Eleições: a repercussão entre os músicos de Metal brasileiros

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Richard Navarro
Enviar correções  |  Ver Acessos

Após o anúncio da apuração das urnas na noite do último domingo, o facebook se tornou uma verdadeira praça de guerra entre os que tinham esperanças da saída do PT do governo, e os defensores de Dilma, Lula e Cia. Independente de divergir opiniões ou simpatizar com este candidato ou aquele partido, um fator que veio à tona no facebook e decepcionou de forma unânime "as pessoas de bem": o ataque contra os nordestinos. Preconceito e ignorância são coisas absurdas e inadmissíveis, que desqualificam qualquer eventual razão ou argumento que alguém possa ter, seja este de "esquerda" ou extrema "direita".

Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaSimone Simons: "Rammstein me faz querer mexer a bunda"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O cenário Heavy Metal, que tem fama de ser frequentado por pessoas inteligentes, esclarecidas e politizadas, não ficou fora das manifestações de protesto e discórdia nas redes sociais. A cor "preta" predominante nas camisetas dos headbangers, que ganhou tons de "azul" e até "vermelho" durante a mais disputada eleição da história, para muitos recuperou o tom original de luto após o anúncio da vitória da presidente Dilma e do PT, visto que, aparentemente, a grande maioria do público Metal torcia pela "mudança".

Muitos músicos da cena Metal expuseram suas opiniões sobre o desfecho da votação, seja de forma indignada, sarcástica ou na base do bom humor.

Confira alguma delas:

Wanderley Perna (Genocídio / SP):


"Sinceramente eu não vejo solução para o Brasil, estamos andando em círculos há muito tempo. A base para se criar uma nação sólida e desenvolvida começa com uma boa EDUCAÇAO, SAÚDE E SEGURANÇA, mas infelizmente as pessoas só querem migalhas para satisfazer seus impulsos momentâneos e ter uma vida fácil. Talvez daqui 50 anos quando uma grande parte da população do país for dizimada por doenças, violência e até catástrofes naturais, poderemos ter uma consciência mas ampla a respeito de como criar uma NAÇAO SÓLIDA e SOBERANA!!!!"

André Evaristo (Torture Squad / SP):


"Não fiquei satisfeito com alguns dos resultados das eleições mas também não vou espancar alguém só porque pensa diferente de mim! Em meio a tantas demonstrações esdrúxulas de ódio e racismo, vejo sempre a mesma ladainha: 'Político é tudo ladrão...' Vejo também que muitas pessoas, no dia-a-dia, costumam tirar vantagem de pequenas coisas como fazer 'gatos', furar filas, aceitar troco a mais, etc.. Quem faz a sociedade como ela é? Somos nós."

Nuno Monteiro (Liar Symphony / SP):


"A partir de amanhã, e durante 4 anos, minha esposa não toma mais anticoncepcional e vamos produzir mais rebentos. Cansei de trabalhar, e já que não tenho casa própria e estou todo endividado vou me inscrever no Bolsa Família e no Minha Casa Minha Vida... kkkkkkk. Agora falando sério, não adianta ficar reclamando, cada um faça sua parte cobrando dos governantes eleitos. Que Deus nos ajude!"

Fábio Schneider (Dreadnox / RJ):


"O Brasil está uma maravilha! Mais 4 anos na mesma! Parabéns, povo brasileiro! O povo foi às ruas e continua tudo igual. Mesma presidente e mesmo governador... Pior que isso só a atitude dos preconceituosos e separatistas".

Alírio Netto (Age of Artemis / DF):


"Apesar de achar que a alternância de poder e necessária para a democracia, entendo que temos que ter a humildade e a capacidade de saber perder e acatar a escolha da maioria! Parabéns a Dilma e aos petistas!!! Espero que ela realmente seja a líder que todos esperamos independente de qualquer coisa! Também espero que os que votaram nela sejam os primeiros a cobrar por resultados, por que eu vou cobrar!!!"

Guilherme de Siervi (Skyrion / RJ):


"Povo que sai nas ruas para lutar por mudança e vota igual, não tem direito de reclamar da decadência do governo e da corrupção."

Mário Linhares (Dark Avenger / DF):


"Galera que tá querendo construir um muro separando o Brasil do Norte e Nordeste: vocês já combinaram isso com os 'paraíbas' e 'baianos' que vão construir o muro?"

