Phil Anselmo: "todo mundo acha que eu sou um cara sério demais"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Samuel Coutinho, Fonte: Metal da Ilha
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 14/07/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Aniruddh "Andrew" Bansal do Metal Assault recentemente conduziu uma entrevista com o ex-vocalista do PANTERA e atual DOWN, Phil Anselmo. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.

4210 acessosPantera: qual a verdade sobre a imagem do Vulgar Display of Power?5000 acessosIron Maiden: a fotografia de "The Final Frontier"

Metal Assault: Em primeiro lugar, quero te perguntar sobre a sua nova banda solo. Você já está aí há vários anos e você também tem o seu próprio selo, a Housecore. Qual foi a razão e a inspiração em iniciar essa banda solo?


Anselmo: Bem, isso aconteceu muito natural e organicamente, na minha opinião, porque não havia nada que me detonasse. Quando eu estou inspirado, eu tenho que fazer alguma coisa. Então isso começou simplesmente como qualquer outro registro, realmente. Eu, uma guitarra, um amplificador e um aparelho de gravação. Eu escrevi as músicas, especialmente as canções que estão no (álbum solo de estréia de Anselmo) "Walk Through Exits Only", em uma única sessão. Não uma noite, mas apenas uma sessão de compor o que estava dentro de mim. E então eu escolhi o que eu acho que estavam mais à altura, excelentes músicos que executaram as músicas muito bem. Eu sou um fã de música em primeiro lugar, e é isso que eu me considero, como qualquer outra pessoa. Se eu faço música extrema, é algo que eu devo, pelo menos, aprender e olhar em volta, como eu sempre fiz. Eu trocava fitas por volta da década de 80, velho. Então, quanto mais música você encontra, mais você sabe sobre ela e você fica mais consciente. E honestamente, eu queria fazer um disco que pudesse estar ao lado de qualquer gênero extremo por aí ou qualquer outro álbum extremo, mas eu queria fazer um registro bem pesado para que se encaixasse perfeitamente ou que ficasse em qualquer sub-gênero. Eu queria fazer um álbum que soasse diferente, um outro tipo de registro. Portanto, esses eram os meus objetivos e foi realmente o que aconteceu.

Metal Assault: Eu ouvi o disco, e eu acho que você se expressa completamente, em termos de agressividade. Você já fez isso com outras bandas no passado, mas você acha que você se manifestou mais nesse álbum do que os que você fez anteriormente?

Anselmo: Eu não sei se foi "mais". Eu só acho que ele está em uma pegada diferente, de uma maneira diferente e, a partir de uma perspectiva diferente, porque é algo que eu chamaria de sarcasmo, isso que eu tenho. Eu também tenho um senso de humor absurdo que as pessoas realmente não conhecem. Todo mundo pensa que eu sou um cara sério e tudo mais, mas na verdade, eu estou cheio de merdas, cara. Eu faço piadas, você sabe (risos). Eu tenho uma porra de um senso de humor. Eu não gosto de comédia na minha música, não é nisso que eu quero chegar. Mas meu ponto é que, nas letras, eu queria que as coisas fossem simples, eu queria que as coisas fossem diretas e mais reais. Eu não quero alimentar o leitor dizendo que isso é exatamente o que se trata. Se você olhar para a faixa-título e o nome do álbum, "Walk Through Some Exits", eu escolhi isso porque, antes de tudo, foi a minha opinião, apenas uma linha forte dentro de uma canção. Quando eu estava escrevendo essa canção, essa linha grudou em mim, e eu decidi colocar na música e no álbum, porque isso poderia significar um milhão de coisas diferentes para um milhão de pessoas diferentes. Eu não vou colocar um significado concreto nisso. É algo que as pessoas vão ter que entender individualmente e aplicá-las em suas próprias vidas. Então, eu sou um tipo de arquiteto, mas vou deixar que as pessoas terminem a construção, digamos assim.

Leia a entrevista completa (em inglês) no link abaixo:
http://metalassault.com/Interviews/2013/07/12/in-depth-inter...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

PanteraPantera
Qual a verdade sobre a imagem do Vulgar Display of Power?

560 acessosPantera: Rex diz que "Buried Alive" não é um tributo a Dimebag1289 acessosGuitarristas: em vídeo, 5 fodões do instrumento quando bem jovens594 acessosRex Brown: ouça "Buried Alive", do seu primeiro álbum solo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Pantera"

PanteraPantera
"Cowboys From Hell" em camiseta do "Vulgar Display"?

Dimebag DarrellDimebag Darrell
Whisky e guitarra de Eddie Van Halen num caixão do Kiss

Sexta-feira 13Sexta-feira 13
Treze músicas para escutar nesta data

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Phil Anselmo"0 acessosTodas as matérias sobre "Down"0 acessosTodas as matérias sobre "Pantera"

Iron MaidenIron Maiden
A fotografia estranha de "The Final Frontier"

Para tocarPara tocar
O que são tablaturas e como usá-las?

GuitarristasGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

5000 acessosCoincidências: Imagens usadas por grandes bandas em outras capas?5000 acessosKing Diamond: As opiniões do rei sobre Satanismo5000 acessosMike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?5000 acessosMetallica: como soaria "Hardwired" se tivesse sido gravada nos 80's?5000 acessosDire Straits: a história por trás da música "Money For Nothing"2998 acessosSteve Vai: a curiosa conexão com o hard rock fora da carreira solo

Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online