Onslaught: duvido muito que o Onslaught se reunisse sem Sy Keeler, diz baixista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Detector de Metal
Enviar Correções  

O calendário do metal em algumas cidades brasileiras começa 2017 com a turnê da ONSLAUGHT. A banda de thrash-metal britânica formada por Sy Keeler (vocais), Nige Rockett (guitarra), Ian GT Davies (guitarra) Jeff Williams (baixo) e Michael Hourihan (bateria) já se apresenta nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, na Planet Music. De lá, vai ao Norte do Brasil para show no Centro Histórico em Belém. Sexta-feira é a vez de Fortaleza, com show no icônico Teatro Boca Rica. No sábado, a banda continua no Nordeste, com show no Bueiro do Rock, em Teresina. O quinteto se despede do Brasil com show no United Bands Festival, no Caveira Velha Rock Bar em Jandira, SP. Além do 'The Force' na íntegra, vários outros sons destruidores vão fazer parte do set. Conversamos com o baixista Jeff Williams sobre estes shows, sobre o passado, o presente e o futuro da banda e até sobre quadrinhos. Sobre se a banda teria voltado sem a presença de Sy Keeler, Jeff é bem direto: 'eu duvido muito'. Confira a entrevista na íntegra logo abaixo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: Primeiro as coisas mais importantes. Vocês estarão de volta à América do Sul para uma enorme turnê. Como os shows vão ser, especialmente no Brasil? O que os fãs brasileiros podem esperar?

Jeff Williams : Preparamos um set especial para os nossos amigos brasileiros. Além do 'The Force' tocado na íntegra vocês terão um show ultra agressivo especialmente montado para vocês, seus baitingas malucos!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: No ano passado, o álbum The Force completou 30 anos de lançamento. Como você o posiciona entre todos os outros álbuns de Onslaught? Você o considera um dos ou 'o' álbum mais importante do ONSLAUGHT?

Jeff Williams : Bem, certamente ajudou a colocar a banda no mapa do thrash metal e a demanda por esses shows em todo o mundo tem sido bastante incrível, então, obviamente, para nós, é um álbum muito importante e a forma como ele soa ao vivo agora inspira um um pouco de vida nova nele.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: A banda teve um hiato de cerca de 14 anos. Você acredita que, sem Sy Keeler nos vocais, a banda nunca teria se reunido?

Jeff Williams : Eu duvido muito

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: Já tem alguns anos desde que vocês lançaram o 'VI', o seu mais recente álbum. Como estão os planos para um próximo?

Jeff Williams : Nós temos um título de trabalho em mente, as músicas estão tomando forma e estamos esperando começar a gravação antes do final do ano. E tudo está chegando junto de forma muito agradável certamente!

Daniel Tavares: Também faz um ano (e alguns dias) desde que perdemos o Lemmy. Vocês já gravaram a canção 'Bomber' para um álbum tributo. O quanto o MOTORHEAD foi importante para você, em sua vida e carreira?

Jeff Williams : Na verdade, essa faixa foi gravada como uma música bônus para o álbum 'Sounds of Violence' e foi escolhida para esse álbum tributo.
Sem o MOTORHEAD não haveria ONSLAUGHT, não haveria nenhum thrash metal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: Esta será a primeira vez que você vai fazer um show em cidades como Fortaleza (onde eu moro). Como você se sente sobre isso? Existe algum lugar que você ainda gostaria de ir e ainda não teve a chance? Você também enviaria uma mensagem especial para seus fãs de Fortaleza?

