Kiss: Eric Singer não entende as pessoas que reclamam da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Durante uma nova entrevista com o "The Cassius Morris Show", o baterista do KISS, Eric Singer, que "interpreta" o baterista original, Peter Criss, nos shows ao vivo da banda, foi perguntado como ele se sente quando alguns fãs o criticam por usar a maquiagem de "Catman".

"Isso nunca foi um problema para mim, emocionalmente ou de outra forma", adicionou Singer. "Eu não quero desrespeitar ninguém ou alguém que seja de importância para os fãs; isso está bem, está legal. A única coisa que os fãs ou ex-fãs continuam a reclamar, não somente sobre esse assunto, mas sobre qualquer coisa relacionada ao KISS, e continuam a dizer de que já estão cheios da banda, que a odeiam, mas continuam a falar sem parar sobre o grupo. Eu não entendo esse ponto de vista ou esse processo, porque, para mim, quando já acabei com algo, seja uma ex-namorada, qualquer coisa, uma banda, um produto. Se eu não gosto da forma que um produto... se eles mudam algo no gosto ou na forma, se eu não gosto de algo, sabe o que eu faço? ‘ok, eu não ligo mais para isso.’ eu paro de comprar, de dar apoio, não ouço, não como... o que quer que seja. Eu sigo em frente, e eu falo: ‘Ok, eu já superei, eu não gosto mais disso.’ é como ter um restaurante favorito e de repente passar por uma mudança de menu, ou uma mudança na cozinha e você fala: ‘Ah, a comida não tem mais o mesmo gosto, não estou mais curtindo’ o que você faz? Ao invés de continuar indo lá e reclamar do que eles precisam ou não, eu simplesmente não vou, não compro, não dou apoio. Simples assim."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ele continua: "Agora, talvez eu esteja vendo isso muito preto no branco, mas para mim, eu não entendo os fãs, ou ex-fãs, com esse ponto de vista. Eu entendo a paixão, entendo que o KISS significa muito para eles, ou se teve impacto real na vida deles – eu entendo, mas ele teve um real impacto em mim também, porque, você quer saber? Eu toco na banda, sabe, então é claro que eu me importo. Significa algo para mim. Mas eu não entendo por que as pessoas não podem seguir em frente. Se você não gosta ou tem um problema com algo, respeitavelmente siga em frente. Para aqueles que querem ficar e curtir, ótimo."

publicidade

Singer adiciona: "Não estou dizendo que você deve cegamente dizer: ‘Ah, eu concordo com tudo que a banda faz e eu não ligo.’ não estou dizendo isso. O que estou dizendo é que se você realmente não gosta disso, se você fica zangado porque a banda simplesmente não faz o que você quer, admita: ‘Ok, não gosto mais disso.’ é isso que fiz em toda minha vida, em relação às bandas. Quando uma banda muda o som ou muda a direção e eu meio que perco o interesse, eu paro de comprar os discos e não vou aos shows, e como eu disse: eu não os odeio. Eu simplesmente digo: ‘Ok, não curto mais isso.’"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Você também se incomoda com a mudança na formação do KISS?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Vocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o NoisecreepVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Frances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fãFrances Bean Cobain
Assustada com tatuagem de fã


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Cli336 WhiFin Goo336 Goo336