(N do E: Mário mora em Brasília desde 1992, mas nasceu e viveu durante vinte anos em Fortaleza/CE)

Bruno Sutter (Detonator):


O intérprete do Detonator, que também se indignou com o ataque contra os nordestinos, preferiu abstrair e brincar com a coincidência entre o título do mais recente álbum do Black Sabbath e o número da candidata vencedora.

"Estou ouvindo ultimamente muito o mais recente disco do Black Sabbath, 13. Acho esse disco 'Dilmais' ;)"

A repercussão das eleições para presidente do Brasil foi tamanha, que evocou até a opinião de músicos brasileiros que há muitos anos vivem fora do país, mas mantém laços com a terra natal. Veja:

Carlos Zema (Immortal Guardian / EUA):


"Desde 2007 eu não voto no Brasil. Estou muito feliz, em não precisar participar dessa farsa! A democracia em nosso pais, hoje em dia é uma chacota! Mas ainda tenho o sonho de poder voltar ao Brasil, quando toda essa palhaçada acabar e estarei nas ruas, novamente, em qualquer protesto que seja necessário para concretizar esse período da história, assim como estive em 2013."

Bill Hudson (Circle II Circle / EUA):


"Se VOCÊ votou no PT, você não tem DIREITO de reclamar do Brasil - NUNCA MAIS! Quando o PT tirar sua propriedade pra abrigar alguma família de bandido aceite-os e lembre do seu voto. Pois é... Por um segundo também acreditei... Mas não adianta, como sempre digo: Saddam Hussein também "ganhava" toda eleição no Iraque. Descanse em paz, República Federativa do Brasil... E que os meus pais acordem e se mudem para cá... A oportunidade eu já criei!"

Estes foram apenas alguns dos músicos brasileiros representantes do Metal que se pronunciaram sobre o desfecho da última eleição para presidente do Brasil, que reelegeu a presidente Dilma Rousseff. Mas inúmeros outros se pronunciaram e continuam se manifestando nas redes sociais a respeito do assunto, seja de forma positiva ou negativa.

Mesmo quem hoje vive fora e supostamente numa melhor situação, possui ainda família e amigos no Brasil, e por isso também estava na expectativa pelos resultados das urnas. Afinal, a fama da política brasileira e a situação dos brasileiros que vivem aqui, vistas de fora, não são das melhores. Talvez o candidato Aécio Neves do PSDB não fosse de fato a salvação da pátria, ou tenham faltado melhores opções (como muitos argumentaram), mas após tantos protestos em 2013 e durante a "Copa das Copas", e tantas denúncias de corrupção, é difícil para os gringos assimilarem que a "maioria" do povo brasileiro acredita que está tudo bem por aqui.

De toda forma, como a diferença de votos entre os dois candidatos foi muito pequena, é triste constatar que quase metade dos brasileiros não pensa assim e ficou insatisfeita com o resultado das eleições. Mas vivemos uma "democracia", onde a vontade da "maioria" deve ser respeitada, mesmo que esta signifique uma mera diferença de 2% entre aqueles que preferiram não votar em branco ou nulo.

A despeito dos lamentáveis episódios de preconceito, que foram a maior e verdadeira vergonha dessa última eleição para presidente do Brasil, o que resta agora é que todos os "lados" se juntem para cobrar o que foi prometido para esses próximos quatro anos, para que possamos ter um país e "pessoas" melhores num futuro próximo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Eleições"Todas as matérias sobre "Genocidio"Todas as matérias sobre "Liar Symphony"Todas as matérias sobre "Dreadnox"Todas as matérias sobre "Age Of Artemis"


Vocalistas: alguns que poderão ser os novos ídolos do nosso MetalVocalistas
Alguns que poderão ser os novos ídolos do nosso Metal


Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaOut
Os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Simone Simons: Rammstein me faz querer mexer a bundaSimone Simons
"Rammstein me faz querer mexer a bunda"


Sobre Richard Navarro

Jornalista e Produtor de Eventos, responsável pelo festival ¨BMU¨ (Brasil Metal Union) e o antigo fanzine Heavy Melody. Foi co-fundador da Brasil Music Press, e por muitos anos colaborador oficial da revista Roadie Crew, onde se especializou em matérias com bandas nacionais.

Mais matérias de Richard Navarro no Whiplash.Net.

adGoo336