Matérias Mais Lidas

imagemApós incidente, Axl Rose anuncia mudança nos shows do Guns N' Roses

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemTitãs: traído, o baterista destruiu o quarto; Paulo Ricardo viu na TV a traição

imagemMetallica: James Hetfield sobre o "St. Anger": "Pelo menos é honesto"

imagemPaulo Ricardo e a loucura em hotel nos anos 1980: "Eu já tinha perdido o pudor!"

imagemO maior álbum de todos os tempos, na opinião do saudoso Ronnie James Dio

imagemNazareth: Brian Johnson homenageia Dan McCafferty

imagemPink Floyd: Para David Gilmour, reunião de 2005 no Live 8 foi "como dormir com a ex"

imagemGuns N' Roses: fã fica com olho roxo de microfone atirado por Axl Rose

imagemGene Simmons: "Vinnie Vincent soava como Yngwie Malmsteen fumando crack"

imagemWandinha, da Netflix, resgata banda icônica do Rock em canção com letra sacana

imagemGuns N' Roses: Matt Sorum surpreende ao revelar quem era o integrante sóbrio da banda

imagemO curioso ritual do Fleetwood Mac antes de subir ao palco, revelado por Christine McVie

imagemWhitesnake e o inesperado indicador de qualidade musical apontado por Regis Tadeu

imagemOzzy Osbourne revela a surpreendente banda nova que chamou a sua atenção


Summer Breeze
Samael Hypocrisy

A melhor forma de combater o racismo estrutural, segundo Marcelo Barbosa

Por Gustavo Maiato
Postado em 11 de janeiro de 2022

O racismo estrutural é um conjunto de práticas dentro da sociedade que são estruturadas com base na discriminação por causa da cor da pele. Em entrevista recente para o canal Ibagenscast, o guitarrista Marcelo Barbosa (Angra) deu sua opinião sobre o racismo na sociedade brasileira e explicou qual seria, em sua visão, a melhor maneira de combater esse mal social. Confira os principais trechos abaixo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu acredito que o racismo existe até onde achamos que não existe. Por exemplo, quando alguém fala: ‘não sou racista, tenho até um amigo preto’. Isso já é uma fala racista. A pessoa nem sabe! Outro dia, recebi um vídeo do Ministro do STF elogiando um cara e dizendo que ele era um ‘negro de primeira linha’, porque tinha se formado na França. Como se o negro já não fosse de primeira linha. No caso desse, aí sim. Essas falas são permeadas pelo racismo estrutural. Particularmente, eu não vivi situações claras de racismo, mas no Brasil isso é um problema, porque é um racismo velado. As pessoas não falam que são racistas. Muitas pessoas compactuam com isso sem perceber, mas algumas sabem que são racistas, mas não falam. Só falam para uma pessoa específica, em um ambiente que ela se sinta segura para falar. Em outros países como nos EUA – não que isso seja bom –, mas pelo menos você consegue combater algo que você está vendo. As pessoas não são dissimuladas. Elas falam: ‘sai daqui seu negro imundo’, e aí você pode ir lá e dar uma porrada na pessoa, ou chamar a polícia.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas quando falam: ‘infelizmente a vaga de emprego já está ocupada’ e na verdade é por causa da cor da pele, como você vai lidar com isso? Não tem como fazer uma acusação. Eu não sofri muito com o racismo. Em alguns momentos eu já me perguntei se algo era racismo, mas fico com medo de virar aquele cara que fala que tudo é racismo. Se não conseguir o que quer, diz que é racismo.

O que eu faço? A maior parte das pessoas que trabalham para mim são negras. Se a qualidade e o nível técnico forem os mesmos, acabo optando pelo negro porque acho que ele terá menos oportunidade. O outro já está na frente em um país como o Brasil. Se o branco for muito melhor, vou optar por ele. Não é a cor que estou avaliando.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eu penso que manifestações são importantes, mas o mais eficiente de tudo mesmo é o negro ser foda e se tornar destaque em algo. O sucesso do outro autoriza o seu sucesso. Você vê que é possível. Olha o Joaquim Barbosa, Ministro do STF, ou o Anderson Silva. Na luta e futebol, vemos muitos negros. Penso que falta a gente divulgar mais casos de negros de sucesso, porque isso tem a ver com inspiração. Você vê alguém que parece com você, se identifica com aquilo e você vê que é possível, dá para tentar, senão vira algo muito distante. Por um lado, fico triste, já que moro em um prédio onde basicamente só eu sou negro. Eu frequento restaurantes em que quem é da minha cor está servindo ou limpando o chão. Sei que não é só racismo, existe uma história por trás. São apenas cento e poucos anos que o negro não é escravo no Brasil".

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Angra trabalhando em novo disco; confira prévia da "rifeira loca"

Marcelo Barbosa diz que tia pagava R$ 100 para cada livro que ele lia quando novo

A mãe de Marcelo Barbosa não entendia porque ele trabalhava tanto

Marcelo Barbosa revela detalhes da sonoridade do próximo álbum do Angra

Por que Marcelo Barbosa curtiu bastante processos de coach empresarial e pessoal?

A opinião de Marcelo Barbosa sobre uso de playbacks em shows de rock e metal

Marcelo Barbosa dá dica de vida contra procrastinação

Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGN

Black Metal: cinco bandas do lado depressivo do satanismo


Sobre Gustavo Maiato

Jornalista, fotógrafo de shows, youtuber e escritor. Ama todos os subgêneros do rock e do heavy metal na mesma medida que ama escrever sobre isso.

Mais matérias de Gustavo Maiato.