Emo: os melhores álbuns de 1985 - 2000

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Team Rock, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Por Mischa Pearlman do Teamrock.com

O Emo evoluiu continuamente com o passar dos anos e é um dos mais difíceis gêneros de se definir - tanto que um site chamado isthisbandemo.com [essa banda é emo?] recentemente apareceu para colocar um fim nas falácias modernas. O Fall Out Boy não é emo, insiste o site. Certo? Certo?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com isso em mente, existem alguns álbuns brilhantes, quintessenciais, que não somente exemplificam o que o gênero é, mas ajudaram a formá-lo. Claro, existem alguns grandes trabalhos que não entraram na lista - desculpe Moss Icon e American Football - mas fique tranquilo, nossos coraçõezinhos emo ficaram partidos em deixá-los de fora. Essas decisões não foram tomadas facilmente e cada disco não só ajudou a definir o gênero, mas também o transcendeu. Agora, estamos olhando para o período que começou com
o álbum de estreia do RITES OF SPRINGS em 1985, até a virada do milênio, com o lançamento de "Domestica", do CURSIVE.

RITES OF SPRING - Rites Of Spring (1985)

EMBRACE - Embrace (1987)

SUNNY DAY REAL ESTATE - Diary (1994)

CHRISTIE FRONT DRIVE - Christie Front Drive (também conhecido como Stereo) (1996)

WEEZER - Pinkerton (1996)

THE PROMISE RING - Nothing Feels Good (1997)

THE GET UP KIDS - Four Minute Mile (1997

MINERAL - Endserenading (1998)

JETS TO BRAZIL - Orange Rhyming Dictionary (1998)

JIMMY EAT WORLD - Clarity (1999)

CURSIVE - Domestica (2000)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Maiores e Melhores

Sepultura: Derrick Green elege seus 10 vocalistas preferidos do heavy metalSepultura
Derrick Green elege seus 10 vocalistas preferidos do heavy metal

Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vícioLinkin Park
Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Goo336x280