The Agonist: Alissa descreve demissão como "pior traição da vida"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em 2014, a vocalista Alissa White-Gluz passou a integrar o Arch Enemy. Ela foi rapidamente substituída de sua banda, o The Agnoist, por Vicky Psarakis.

5000 acessosAgonist: Alissa é a traidora da história, diz guitarrista5000 acessosRodolfo Abrantes: "Raimundos como banda não me interessa"

Em entrevistas mais recentes, Alissa tem dito que sua intenção era seguir com ambas as bandas. No entanto, ela foi impedida pelos demais membros do The Agonist, que, segundo ela, a demitiram.

Em entrevista ao The Jasta Show, Alissa White-Gluz falou, de forma mais aprofundada, sobre o assunto. Ela disse que, antes de receber o convite para entrar no Arch Enemy, ela já dividia seu tempo entre o The Agonist e o trabalho paralelo que fazia como convidada do Kamelot.

Angela Gossow e Michael Amott, ambos do Arch Enemy até então, haviam concordado que ela poderia, sim, assumir ambas as bandas. "Aquela banda (The Agonist) foi meu bebê. Construí a banda, escolhi o nome, desenhei a logo, dirigi todas as sessões de fotos... era a minha banda. Fizemos ótimas músicas juntos. Realmente gostava do que fazíamos. Achava que todos eram muito talentosos", afirmou Alissa.

A vocalista planejava abrir mão da parceria com o Kamelot em prol do Arch Enemy e do The Agonist. Ela também iria abandonar o trabalho que ela assumia durante o dia. Ainda assim, não foi o suficiente para evitar a demissão.

"Eles (membros do The Agonist) sentaram e me disseram que um dos caras da banda me deram um ultimato. Esse membro disse: 'ou a tiramos, ou eu vou sair, porque não a quero na banda'", conta Alissa.

Depois, a vocalista tentou conversar com o novo empresário da banda, já que ela não tinha mais acesso às redes sociais da banda. Ele, então, disse que foi informado de que ela havia sido demitida. "Eu pensei, 'como assim? Eu não saí. É a minha banda, eu jamais sairia dela'. E ele confirmou que haviam dito que eu havia saído", disse.

Ao conseguir acesso à sua conta de e-mail da banda, Alissa descobriu que já haviam encontrado uma nova vocalista, enquanto os músicos diziam a ela que uma turnê de 30 dias pela Europa já havia sido agendada. "Eles estavam sorrindo na minha frente, mas, secretamente, sabiam que estavam com outra pessoa", afirmou.

Ainda que tenha passado por essa situação, Alissa White-Gluz disse que ficou em silêncio durante este período e tomou apenas uma atitude: bloqueou o The Agonist e seus envolvidos de todas as suas redes sociais. "Decidi que nao queria mais sentir aquela traição. Nunca mais conversarei com eles. Foi a pior traição que senti em minha vida. Roubaram muito de mim. Não foi correto", disse a cantora, que também garantiu que também não falará mais sobre o The Agonist.

Comente: Alissa poderia ter ficado nas duas bandas?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

The AgonistThe Agonist
Alissa é a traidora da história, diz guitarrista

734 acessosArch Enemy: "As The Stages Burn!" entra nas paradas0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Arch Enemy"

The AgonistThe Agonist
Alissa descreve demissão como "pior traição da vida"

Arch EnemyArch Enemy
"Sem chance para uma diva numa banda de metal"

Arch EnemyArch Enemy
"A religião é uma desculpa para a guerra!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 17 de abril de 2017

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Agonist"0 acessosTodas as matérias sobre "Arch Enemy"

Rodolfo AbrantesRodolfo Abrantes
"Raimundos como banda não me interessa"

Mike PortnoyMike Portnoy
O cara trabalha pra kct, será que ganha bem?

EmoEmo
Gênero que todos amam odiar sem conhecer absolutamente nada

5000 acessosYngwie Malmsteen: primeira namorada fala sobre o guitarrista5000 acessosChurch of Satan: "A maioria dos músicos de Black Metal são cristãos"5000 acessosIron Maiden: os três álbuns preferidos de Bruce Dickinson5000 acessosOs Headbangers não praticantes5000 acessosMarilyn Manson: os 5 mais horripilantes momentos em vídeo5000 acessosSlipknot: Corey Taylor elogia Justin Bieber em vídeo

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online