Flea: seu herói, um músico assassinado no palco pela mulher aos 33 anos de idade

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruce William
Enviar Correções  

Flea, do Red Hot Chili Peppers, fez um post em seu instagram comemorando o aniversário de Lee Morgan, lendário músico de jazz que foi assassinado aos 33 anos de idade em 1972 com um tiro disparado pela própria mulher durante uma performance em um clube de Nova Iorque, por causa de ciúmes. Um documentário disponível na Netflix chamado "I Called Him Morgan" conta a trágica história de Lee.

Red Hot Chili Peppers: volta de Frusciante injetou ânimo na banda, diz Chad Smith

Cults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Hoje eu celebro o aniversário de meu herói, Lee Morgan. Sua música profundamente funk, harmoniosamente inventiva, explosiva, emocionante, sexy e seu jeito de tocar trompete me trouxe esperança várias vezes. O som! A alegria! A dor se transformando em arte!!! Ele parece ter vivido várias vidas, foi uma criança prodígio, um astro famoso do jazz, caiu nas drogas e se tornou viciado, apenas para renascer da lama como uma flor de lótus para fazer outra série de discos e shows incríveis no final dos anos sessenta. E ele fez tudo isto antes de ser morto com um tiro por sua esposa em um clube onde ele estava tocando aos 33 anos de idade, o Slugs Saloon em Nova Iorque. Meu álbum favorito é 'The Procrastinator', mas todos seus discos são fantásticos, chequem o 'Cornbread' e 'The Sidewinder'. Deixe fluir através de você, e nós estaremos conectados. Feliz aniversário, Lee. Você vive para sempre".


Cli336x280 CliIL