Arjen Lucassen: se não comprarem meus CDs eu pararei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Débora Reoly, Fonte: Road To Metal, Press-Release
Enviar Correções  

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

O multi-instrumentista, compositor, produtor, ARJEN LUCASSEN criador dos projetos AYREON e STAR ONE, dentre outros, concedeu uma entrevista exclusiva ao site brasileiro Road To Meta, além de falar de seu novo disco solo, fala sobre filmes e séries, sobre o por que não toca ao vivo, download ilegais, humor e muito mais.

publicidade

E para os leitores do site, estão com uma promoção exclusiva no Facebook concorrendo ao CD autografado (edição dupla em digibook) e poster, enviado exclusivamente pelo artista ao Brasil. A promoção faz parte das comemorações de aniversário do Road To Metal, que completou 4 anos de atividades em maio.

Confira alguns trechos a seguir (entrevista também disponível em inglês):

RtM: Outra coisa que diferencia este álbum dos demais é a diversidade musical. O outro projeto tem, de certa forma, uma linha mais definida, em "Lost in the Real New" você se sentiu mais à vontade para experimentar?

publicidade

Arjen: Ah, sim, absolutamente. Eu queria voltar para a sensação que tive quando comecei com o Ayreon. Sem expectativas, apenas fazer um álbum para mim, mesmo que todo mundo venha a odiá-lo. Sem limites!

RTM: O filme "Surrogates", com Bruce Willis, mostra um futuro no qual as pessoas interagem através de andróides, e vivem em isolamento, há algo de verdade nisso, as pessoas parecem preferir ter uma conversa ou interagir pela internet em vez de falar cara a cara! Você acha que isso pode ser um problema sério no futuro? Em "Lost in The Real New" você toca em alguns destes pontos.

publicidade

Arjen: Eu já estou assim! A canção "Social Recluse" é sobre mim, basicamente, menos a parte de jogar jogos de computador. Para mim pessoalmente não é um problema, porque eu nunca gostei de me socializar de qualquer maneira! Mas eu sou feliz por ter tido uma infância "normal" naquele tempo antes dos computadores.

RTM: E sobre o futuro da música? A maioria diz que lançamento do álbum físico é algo que não é mais viável, e as bandas se sustentam apenas com os shows. O que você acha dessa questão?

publicidade

Arjen: A resposta é simples. Se as pessoas continuarem baixando a minha música ilegalmente e deixar de comprar os meus CDs, eu tenho que parar de fazer música. É a minha única renda, porque eu não toco ao vivo, e eu tenho que investir muito tempo e dinheiro em meus projetos. Então você pode adivinhar meus pensamentos sobre o assunto!

publicidade

Link para a página no Facebook para concorrer ao CD autografado:
http://www.facebook.com/pages/Road-To-Metal/185968478153053

Link para a entrevista completa (português)
http://bit.ly/LlQiBG
Link para a entrevista completa (inglês)
http://bit.ly/MzqDWl




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Top 5: Os roqueiros mais chatos da históriaTop 5
Os roqueiros mais chatos da história

Mayhem: banda levou restos humanos para o palco em 2011Mayhem
Banda levou restos humanos para o palco em 2011


Sobre Débora Reoly

Débora Reoly era gaúcha de Ijuí, formada em Pedagogia e Turismo e dona da agência de viagens Rocktour, especializada em excursões a shows na América do Sul. Seu lema era "A vida não é um show de Rock. São vários!". Débora morreu em 2017, de uma doença auto-imune. Facebook: www.facebook.com/debora.reoly.

Mais matérias de Débora Reoly no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin