Sepultura: review de show em NY pela Loudwire.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Loudwire, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O site Loudwire publicou ontem uma breve resenha de um dos shows que o SEPULTURA está fazendo com o KRISIUN em terras gringas.

A resenha no idioma original, bem como uma interessante galeria de fotos, você confere aqui:

http://loudwire.com/sepultura-and-death-angel-bring-their-bl...

E, a seguir, a tradução:

O Thrash Metal acertou Nova York em cheio na noite passada com duas apresentações monstruosas por SEPULTURA e DEATH ANGEL. As duas bandas, juntamente com a banda brasileira de death metal KRISIUN e os thrashers do Colorado HAVOK destruiram o Teatro Gramercy ontem à noite, com uma tonelada de metaleiros americanos e sul-americanos presentes.

HAVOK começou a noite com força apresentando um set thrash excepcionalmente pesado, que aqueceu a multidão e deixou o local pronto para o ataque de death metal do KRISIUN.

KRISIUN é uma banda de um som muito, muito, muito (guenta aí que tem mais!) muito, muito pesado. Enquanto os mercadores brasileiros da morte estouravam tudo com faixas como "Kings of Killing" e "Hatred Inherit", a multidão começou a lotar o chão do Gramercy. KRISIUN tem um domínio impressionante da língua inglesa, gritando "ouro verbal" entre as músicas, tais como, "Sim, filhos da p**a! Este é o último show da me**a da turnê! Obrigado, filhos da p**a por terem vindo!" e "Vão fumar uma erva e ouvir DEATH ANGEL".

Depois que muitos fãs provavelmente seguiram o pedido do KRISIUN, DEATH ANGEL vieram tocar um set completo para a multidão. DEATH ANGEL esteve em Nova York em uma ocasião há alguns meses atrás, abrindo para ANTHRAX e TESTAMENT, durante a qual só tocou um set de 30 minutos. Ontem à noite, os veteranos do thrash metal tocaram por quase uma hora. O vocalista Mark Osegueda gritou e gritou com intensidade venenosa enquanto o resto da banda fazia as guitarras e baterias arder.

O SEPULTURA tem uma mistura única de fãs. Os metaleiros da América do Sul tem a banda brasileira na mais alta consideração e, desta forma, lotam qualquer espaço para ver a banda em todo os EUA. O lugar explodiu tão logo o Sepultura subiu ao palco, com a banda tocando uma tonelada de músicas que abrangem quase toda a sua carreira. A banda tocou pérolas como "Refuse / Resist", "Roots Bloody Roots" e algumas novas faixas de "Kairos", e mostrou em Nova York por que eles são uma das bandas de thrash mais celebradas.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Sepultura"Todas as matérias sobre "Krisiun"


Sepultura: nova música Isolation critica sistema carcerário americanoSepultura
Nova música "Isolation" critica sistema carcerário americano

Sepultura: álbum Quadra é dividido em 4 partes, como um vinil duploSepultura
álbum "Quadra" é dividido em 4 partes, como um vinil duplo

Sepultura: Max Cavalera quer tocar Chaos A.D. na íntegra em turnêSepultura
Max Cavalera quer tocar Chaos A.D. na íntegra em turnê

Curiosidade: 5 músicos mais novos que as bandas em que tocamCuriosidade
5 músicos mais novos que as bandas em que tocam

Sepultura: banda divulga clipe de Isolation gravado no Rock in RioSepultura
Banda divulga clipe de "Isolation" gravado no Rock in Rio

Luis Mariutti: Andreas Kisser e convidados em clássicos do metal com violões

Max Cavalera: seu disco menos Metal preferidoMax Cavalera
Seu disco "menos Metal" preferido

Mike Portnoy: assistindo a jogo do Atlético-MG com músicos brasileirosMike Portnoy
Assistindo a jogo do Atlético-MG com músicos brasileiros

Sepultura: duas drum cam de Eloy Casagrande no Rock in Rio

Sepultura: novo álbum Quadra é conceitual e Andreas Kisser explica ideiaSepultura
Novo álbum Quadra é conceitual e Andreas Kisser explica ideia

Max Cavalera: Lemmy sacaneou o então garoto que era apenas um fãMax Cavalera
Lemmy sacaneou o então garoto que era apenas um fã

Sepultura: banda é proibida de tocar no Líbano por adorar o demônioSepultura
Banda é proibida de tocar no Líbano por "adorar o demônio"


Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em NurembergMotorhead
A gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

Metallica e Iron Maiden: veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUAMetallica e Iron Maiden
Veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUA


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336