AC/DC: primeiro agente estaria morto se estivesse com a banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

O apresentador do "Breakfast" da ABC Radio National, Fran Kelly, falou com o ex-manager do AC/DC, Michael Browning, sobre seu novo livro, "Dog Eat Dog: A Story Of Survival, Struggle And Triumph By The Man Who Put AD/DC On The World Stage."

AC/DC: Pai cria versão de "Thunderstruck" com barulhos feitos pelo seu bebê

AC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Falando sobre ser despedido do AD/DC antes da morte do vocalista do grupo, Bon Scott, Browning disse: "Isso é basicamente a natureza do monstro. Escoceses [os irmãos Angus e Malcolm Young], e há algo nessa mentalidade e em sua ambição de se tornar a maior banda de rock no mundo, e nada ia ficar no caminho, e qualquer um que ultrapassasse sua data de validade ia cair fora. Assim que era, e assim que deve ser, se você quer atingir tal nível de sucesso."

Quando perguntando se ainda guarda ressentimento pela sua demissão, ele disse: "Nem um pouco. Era um trabalho bem estressante no final. Quero dizer, eles demandavam muito, e eu acho que estava fumando dois maços de cigarros por dia, e toda vez que o telefone tocava, eu dava um pulo. Eu acho que não estaria aqui hoje se as coisas não tivessem acontecido desse jeito."

"Dog Eat Dog: A Story Of Survival, Struggle And Triumph By The Man Who Put AD/DC On The World Stage", foi lançado em 2 de setembro. Segue a descrição official do livro:

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Bon apareceu com duas garrafas de Bourbon, drogas e speed. Quando Angus viu seu estoque, ele disse para Malcolm: 'Se esse cara puder andar, quem dirá cantar, já será alguma coisa.’"


Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280