NIN: Trent Reznor pediu conselho a Bowie sobre vício em drogas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: New Music Express, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O frontman do NINE INCH NAIL, Trent Reznor, disse que uma vez pediu conselhos a David Bowie sobre vício em drogas, enquanto estava em turnê com a icônica estrela.

King Diamond: O que significa ser Satanista?Freddie Mercury: Características vocais do cantor

Reznor, que agora é sóbrio e pai de dois jovens garotos, admitiu que estava em seu ponto mais sombrio enquanto fazia a turnê de 1994 com o álbum "The Downard Spiral", e o novo álbum do NINE INCH NAILS é uma reflexão de seu estado mental.

Falando ao The Guardian, Reznor explicou: "O 'Downard Spiral' pareceu como se eu tivesse um poço sem fim de raiva e asco dentro de mim e tinha de alguma forma que me desafiar. Eu pensei que eu podia suportar isso colocando tudo na minha música, ficando em frente à plateia gritando minhas emoções sobre eles, mas após algum tempo isto não se sustentava mais, e outras coisas entraram em seu lugar - álcool e drogas."

O frontman disse que pediu conselhos a Bowie: "Eu me lembro, quando estava jogado ao vício, foi quando fiz uma turnê com Bowie, e ele era o Bowie que tinha passado para o outro lado e estava bem casado. Eu estava perto do auge de meu vício, ele teve o papel para mim quase de um mentor, irmão mais velho, amigo, ele também me deu conselhos xamanistas.

Reznor afirma que o vindouro LP, "Hesitation Marks", que deve sair em 3 de setembro, documenta o processo de recuperação e percepção própria. Reznor adiciona: "Estou feliz que não me sinto mais daquele jeito." Eu aprendi a reconhecer, muito disto através do processo de recuperação, que tenho uma ligação errada de certas maneiras. O balanço químico do meu cérebro é um pouco errado em relação à depressão. Este disco foi escrito como se fosse o outro lado desta jornada. O desespero e a solidão e a raiva e o aspecto de não pertencer ainda estão em mim, mas eu posso me expressar de forma que pareça apropriada para quem eu sou agora. E costumeiramente esta raiva é mais quieta."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Drogas e Álcool"Todas as matérias sobre "Nine Inch Nails"Todas as matérias sobre "David Bowie"


Alice in Chains: Patty Schemel viu Staley injetando heroína no pescoçoAlice in Chains
Patty Schemel viu Staley injetando heroína no pescoço

Deep Purple: Ian Gillan só experimentou maconha aos 38 anosDeep Purple
Ian Gillan só experimentou maconha aos 38 anos

Bandas e Drogas: a relação entre a sonoridade e os efeitosBandas e Drogas
A relação entre a sonoridade e os efeitos


King Diamond: O que significa ser Satanista?King Diamond
O que significa ser Satanista?

Freddie Mercury: Características vocais do cantorFreddie Mercury
Características vocais do cantor

Bullet For My Valentine: Baterista conta o inferno que é abrir para o Iron MaidenBullet For My Valentine
Baterista conta o inferno que é abrir para o Iron Maiden

Wonder Years: O soundtrack do grande sucesso de público e críticaWonder Years
O soundtrack do grande sucesso de público e crítica

Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteMusas do Metal
Confira as 10 mais lindas atualmente

Slayer: as preferências do guitarrista Kerry KingSlayer
As preferências do guitarrista Kerry King

Antes da banda: Existia um Pink como também existia um FloydAntes da banda
Existia um Pink como também existia um Floyd


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336