Andre Matos: segunda parte de entrevista para o OnStage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Mateus de Bem, Fonte: OnStage
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 05/06/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Nessa segunda parte da entrevista com o vocalista Andre Matos, são abordados temas como o musical Tommy, o qual foi protagonista; a experiência de excursionar com a também Opera rock Avantasia; seu projeto, Virgo, com o produtor/guitarrista Sascha Paeth e novidades sobre seu proximo disco solo.

655 acessosRio Rock City: O Power Metal morreu?5000 acessosAlice in Chains: mensagem subliminar na capa de "The Devil Put Dinosaurs Here"

OnStage: Em relação a sua colocação, quais os exemplos, na sua carreira, as coisas foram de um extremo ao outro?

Andre Matos: Fireworks (Angra) e Reason (Shaman) foram discos extremos, no sentido de termos feito aquilo que queríamos naquele momento e não o que esperavam de nós, com isso a receptividade não foi a mesma dos discos anteriores. Por outro lado o Symfonia, onde eu compus com o Timo Tollki, eu o considero um disco bom, mas vejo que não inova. O álbum segue o power metal europeu, nórdico, com tudo muito reto e preciso.

OS: Verdade! O som é bem quadrado e com forte referência à carreira do Stratovarius antigo.

Andre: Eu sempre deixei claro: nós não estávamos tentando reinventar o estilo, apenas pegar o melhor de cada um e colocar num álbum.

OS: Só de gravar com o Uli Kusch deve ter sido uma experiência em tanto, não é?

Andre: Poxa, cara! Trabalhar com o Uli foi fantástico. Eu sabia da história dele com o Helloween e Masterplan, mas não sabia do extremo bom gosto para os arranjos e som da bateria, e mais, gravou tudo em dois dias.

OS: Selecionei três momentos da sua carreira e gostaria que você comentasse sobre, ok? 1º Angra – Angels Cry; 2 º show do Shaman e convidados, em São Paulo, que sucedeu o disco RituaLive e 3º o álbum Time to be Free.

Andre: Angels Cry foi um sacrifício para ser realizado e foi a primeira vez que nós gravamos fora do Brasil. Nós ficamos literalmente exilados durante meses na Alemanha gravando o álbum, mas em contrapartida tivemos oportunidade de conhecer pessoas incríveis como Kai Hansen, sendo no estúdio dele as gravações do disco; Sascha Paeth, que virou um amigo e parceiro para vida e o Charlie Bauerfeind, que era o produtor na época. Mas não foi fácil o processo de superação, sendo assim um álbum difícil de terminar. O material estava todo na mão, porém vimos, realmente, a realidade de trabalhar com os gringos, com isso constatar o quão era diferente a forma que trabalhávamos aqui no Brasil.

O show do Shaman, RituaLive, foi quase que um milagre, porque tínhamos uma única chance para fazer aquilo, e lógico, tinha que dar certo. Acertamos no repertório; convidados; local do show; cenário e equipe; etc. Eu considero, sem falsa modéstia, que é o melhor DVD já lançado por uma banda nacional no segmento heavy metal tanto em termos de produção quanto finalização. O Time to be Free é mais um momento de superação e desapego, afinal, eu estava me responsabilizando por algo, que para mim era muito temeroso, dar minha cara a bater.

Confira a entrevista na íntegra:
http://rockonstage.blogspot.com.br/2012/06/andre-matos-voz-d...

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

655 acessosRio Rock City: O Power Metal morreu?1223 acessosAngra: discografia de volta ao Spotify1376 acessosAngra e Hangar: Fábio Laguna conta como entrou nas bandas2500 acessosAngra: "reunião" durante aniversário de Paulo Baron, veja vídeo677 acessosBruno Sa: comenta a morte de Paul O'Neill e relembra audição1124 acessosAquiles Priester: No lugar onde montou a sua primeira bateria0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

CoversCovers
Alguns dos mais legais feitos por bandas de Metal

AngraAngra
Aquiles ou Confessori? Em vídeo, Bruno Valverde responde

Para entenderPara entender
O que é power metal?

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 06 de junho de 2012

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Andre Matos"0 acessosTodas as matérias sobre "Viper"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"0 acessosTodas as matérias sobre "Shaman"0 acessosTodas as matérias sobre "Avantasia"

Alice in ChainsAlice in Chains
Mensagem subliminar na capa de "The Devil Put Dinosaurs Here"

SlipknotSlipknot
Causando medo no cantor Latino durante o Rock In Rio

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1983

5000 acessosAs regras do Viking Metal5000 acessosLista: assista dez micos em shows de rock5000 acessosCourtney Love: ajudando a resolver os maiores mistérios do mundo5000 acessosOzzy Osbourne: As regras de Sharon na relação com as groupies5000 acessosRecorde: 7 mil guitarristas fazem homenagem a Hendrix5000 acessosGuns N' Roses: DJ Ashba gostaria que reunião fosse mais completa

Sobre Mateus de Bem

Nascido em 1994, conheceu rock ´n´ roll em meados de 2009 através de uma grande banda Guns N´ Roses depois disso não parou mais. Escuta além de Guns: Metallica, Angra, Muse, Shaman, Black Sabbath, Manowar, Kiss, Viper antigo, e muito mais da boa música pesada.

Mais matérias de Mateus de Bem no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online