In Flames: baixista fala sobre carreira da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Gisela Cardoso, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 10/03/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Em entrevista ao Times Live da África do Sul, o baixista da banda In Flames, Peter Iwers, falou sobre a carreira do grupo, desde o seus primórdios até a saída do guitarrista Jesper Strömblad, devido a problemas alcóolicos.

350 acessosIn Flames: Banda lança o seu próprio gim5000 acessosJohnny Ramone: "Não era bom abrir o show do Black Sabbath"

Como ser uma banda pioneira de Metal em Gotemburgo:

Ao mesmo tempo,havia outras bandas fazendo coisas semelhantes. Acho que chegamos um pouco mais em seguida. Você tem as bandas DARK TRANQUILLITY, AT THE GATES... tantas outras bandas que fizeram isso juntas, eu diria que todos nós tínhamos uma coisa em comum, e que erámos a nova onda de Heavy Metal. Não é como se nós nos sentamos e tentamos tocar como qualquer uma das bandas que ouvimos, mas todos gostaram destas bandas diferentes. Nós apenas fizemos música inspirados por tudo o que gostávamos.

Nos primeiros anos da banda:

Nós passamos por todos esses anos difíceis na estrada, não fazendo por nenhum dinheiro, não nos divertindo, exceto a parte de estar em um palco e tudo ao seu redor. Ficamos juntos e tivemos um tempo muito bom. Nós amamos tocar, amo estar no palco.

Sobre a saída do guitarrista Jesper Strömblad, que deixou a banda para buscar um tratamento para o alcoolismo:

Demorou alguns anos para perceber o quão doente estava devido ao álcool. Nós sempre achamos que ele podia lidar com isso. Mas ele precisava de mais e foi muito difícil para nós ver um dos nossos melhores amigos destruir a si mesmo. Quando ele saiu, para cuidar de si mesmo, foi difícil. Após um ano, Jesper ligou e disse que ia sair para que ele pudesse ficar melhor, e nós dissemos: 'Ok, se você está feliz e se sente bem com esta decisão, está tudo bem.'

Sobre se houve momentos em que a banda quase chegou ao seu ponto de ruptura:

Nós vimos de perto esses momentos, mas nunca de perto o suficiente para destruir isto, quero dizer, em turnês, nós ficamos muito longe de nossas famílias, mas o amor pela música é o que nos leva aos palcos e nos fazem ficar mais juntos. Agora, nós estamos mais fortes do que nunca.

Sobre ser criticado por fãs de longa data devido à banda mudar seu som ao longo dos anos:

Se você ouvir o primeiro disco do In Flames, você percebe que ele era uma espécie de um Death Metal Melódico brutal, mas se você ouvir as coisas de hoje, não é realmente a mesma coisa mais. Nós sempre tivemos o elemento da melodia e harmonias, geralmente nas guitarras, às vezes em teclados, vocais, e às vezes nós apenas tentamos incorporá-las em qualquer elemento que melhor explique o efeito no momento. Nós não queremos fazer o mesmo registro duas vezes.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

350 acessosIn Flames: Banda lança o seu próprio gim135 acessosIn Flames: liberado clipe da faixa "Save Me"592 acessosIn Flames: "não estamos aqui para agradar"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "In Flames"

MetalMetal
Os dez melhores guitarristas da atualidade

In FlamesIn Flames
Conheça o 2112, bar dos membros do grupo

Metal SucksMetal Sucks
Os 522 melhores álbuns de metal do século 21

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "In Flames"

Johnny RamoneJohnny Ramone
"Não era bom abrir o show do Black Sabbath"

Freddy FrenzzyFreddy Frenzzy
O vocal que trocou Hard Rock por forró ostentação

MetallicaMetallica
Bob Rock revela segredos do "Black Album"

5000 acessosFotos de Infância: Dave Mustaine, do Megadeth5000 acessosMegadeth: Pepeu Gomes comenta convite e fala sobre Kiko Loureiro5000 acessosMetal Alemão: as 10 melhores bandas segundo o About.com5000 acessosMais true que o original: Gangnam Style em versão Metal4319 acessosHeavy Metal: M. Shadows do A7X elege seus 10 discos preferidos5000 acessosGinger Baker: ele odeia profundamente o Heavy Metal

Sobre Gisela Cardoso

Headbanger, Jornalista, Crítica de Metal, vocalista, instrumentista, anarco-comunista, vegetariana, apaixonada por Mitologia Nórdica e adoradora do Deus Metal. A música me move e as palavras constroem! @GisaGrind.

Mais matérias de Gisela Cardoso no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online