Phil Anselmo: "Minha missão era matar o glam rock"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Ver Acessos

O ex-frontman do PANTERA e líder do DOWN, PHILIP ANSELMO, diz que ele se propunha a destroçar a cultura popular do glam rock na cena dos bares e casas noturnas quando o Pantera começou.

Pantera: seria uma grande honra ser indicado ao Hall da Fama do Rock, diz Phil AnselmoFreddie Mercury: 18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim Hutton

Falando com o site radio.com em outubro de 2013, ele lembrou-se de cair na estrada com a banda nos primórdios, quando o cenário do mundo do rock era muito diferente.

Diz ele: "Somos caras do underground, apesar do meu sucesso com o Pantera, mas meu coração sempre estará com o underground do heavy metal e da música extrema. É lá que meu grito soa mais forte."

"Minha missão era destruir completamente a cena dos bares do Texas, a ideia e todo o protocolo de toda a cena. Nós começamos a incorporar músicas mais pesadas e mais e mais pessoas começaram a aparecer e eu não era mais apenas o novato. As pessoas estavam abraçando o lance e os bares estavam lotados, e eu comecei a dizer, 'eu não gosto de glam e eu não gosto de rock n' roll popular."

"Eventualmente,quando começamos a abarrotar essas casas, eu disse que nunca iria vestir um par de calças de lycra de novo em minha vida. Estamos lotando as casas. O que elas vão fazer? Nos recusar? Só que elas querem é lotação esgotada."

Enquanto isso, Anselmo diz que a vida tem sido 'horripilante' e 'boa demais', ao mesmo tempo em que ele discute sua vindoura autobiografia - que deverá se chamar "Mouth For War: Pantera, Pain, & Pride - Heavy Metal Highs, Drugged Out Lows, And The Battle For My Life".

Falando com o jornal Washington Post, ele explica: "Há muitas histórias e uma jornada muito, muito interessante até chegar aos primeiros capítulos do Pantera. Demorou bem e foi muita loucura diferente na minha vida até chegar ao ponto em que eu pude entrar pro Pantera."

"Então muita merda rolou antes do Pantera, e claro, os tempos no Pantera foram loucos pra caralho a seu próprio modo. Desde a morte de Dimebag e o fim do Pantera antes disso, muita merda tem rolado, tanto pro lado bom como pro ruim."

Ele ainda emenda: "Hoje em dia, cara, sabe,é como eu estivesse limpo faz 10 anos de qualquer droga pesada e não toco numa gota de whisky desde 2001. Honestamente, há um lado bastante, acho que, educativo, por assim dizer, no livro que mostra que há um tipo de raio de luz mesmo na parte mais desgraçada da sua vida ou na mais baixa. Se as pessoas puderem aprender isso de mim, bom pra elas, vai ser um livro interessante."



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Phil Anselmo"Todas as matérias sobre "Pantera"


Pantera: seria uma grande honra ser indicado ao Hall da Fama do Rock, diz Phil AnselmoPantera
seria uma grande honra ser indicado ao Hall da Fama do Rock, diz Phil Anselmo

Ghost: banda toca trecho de "Walk", do Pantera, em show

Zakk Wylde: guitarrista mantém aberta chance de fazer tour de homenagem ao PanteraZakk Wylde
Guitarrista mantém aberta chance de fazer tour de homenagem ao Pantera

Clube da Música: a trágica morte de Dimebag Darrell (vídeo)Pantera: as bandas relacionadas ou derivadas do grupo texano.

Ressaca: A dica de Vinnie Paul para um remédio definitivoRessaca
A dica de Vinnie Paul para um remédio definitivo

Pantera: vinnie comenta a a forte ligação com o Van HalenPantera
Vinnie comenta a a forte ligação com o Van Halen


Freddie Mercury: 18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim HuttonFreddie Mercury
18 fotos espontâneas ao lado do namorado Jim Hutton

Ricardo Confessori: Iron Maiden, aposenta logo!Ricardo Confessori
"Iron Maiden, aposenta logo!"


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.