HIM: Ville Valo fala sobre a saída do baterista Gas Lipstick

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por John Wins, Fonte: Helsingin Sanomat
Enviar correções  |  Ver Acessos

Dias após Gas Lipstick renunciar as baquetas do HIM (cargo que ocupou por 16 anos) em uma publicação no FB, foi a vez do líder e vocalista Ville Valo se pronunciar. Em entrevista ao site finlândes Helsingin Sanomat, Valo comentou sobre a decisão de Gas e o futuro do HIM. Confira!

"É um tanto como se um membro do corpo tivesse sido arrancado."

Uma notícia inesperada surgiu do line-up do HIM quando o baterista da banda, Mika "Gas Lipstick" Karppinen, anunciou que está saindo da banda. É a primeira vez em 16 anos que a line-up da banda se separa.

"É algo realmente pessoal, uma vez que nos conhecemos desde os tempos da escola e tocamos juntos há 16 anos", diz o líder da banda, Ville Valo, comentando sobre a atmosfera dentro do HIM. "É como se um membro do corpo tivesse sido arrancado e agora tivéssemos que reaprender a andar ou a dar um aperto de mãos"

Na carta que escreveu, Karppinen diz que está deixando a banda por vontade própria, pois "seu coração não está mais ali". De agora em diante ele quer ter tempo para novos projetos e para compor músicas.

Valo consegue parecer sincero quando defende que a saída foi uma escolha própria de Karppinen. A banda soube da decisão há uma semana e a informação veio como uma surpresa para todos. "Ficamos de queixos caídos quando soubemos. Veio do nada", Valo diz. "Eu devo dizer que tentar algo novo é um ato corajoso. Não foi uma decisão feita por uma pessoa que está acomodada."

"Surpreendentemente, a informação não veio seguida de um sentimento de irritação. A única coisa que podemos fazer é respeitar sua decisão, não importa que ela tenha sido influenciada por uma crise de meia idade ou qualquer outra coisa."

A saída de Karppinen não deve ter nenhum efeito imediato nos planos do HIM, já que a banda iria, de qualquer forma, tirar um tempo de folga. O último show da turnê de um ano e meio foi dado no Tavastia, em Helsinque, na véspera de ano novo e eles ainda não fecharam nenhum show futuro.

"Nós estávamos planejando tirar uma folga e ir até o lugar de ensaio para relaxar. Agora, nós temos de repensar o que vamos fazer em seguida", Valo pondera. "O choque inicial vai provavelmente durar algum tempo, mas acredito que a banda estará de volta em 2016 se as estrelas estiverem nas suas posições corretas".

Num comunicado publicado na terça-feira, HIM brincou que poderia substituir Karppinen por uma bateria eletrônica, o que Valo descarta como "uma piada barata". Na verdade, o HIM irá procurar por um novo baterista, mas a banda não vai abrir um concurso com audições.

"Na nossa banda tudo sempre aconteceu por via de nossos amigos. E há poucos desses amigos hoje em dia, quando todas as pontes já foram queimadas", Valo ri. "Para começar, eu pensei em dizer à banda que eu poderia tocar a bateria. Meu salário aumentaria."

"E devemos lembrar que o Gas não foi o primeiro baterista da banda. Nós já tivemos quatro bateristas, então nós estamos começando a parecer o Spinal Tap dessa forma também". Valo se refere à banda de metal do filme paródia This is Spinal Tap, que tinha como problema explodir todos os seus bateristas.

Ao final, Valo fica sério e admite que encontrar um novo baterista não será fácil. Segundo ele, uma banda que compartilha uma história tão longa junta se assemelha tanto a uma família que ninguém pode tomar o lugar de outro imediatamente.

"É melhor refletirmos sobre isso em paz". "De qualquer forma, isso vai significar algo novo para a banda. Um novo baterista inevitavelmente traz consigo um novo ar", diz ele, expondo o lado positivo da saída do Gas.

"Habilmente, um baterista não habilidoso se encaixa bem nesse grupo - um pouco como o Bill Ward toca no Black Sabbath. Um baterista deve ter uma identidade que é revelada no instante em que começa a tocar."

Tradução: Maria Lessa

O HIM finalizou sua Tears On Tour no meio do ano passado, quando divulgava seu oitavo CD de estúdio, Tears On Tape, lançado em 2013.
Nos últimos meses do ano apresentou a Love Metal Archives Tour, onde tocava clássicos dos 4 primeiros CD para a divulgação das re-edições dos mesmos lançados em versões de luxo nos EUA.

Em dezembro celebrou o ano novo no tradicional Helldone na Finlândia. Nomes como Children of Bodom, The 69 Eyes, Paradise Lost, Daniel Lioneye, Rambo Rimbaud (Ville solo) além do próprio HIM se apresentaram durante os três últimos dias do ano de 2014.

Com Gas fora da banda e de malas prontas para Los Angeles, 2015 promete ser um ano fora dos palcos para Ville, Mige, Burton e Linde.

Para mais informações acesse:
http://facebook.com/himbrasil
HIM Brasil, O Maior Street Team da América do Sul


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "HIM"Todas as matérias sobre "Ville Valo"


Esquisitices: algumas exigências bizarras para showsEsquisitices
Algumas exigências bizarras para shows

Ramones: bandas de metal que já gravaram versões da bandaRamones
Bandas de metal que já gravaram versões da banda


Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NMESolos de guitarra
Lista dos 50 melhores segundo a NME

Fotos de Infância: Bruce Dickinson, do Iron MaidenFotos de Infância
Bruce Dickinson, do Iron Maiden


Sobre John Wins

John Wins é aspirante a jornalista, além de ser designer e escritor. Trabalha como roteirista/apresentador no Heavy Talk e como administrador/editor no HIM Brasil. Grande pesquisador do metal nacional e principalmente do metal finlandês. Para mais informações, acesse: twitter.com/johnwins. Força Sempre!

Mais matérias de John Wins no Whiplash.Net.

adGoo336