Dave Grohl: para ele, Marilyn Manson substituiu o grunge

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Alt 98.7 / Loudwire
Enviar Correções  

O frontman do Foo Fighters, Dave Grohl, disse em entrevista à rádio Alt 98.7 (transcrição via Loudwire) que Marilyn Manson exerceu papel fundamental para o fim da popularidade do grunge ao "substituir", de forma cíclica, o movimento. O gênero originário de Seattle, cidade dos Estados Unidos, teve a sua alta e queda na década de 1990.

publicidade

Inicialmente, Dave Grohl relembrou que as bandas de rock da década de 1980 eram "muito glamourosas, com todos aqueles caras de cabelo louco, limusine, gravando clipes no Crazy Girls (clube de strip-tease de Los Angeles), conduzindo Harleys...". Grohl disse que esses grupos "seguiram seu curso natural, ou o que quer que seja", ao citar o declínio de popularidade deles no início dos anos 1990.

publicidade

"Daí, havia um monte de bandas que amavam tocar rock, mas não tinham nada a ver com isso. Estavam mais para jovens que tocavam em garagens e escreviam músicas. Isso meio que nasceu do punk rock. De repente, isso fica grande e você meio que quer se tornar um rock star", disse Grohl, citando o grunge.

A conexão da fala de Dave Grohl termina com a menção a Marilyn Manson. "Então, Marilyn Manson fica famoso e você pensa: 'legal, agora temos algo fantástico para se olhar, é realmente poderoso'. A imagem e a música eram bem legais", afirmou, creditando a queda do grunge a Manson.

publicidade

"A cena do hip hop tomou conta de todo o glamour que o rock and roll teve nos anos 80. É meio cíclico, dessa maneira estranha. Eventualmente, você terá um artista de hip hop que não seguirá esse caminho, ou uma banda que não seja glam. As coisas rolam em ciclos", concluiu.

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


História do Rock: dos primórdios aos anos 70História do Rock
Dos primórdios aos anos 70

Slayer: Raining Blood é brutal, mesmo com a bateria da BarbieSlayer
"Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin