Cradle Of Filth: "Usar aquela nossa peita pode ser caso de burrice"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Talvez a mais polêmica camiseta já feita por uma banda de metal seja a clássica "Jesus Is A C*nt" do CRADLE OF FILTH.

Kerrang!: álbuns fantásticos com capas constrangedorasCinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmes

O icônico desenho já colocou muitos metalheads em apuros por usá-la em público, e coloca até hoje, mas como tudo isso começou? Tal como o frontman DANI FILTH esclarece, partiu tudo de um gracejo.

"Foi tudo muito bobo, suponho. Era 1993 e estávamos prestes a sair em turnê com o Emperor. Tínhamos uma camiseta diferente na época - tinha uma foto da minha esposa, toda vestida em trajes black metal, e dizia 'The Black Goddess Rises'. Precisávamos arrumar uma camiseta nova rapidamente para a turnê; já tínhamos pensado na 'masturbação sacra', mas ainda precisávamos de uma matriz para ela."

Durante a sessão de criação para a camiseta, alguém - Filth não se recorda quem - cunhou a frase imortal, arrancando risadaria da banda. "Todos rimos daquilo, pensando, meu deus, isso é tão anárquico - já pensaram isso em uma camiseta? ' Olhamos uns para os outros de modo conspiratório, tipo 'Vamos? ' e sim, fizemos. Mesmo na época, achamos, 'Bem, isso é meio que forçar a barra um pouco. '"

Dani diz ainda que a banda teve dificuldades para achar estamparias que estivessem dispostas a executar o serviço. Eventualmente, eles conseguiram e o resto é história. Não são poucos os relatos de fãs sofrendo represálias por usarem a peça em público. A resposta dele pode surpreender você:

"Eu teria que ser um idiota para achar que aquela camiseta não era ofensiva", ele diz. "É uma camiseta perigosa de se vestir, total. Pessoalmente, eu não andaria por aí com ela agora - quero dizer, tenho 41 anos! Eu de fato a usei naquele tempo, mas as pessoas não entendem que há hora e lugar pra esse tipo de coisa. Vai a um show? Sem problema. Mas algumas dessas pessoas são tipo, 'Eu não entendo, eu estava no shopping e fui preso por vesti-la! '. É burrice da parte deles, na real."

Baseado em texto original de ROBERT PASBANI para o site Metal Injection.



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Cradle Of Filth"


Kerrang!: álbuns fantásticos com capas constrangedorasKerrang!
álbuns fantásticos com capas constrangedoras

Em 25/07/1973: nasce Dani Filth, do Craddle Of FilthCradle Of Filth: clássico Cruelty And The Beast será relançado em novembro

Slayer: este papo de fim é pra aumentar as vendas, diz Dani FilthSlayer
Este papo de fim é pra aumentar as vendas, diz Dani Filth

Dani Filth: cantor nunca entendeu o movimento black metalDani Filth
Cantor nunca entendeu o "movimento black metal"

Cradle of Filth: Dani Filth alfinetando o Kiss em 1999Cradle of Filth
Dani Filth alfinetando o Kiss em 1999


Cinema: o melhor e o pior dos rockstars em filmesCinema
O melhor e o pior dos rockstars em filmes

Top 5: Os roqueiros mais chatos da históriaTop 5
Os roqueiros mais chatos da história

Burzum: A polêmica história e filosofia de Varg VikernesBurzum
A polêmica história e filosofia de Varg Vikernes

Lágrimas nos olhos: 25 músicas para chorarLágrimas nos olhos
25 músicas para chorar

Dossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatosDossiê Guns N' Roses
A versão de Slash para os fatos

O espírito do Sepultura: Max e Igor tocam Roots na íntegraO espírito do Sepultura
Max e Igor tocam "Roots" na íntegra

Alice Cooper: Meu trabalho é alertar as pessoas sobre satanásAlice Cooper
"Meu trabalho é alertar as pessoas sobre satanás"


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.