não vamos começar agora,’ disse John Lennon. ‘Preferiríamos perder o cachê.”

A luta pela igualdade racial nos EUA depois inspiraria Paul McCartney a escrever ‘BlackBird’.

O contrato para o show dos Beatles em 1965 deve levantar cerca de cinco mil dólares quando for à venda por um leiloeiro especialista em memorabilia musical em Los Angeles no dia 20 de Setembro.

Fonte: site BBC News

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

George HarrisonGeorge Harrison
Ronnie Von cometeu gafe e deixou de gravar com ele

827 acessosFoo Fighters: como foi gravar com Paul McCartney no último disco?252 acessosBeatles: singles natalinos serão relançados em dezembro885 acessosPipocando Música: 8 teorias de artistas que foram trocados984 acessosPaul McCartney: a máquina do tempo e as canções que não voltam mais0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
A semelhança entre Paul McCartney e Kiko

Rock In PeaceRock In Peace
As mortes mais marcantes do Rock/Metal

John LennonJohn Lennon
A versão de Marco Feliciano sobre a morte do Beatle

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"


VocalistasVocalistas
Cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal

MetallicaMetallica
O video game da banda que nunca foi lançado

HumorHumor
Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash

5000 acessosCannibal Corpse: este cara é muito mais fanático que você5000 acessosFolk Metal e Música Celta5000 acessosDuff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixista5000 acessosIndústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem5000 acessosDesafio true: Ache o panda nesta imagem5000 acessosGuns N' Roses: Richard Fortus compreende e aceita as críticas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online