Jeff Williams : Adoramos tocar em novos lugares, novas cidades ... Algum lugar que ainda gostaríamos de ir? Austrália seria legal. E alguns lugares na Ásia também. Estamos trabalhando em um show legal mais à frente no ano que, se tudo funcionar, faria de nós a primeira banda de metal internacional a tocar neste país... acompanhe aqui nesse espaço!
Quanto aos fãs em Fortaleza, vamos ver o que você tem! A ONSLAUGHT está tão ansiosa para tocar em sua cidade. É simplesmente uma pena que vamos tentar destruí-la fodidamente! Hahaha

Daniel Tavares: Há também um personagem de ficção chamado Onslaught, da Marvel [Massacre na versão em português]. Embora vocês tenham dado o nome pra banda muito antes da criação dele, estou curioso. Você gosta de quadrinhos? Você vê alguma relação entre Heavy Metal e quadrinhos? Essas duas expressões artísticas podem se entrelaçar?

Jeff Williams : É claro que tem havido muitas bandas de metal e rock que foram associadas com personagens de quadrinhos ao longo dos anos. Tudo desde ANTHRAX e Judge Dredd até outras bandas como KISS, por exemplo, sendo transformado em quadrinhos próprios. E o Lobo não tinha permanentemente uma estação de rádio de metal pesado conectada permanentemente a seu cérebro?

Daniel Tavares: E quanto a misturar diferentes elementos em heavy metal, como algumas bandas fazem com rap, jazz, elementos folk. Qual é a sua opinião sobre isso?

Jeff Williams : Às vezes funciona e às vezes não, simples assim.

Daniel Tavares: Eu sempre faço esta pergunta a todos os meus entrevistados. O que você sabe sobre a música brasileira? Existe algum artista ou banda que você gosta ou até mesmo teve alguma influência em sua música ou em sua vida?

Jeff Williams : Nós tocamos muitos shows com algumas grandes bandas brasileiras. Há uma cultura realmente boa de música agressiva aqui. Que reine por muito tempo!

Daniel Tavares: Finalmente, que mensagem você enviaria a todos os fãs brasileiros, de todas as cidades, principalmente para aqueles que irão assistir a um de seus shows nesta turnê?

Jeff Williams : Senhoras e Senhores, esta é a primeira, única e última vez que vamos tocar o álbum 'The Force' na íntegra, como parte da turnê de aniversário em seus países. Venha e faça parte da história, entre no pit e fique doidão. Sabemos que os fãs latino-americanos de metal são os mais loucos do mundo, então vamos fazer isso! Pessoalmente, eu não posso esperar, porra!
Vejo vocês em breve!

A ONSLAUGHT se apresenta em Fortaleza nesta sexta-feira, 13 de janeiro, no Teatro Boca Rica. Os ingressos podem ser adquiridos por R$ 60,00 (antecipado) e R$ 70,00 (na portaria). A produção é da Gino Production (que já trouxe à capital cearense nomes como BENEDICTION e ENTOMBED). Além da ONSLAUGHT também se apresentarão FLAGELO e DARK SYDE. Confira os eventos abaixo para informações de ingressos nas outras cidades.

Rio de Janeiro:

https://www.facebook.com/events/1229080893800930/

Belém:

https://www.facebook.com/events/680393895476013/

Fortaleza:

https://www.facebook.com/events/356707878012392/

Teresina:

https://www.facebook.com/events/1595776834060843/

Jandira:

https://www.facebook.com/events/689762604512948/

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Onslaught: Banda lança lyric video para a faixa "Strike Fast Strike Hard"

Nige Rockett: os álbuns que marcaram o líder do OnslaughtNige Rockett
Os álbuns que marcaram o líder do Onslaught


Jamie Slays: 8 riffs que provam que 1986 foi o melhor ano do MetalJamie Slays
8 riffs que provam que 1986 foi o melhor ano do Metal

Thrash Metal: as 10 melhores baladas de bandas do gêneroThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero


Metallica: Segundo James Hetfield, Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era ricoMetallica
Segundo James Hetfield, Lars Ulrich tocava horrivelmente mal, mas era rico

Metallica: A reação de James a famosos usando camisetas da bandaMetallica
A reação de James a famosos usando camisetas da banda


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Cli336 Goo336 Goo336 CliHo Goo336 GooInArt Cli336 Goo336