The Agonist: Alissa descreve demissão como "pior traição da vida"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar Correções  

Em 2014, a vocalista Alissa White-Gluz passou a integrar o Arch Enemy. Ela foi rapidamente substituída de sua banda, o The Agnoist, por Vicky Psarakis.

Drogas: As melhores músicas sobre o tema

Gene Simmons: sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevistas mais recentes, Alissa tem dito que sua intenção era seguir com ambas as bandas. No entanto, ela foi impedida pelos demais membros do The Agonist, que, segundo ela, a demitiram.

Em entrevista ao The Jasta Show, Alissa White-Gluz falou, de forma mais aprofundada, sobre o assunto. Ela disse que, antes de receber o convite para entrar no Arch Enemy, ela já dividia seu tempo entre o The Agonist e o trabalho paralelo que fazia como convidada do Kamelot.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Angela Gossow e Michael Amott, ambos do Arch Enemy até então, haviam concordado que ela poderia, sim, assumir ambas as bandas. "Aquela banda (The Agonist) foi meu bebê. Construí a banda, escolhi o nome, desenhei a logo, dirigi todas as sessões de fotos... era a minha banda. Fizemos ótimas músicas juntos. Realmente gostava do que fazíamos. Achava que todos eram muito talentosos", afirmou Alissa.

A vocalista planejava abrir mão da parceria com o Kamelot em prol do Arch Enemy e do The Agonist. Ela também iria abandonar o trabalho que ela assumia durante o dia. Ainda assim, não foi o suficiente para evitar a demissão.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eles (membros do The Agonist) sentaram e me disseram que um dos caras da banda me deram um ultimato. Esse membro disse: 'ou a tiramos, ou eu vou sair, porque não a quero na banda'", conta Alissa.

Depois, a vocalista tentou conversar com o novo empresário da banda, já que ela não tinha mais acesso às redes sociais da banda. Ele, então, disse que foi informado de que ela havia sido demitida. "Eu pensei, 'como assim? Eu não saí. É a minha banda, eu jamais sairia dela'. E ele confirmou que haviam dito que eu havia saído", disse.

Ao conseguir acesso à sua conta de e-mail da banda, Alissa descobriu que já haviam encontrado uma nova vocalista, enquanto os músicos diziam a ela que uma turnê de 30 dias pela Europa já havia sido agendada. "Eles estavam sorrindo na minha frente, mas, secretamente, sabiam que estavam com outra pessoa", afirmou.

Ainda que tenha passado por essa situação, Alissa White-Gluz disse que ficou em silêncio durante este período e tomou apenas uma atitude: bloqueou o The Agonist e seus envolvidos de todas as suas redes sociais. "Decidi que nao queria mais sentir aquela traição. Nunca mais conversarei com eles. Foi a pior traição que senti em minha vida. Roubaram muito de mim. Não foi correto", disse a cantora, que também garantiu que também não falará mais sobre o The Agonist.

Comente: Alissa poderia ter ficado nas duas bandas?




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Drogas: As melhores músicas sobre o temaDrogas
As melhores músicas sobre o tema

Gene Simmons: sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?Gene Simmons
Sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt GooLinksQuad